A ingratidão dói... Agradecer faz bem! 

Deus seja louvado por todos os seus benefícios para conosco! 

Palavra de vida para hoje: “Então Jesus lhe perguntou: ‘Não foram dez os curados? E os outros nove, onde estão? Não ouve quem voltasse para dar glória a Deus, a não ser este estrangeiro? ’” (Lc17, 17-18).

Jesus curou dez leprosos, que lhe suplicaram compaixão. 

Apenas um voltou para agradecer. E este era um samaritano (“de fora”). Esta informação é dada quase com o propósito de advertir aos judeus (“de casa”!) que a ingratidão dói no coração de Deus (de Jesus). 

O hábito de sempre receber benefícios dos outros pode diminuir nossa sensibilidade até ao ponto de não formularmos mais nem um simples “muito obrigado”. 

Quanto recebemos todo dia de todos: vida, alimentos prontos, casa limpa, orações, gentilezas, esforços, dinheiro, cansaços, conselhos, sorrisos e até lágrimas... 

O Papa Francisco advertiu-nos a dizer três indispensáveis palavrinhas, especialmente em família: “Com licença”, desculpe-me” e “obrigado”. 

Quantas vezes usamos estas expressões ao dia, com todas as pessoas? 

Costumamos ser gratos ou ingratos?

Jesus ajuda-nos a sermos humanamente sensíveis, atentos, agradecidos! Que nossa maneira de agradecer se torne compromisso vital com quem nos ama e nos ajuda. 

Recebe senhor, nossa gratidão, por tudo, hoje e sempre. Amém!  

Padre Aldo Fernandes 
Postagem Anterior Próxima Postagem


Compartilhe nas redes sociais: Apoie ou retribua.

Todos os nossos artigos são exclusivos. A reprodução total ou parcial é proibida.

Apoie ou retribua.