Como a MGID, empresa global de publicidade com sede na Ucrânia, usou ferramentas de IA e mediação para combater as fake news e ajudar seu país

Desde o início da invasão Russa na Ucrânia,no dia 24 de fevereiro de 2022,a MGID , empresa global de publicidade com sede na Ucrânia viu a sua rotina de negócios se transformar completamente: tiveram que realocar funcionários para o exterior, encerrar suas operações na Rússia,  ver amigos e conhecidos se alistarem no exército e até se abrigar em bunkers temporariamente. 

Alguns dias após o primeiro ataque da Rússia à Ucrânia, Nickolas Rekeda, CMO da MGID,  bem como seus funcionários, todos inconformados com a situação começaram a traçar estratégias para ajudar os ucranianos no conflito e decidiram, portanto, usar a própria tecnologia e a estrutura da plataforma da empresa para auxiliar o país.  No início, o movimento focou em lançar campanhas na plataforma da MGID com arrecadação de fundos nos EUA e na Europa para conseguir doações para causas humanitárias ucranianas .No entanto, a desinformação gerada pela Rússia, que propagava informações falsas entre os russos sobre a situação real na Ucrânia, estimulou a mudança de posicionamento e a assim nasceu uma grande campanha anti-fake news, com o foco em alcançar usuários na Rússia e Belarus para disseminar os verdadeiros fatos sobre o que estava acontecendo na Ucrânia. 

Antes número 1 no mercado russo, a MGID se recusou a atender as regulações vindas do Kremlin e imediatamente decidiram também promover o conteúdo que vinha da rádio Free Europe e da BBC. Além disso, a empresa uniu forças com mais 50 empresas, incluindo o Ministério Ucraniano de Transformação Digital e a IAB Ucrânia, para lançar os anúncios combatendo as fake news sobre a guerra. As peças traziam detalhes como os números de soldados e combatiam as informações de Putin sobre “ser apenas uma operação militar especial na Ucrânia .Além disso, eles publicaram uma carta aberta a parceiros e empresas de adtech pedindo a distribuição de contrapropaganda e doações para instituições de caridade ucranianas.

Sabendo que 80% das questões relacionadas a fake news podem ser solucionadas, conseguindo chegar à fonte real da informação que está sendo publicada, a MGID  conta com um sistema baseado em IA cujo o cerne do processo é usar diferentes ferramentas de moderação para combater não apenas notícias falsas, mas também outras práticas maliciosas da publicidade digital. Além dessa tecnologia, a plataforma também contou com uma editora interna onde um conselho ficou encarregado basicamente de controlar as notícias falsas.  Esta equipe de mais de 100 profissionais de compliance verificaram e verificam até hoje manualmente todos os links que não puderam ser moderados pelo algoritmo de IA e precisam de algum processo manual , incluindo equipes locais que podem compreender perfeitamente as narrativas e contextos.

A campanha foi imensamente importante para os muitos colaboradores da empresa que mesmo alguns trabalhando em abrigos antiaéreos, fizeram questão de contribuir com seu sucesso, como uma forma de combater diretamente a Rússia, sem ser em um campo de guerra. Hoje após um ano da iniciativa os resultados da campanha foram impressionantes: a campanha teve mais de 29 bilhões de visualizações e alcançou mais de 4 bilhões de usuários.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Compartilhe nas redes sociais: Apoie ou retribua.

Todos os nossos artigos são exclusivos. A reprodução total ou parcial é proibida.

Apoie ou retribua.