*Por Eduardo Santinoni           

Estratégia é fundamental para qualquer âmbito da vida, seja no pessoal ou profissional. Parafraseando o filme Alice no País das Maravilhas, se você não sabe para onde quer ir, qualquer caminho basta. Então, saber para onde você vai e quais os são os seus objetivos é imprescindível para definir o melhor caminho.

E, quando falamos de expansão de negócios, precisamos saber para onde ir, qual tamanho mirar. E pensar em expansão é planejar! Recentemente, saiu um dado de uma pesquisa da PwC, que aponta que 98% das empresas brasileiras carecem de planejamento de médio e longo prazo. Isso é perceptível conversando com empresários. O que eu mais ouço na rua é ‘sou fazedor, planejar é perder tempo’, como se uma coisa tirasse o mérito da outra, mas na verdade uma soma à outra.  

Ser fazedor é ótimo, mas imagina o potencial que você alcançaria se, além disso, você planejasse em quais ações colocar mais energia? Com uma direção definida, eficiência de esforço? Ganharia um potencial muito maior.

No Brasil, é comum que isso seja tratado de maneira dicotômica, ou planeja ou  faz, como se o planejamento não fosse importante. Mas, por que planejar incentiva e promove o perfil de fazedor? Imagina a diferença de ter um bom vendedor sem ter uma meta e ter esse mesmo vendedor com uma meta desafiadora? Isso vai ajudá-lo a potencializar essa característica na qual ele já é bom.  

Agora imagina planejar e conseguir alavancar mais de um indicador? Ao planejar, é possível traçar o destino da sua empresa para o futuro e, a partir daí, definir objetivos para alcançar a sua visão de negócio. Toda a esquematização será convertida em números para correr atrás: quanto é preciso vender, o quanto de custos cortar, quanto preciso agradar meu consumidor.... Ao ter números e metas definidas, o time sabe exatamente o que está buscando e a chance de alcançar é muito maior, já que a eficiência da empresa estará focada em um mesmo lugar.

Eu costumo dizer que os resultados não alcançados são consequência de um conhecimento não adquirido. Se você acha que está com dificuldade em algum âmbito da sua empresa, é necessário buscar conhecimento. Passar a saber sobre o que é planejamento é o primeiro passo para ter clareza e definir se é possível ou não fazer sozinho e, assim, trazer ajudar externa, que é sempre bem-vinda, como um diretor ou até uma consultoria para auxiliar nesse processo.

Vamos pensar em um navio que está saindo do ponto A para o B. Ele tem um destino certo para ir, mas a maré pode empurrá-lo de um lado pro outro. A rota é um pouco mexida, mas o destino continua sendo o mesmo. A mesma coisa é no cenário empresarial. Vão aparecer elementos externos que fogem do nosso controle que vão interferir na rota inicial, mas por que eu tenho um planejamento definido, eu vou conseguir chegar até o final.

O planejamento não enrijece o meu caminho, mas permite flexibilizá-lo. Por isso é importante a cultura de planejar combinada com a cultura de realizar.

Ninguém planeja fracassar, mas fracassa por não planejar. Se você não tem tempo para fazer isso para meu negócio, alguma atividade está listada como prioridade e não é. Você está alocando o seu tempo em outra ação que não é a gestão e que podem ser delegadas para terceiros. O planejamento e a gestão do seu negócio, é você quem precisa assumir, caso contrário continuará como funcionário do seu empreendimento.

Observe para onde deseja ir e cresça. Tome o controle do seu negócio! Só assim a sua empresa vai decolar.

*Eduardo Santinoni é sócio fundador da Y Consultoria, especializada em crescimento de redes, formatação de franquias e implantação de OKR. Também é credenciado como instrutor de cursos da ABF e está presente nos principais eventos mundiais de Redes, Franquia e Varejo.

Postagem Anterior Próxima Postagem
Seja Parceiro Anuncie no Seja Hoje Diferente!


Seja Parceiro Anuncie no Seja Hoje Diferente!

Compartilhe nas redes sociais: Apoie ou retribua.

Todos os nossos artigos são exclusivos. A reprodução total ou parcial é proibida.

Apoie ou retribua.