Blog Diferente Para Ser Diferente
Seja Uma Pessoa Melhor, Diferente Você já é ! - Junte-se ao Grupo de Amigos do Seja Hoje Diferente - Bem Vindo (a).

Juntos Somos + Fortes e Unidos Somos Melhores!
Seja Hoje Diferente:

Divulgação Reprodução - Internet

A pandemia do novo coronavírus é uma realidade que não pode ser evitada. Causadora da doença conhecida como Covid-19, o coronavírus já provocou mais de 3 mil mortes na China, onde surgiu, e tem se espalhado rapidamente pelo Brasil, com novos casos confirmados se multiplicando a cada dia. Uma variação de um vírus que causa infecções respiratórias, o novo agente tem uma facilidade gigantesca de transmissão, e o número de infecções é a grande preocupação. 

Embora a doença em si não seja muito letal, na maioria das vezes se manifestando como um resfriado mais forte e matando apenas cerca de 3% dos infectados, o grande número de pessoas doentes ao mesmo tempo pode colapsar o sistema de saúde, que fica sem leitos para atender tantos casos simultâneos, já que ainda precisa lidar com outros tipos de pacientes, como vítimas de acidentes e outras doenças.

Assim, a prevenção é a maior arma no combate a doenças, e todos devemos fazer nossa parte. O isolamento em casa é a principal recomendação para evitar novos contágios, e é importante deixar o ambiente domiciliar o mais protegido possível. Mas calma, não há motivos para pânico. Algumas dicas simples sobre como agir em casa podem ajudar muito a evitar novas infecções. Confira!

Lavar as mãos

Uma medida que parece simples, mas que é o método mais eficaz para prevenir o contágio. Lavar as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos, diversas vezes ao dia, ajuda a eliminar os possíveis resquícios do vírus no corpo, evitando o contágio. Essa lavagem é ainda mais importante quando se chega em casa.

A higienização com álcool 70 também é boa, mas é importante ressaltar que só se torna efetiva se as mãos já estiverem lavadas com sabão. Você pode inclusive privilegiar o uso do álcool para o ambiente externos, quando é mais difícil ter acesso a uma pia.

Evite também usar as mãos para tocar no rosto, em especial nariz, olhos e boca. Uma dica interessante pode ser usar perfumes e hidratantes perfumados nas mãos, assim ao levar as mãos por reflexo ao rosto, você sente o cheiro e lembra de evitar o toque.

Sem visitas

Como o vírus é bastante contagioso, é importante buscar o isolamento o máximo possível neste momento de pandemia. Procure sair de casa apenas em necessidade extrema, como para ir a farmácia ou mercados, e deixe de participar de eventos sociais, incluindo receber amigos e familiares para visitas.

O coronavírus se espalha muito rapidamente, e em alguns casos, principalmente crianças, ele pode se manifestar com poucos ou nenhum sintoma, então por vezes a pessoa nem sabe que o está transmitindo. Isso é especialmente preocupante para quem precisa lidar ou visitar idosos ou outras pessoas no grupo de risco, como diabéticos e cardíacos.

Mantenha a distância em casa

Se você já está ciente que não deverá lidar com pessoas de fora da sua casa, também precisa mudar o convívio com as pessoas que moram com você. Busque manter uma distância de pelo menos um metro das pessoas com quem você divide o ambiente, evitando principalmente o toque, incluindo apertos de mãos, abraços e beijos. Sempre lave a mão antes de encostar nos outros moradores, principalmente para quem vive em locais pequenos, em que manter distância é inviável.

Evite também compartilhar moveis, como sofás e camas, e se possível, até mesmo cômodos inteiros, buscando dormir em quartos separados.

Animais domésticos

Não há estudo que indique que animais domésticos, como cães e gatos, possam contrair o novo coronavírus, e nenhum caso desse tipo de contágio é conhecido. Mesmo assim, é recomendável evitar o contato e lavar bem as mãos antes e depois de tocar nos pets, inclusive porque secreções de humanos podem ficar presas na pele do animal, facilitando o contágio entre os moradores da casa.

Roupas e sapatos

Ao chegar em casa, procure tirar os sapatos ainda na porta e, se possível, passar álcool ou desinfetante nas solas, para só então deixar eles dentro de casa. Você pode também separar um espaço na entrada como uma “área de descontaminação”, evitando que itens que chegam da rua entrem em casa sem passar por assepsia. 

As roupas também exigem atenção, devendo ser lavadas constantemente, principalmente após passar por locais com aglomeração, incluindo transporte público.

Limpe a casa

O uso de desinfetante e álcool no piso, paredes e superfícies de móveis é importante para proteger o ambiente. A limpeza deve ser constante, ocorrendo pelo menos uma vez ao dia. Deixar janelas abertas também são importantes para promover a circulação de ar e a entrada do sol.

Também é recomendado que cada morador fique responsável pela higienização dos itens que usa, como louça, talheres e roupa de cama, para evitar um possível contágio. Os objetos de uso comum, como controles remotos, computadores e eletrodomésticos, também devem ser limpos com álcool 70 ou desinfetante constantemente.

Banheiro

O banheiro requer especial atenção dos moradores. Itens não devem ser compartilhados, em especial toalhas de banho e toalhas de rosto. Privilegie e uso de sabonete líquido e, no caso do sabonete em barra, cada um dos moradores deve utilizar um diferente. Também é importante não deixar que escovas de dentes fiquem guardadas no mesmo local.

O vaso sanitário exige os principais cuidados, devendo ser limpo com maior frequência, com desinfetante ou álcool 70. O ideal é que o acento seja higienizado a cada uso.

Serviços online

Se a regra é tentar ficar em casa o máximo possível, busque resolver de modo online ou por telefone o maior número de questões. Se viável, trabalhe em modelo home office, use aplicativos de bancos para pagar contas e tente buscar resolver outros serviços pela internet. Atualmente, boa parte das instituições públicos e privadas possuem aplicativos de celular próprios ou sites organizados para você resolver questões sem sair de casa.

Caso você opte por pedir algum serviço delivery, como entrega de comida, privilegie o pagamento por cartão e entre em contato com o entregador para esquematizar que ele deixe o pacote na porta, para evitar o contato entre as pessoas.

Objetos pessoais

O cuidado com objetos de uso pessoal e individual são importantes para evitar a transmissão não apenas do coronavírus, mas também de outras doenças. Separe talheres, pratos e copos que serão usados exclusivamente por cada um dos moradores. Evite compartilhar itens simples, que por vezes passam despercebidos, como canetas, tesouras e agulhas. Se você possui problemas de visão, privilegie o uso de óculos ao invés de lentes de contato, para evitar tocar nos olhos ao por as lentes ou aplicar o colírio.

Evite também emprestar o celular para outras pessoas e busque higienizar o aparelho com lenços umedecidos com desinfetante ou álcool 70. Também é importante limpar dessa forma mochilas, bolsas e outros itens usados no ambiente externo.

Alimentação

Não é possível afirmar que um único alimento ou vitamina possa evitar o contágio pelo coronavírus. Entretanto, uma alimentação saudável irá ajudar a manter o seu sistema imunológico forte, dificultando o contágio e os danos causados pela doença. Uma dieta balanceada faz toda a diferença. 

Proteínas podem ser adquiridas com alimentos de origem animal, como carne, ovos e leite, ou leguminosas, como feijão, soja e grão de bico. Zinco está presente em carnes vermelhas e frutos do mar. Magnésio é adquirido em leguminosas. Vitamina A em vegetais alaranjados, como mamão e cenoura, e vitamina C em cítricos, como laranja, limão e abacaxi.

Para evitar sair de casa, é recomendável também alimentos com maior prazo de validade, como grãos, cereais e massas, permitindo que se faça um estoque. Laticínios duram menos e devem ser conservados na geladeira. Carnes e legumes podem ser congelados para resistirem por maior período.

Também é recomendável que seja utilizada máscara ao cozinhar, para evitar que saliva contaminada caia na comida.

Busque informação

Tente se manter informado, através de sites de notícias, jornais e veículos oficiais de órgãos como o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde (OMS). Nesses locais, novos dados sobre a doença são constantemente divulgados, auxiliando na prevenção e tratamento, incluindo novas práticas para evitar o contágio, medicamentos indicados e que devem ser evitados, informações sobre vacina e etc.

Fonte: Artelassê 
Postagem Anterior Próxima Postagem

Veja abaixo mais um artigo do Seja Hoje Diferente!