Mostrando postagens com marcador Boa Notícia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Boa Notícia. Mostrar todas as postagens

14.9.21

Instituto cultiva horta orgânica para alimentar crianças carentes


Há mais de 100 anos o Instituto Cristóvão Colombo (ICC) vem fazendo um trabalho incrível, atendendo refugiados e imigrantes que chegam em São Paulo.

Agora eles estão ajudando a alimentar crianças carentes e funcionários do instituto através de uma horta orgânica, cultivada na própria sede do ICC.

Segundo a administração do instituto, hoje são mais de 200 pessoas entre crianças, adolescentes e funcionários, que recebem diariamente alimentos frescos e livres de agrotóxicos.

Horta comunitária

A horta do ICC foi implementada como meio educativo e de subsistência. No local, são produzidos alimentos livres de agrotóxicos, que são distribuídos entre funcionários e instituições filantrópicas que ajudam crianças e adolescentes.

Segundo Cléber Pinsetta, responsável pela horta há duas décadas, são plantadas mais de 1.000 mudas por mês. As hortaliças são variadas: tem escarola, repolho, couve, beterraba, alface, mandioca, quiabo e cenoura.

No terreno ele também ajudou a cultivar árvores frutíferas, como mexerica, carambola, amora, banana, maracujá e limão.

Ajuda a refugiados

Como durante esse período da pandemia, os projetos do ICC estiveram parados, a produção foi destinada para a Missão Paz, entidade que atende migrantes e refugiados no bairro do Glicério, no centro de São Paulo.

“Contribuir para tornar a vida dessas crianças e adolescentes migrantes mais justa, mais digna é algo que nos motiva todos os dias a vir trabalhar com um sorriso nos lábios e coração aquecido”, explica Alexandre Nunes, responsável pela administração do ICC.

Conheça mais do trabalho do ICC através do site do instituto!

22.8.21

Brasil envia ajuda humanitária ao Haiti

Trinta e dois bombeiros e um representante do Ministério do Desenvolvimento Regional estão a caminho do Haiti, levando cerca de sete toneladas de materiais e equipamentos de emergência, além de 3,5 toneladas de medicamentos e insumos estratégicos do Ministério da Saúde. A missão tem por objetivo ajudar o Haiti a amenizar os problemas decorrentes de um terremoto que atingiu o país no dia 14 de agosto, resultando em mais de 2 mil mortes e 10 mil feridos.


O avião de transporte KC-390 Millennium decolou da Base Aérea de Brasília na manhã de hoje (22) e a previsão é de que, após paradas para abastecimento em Cachimbo (PA) e em Boa Vista (RR), desembarque às 19h25 (horário de Brasília) em Porto Príncipe, a capital haitiana. O retorno a Brasília está previsto para amanhã (23), às 08h20.

Pouco antes do embarque, em cerimônia na Base Aérea de Brasília, o presidente Jair Bolsonaro lembrou que a solidariedade é uma marca do povo brasileiro. “Recebi o pedido e, com o apoio das Forças Armadas e do corpo diplomático, essa missão foi armada. Esse pequeno contingente terá grande missão e simbolismo”, disse o presidente.

Em meio às 3,5 toneladas de medicamentos e insumos enviados há, segundo o Ministério da Defesa, cinco kits que podem, cada um, atender até 10 mil pessoas em situações de desastre. Também foram enviados materiais de uso hospitalar disponibilizados pela Força Nacional do SUS, como macas, colares cervicais, biombos, além de insulina humana tipo regular, medicamento que tem ação rápida em casos de choque, ocasionado pela diminuição anormal do volume do sangue.

22.1.21

TSE suspende consequências para quem não votou nas eleições de 2020

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, assinou ontem (21) uma resolução suspendendo as consequências legais para quem não votou nas eleições municipais de 2020 e não justificou ou pagou a multa.

Entre suas justificativas, a medida considera “que a persistência e o agravamento da pandemia da Covid-19 no país impõem aos eleitores que não compareceram à votação nas Eleições 2020, sobretudo àqueles em situação de maior vulnerabilidade, obstáculos para realizarem a justificativa eleitoral”.

O texto da resolução sobre o assunto considera ainda a “dificuldade de obtenção de documentação comprobatória do impedimento para votar no caso de ausência às urnas por sintomas da covid-19”.

A norma não estipula prazo para a suspensão das sanções para quem não votou e não justificou ou pagou multa. A medida ficará vigente ao menos até que o plenário do TSE vote se aprova ou não a resolução assinada por Barroso. Isso não deve acontecer antes de fevereiro, devido ao recesso forense.

A resolução destaca que não se trata de uma anistia para quem não votou, pois tal providência somente poderia ser tomada pelo Congresso Nacional, frisa o texto da norma.

O prazo para justificar ausência no primeiro turno encerrou-se em 14 de janeiro. O limite para justificar a falta no segundo turno é 28 de janeiro. Ambas as datas marcam os 60 dias após as votações, que ocorreram em 15 e 29 de novembro.


Pela Constituição, o voto é obrigatório para todos os alfabetizados entre 18 e 70 anos. Em decorrência disso, o artigo 7º do Código Eleitoral prevê uma série de restrições para quem não justificar a ausência na votação ou pagar a multa. Enquanto não regularizar a situação, o eleitor não pode:

– inscrever-se em concurso ou prova para cargo ou função pública, investir-se ou empossar-se neles;

– receber vencimentos, remuneração, salário ou proventos de função ou emprego público, autárquico ou paraestatal, bem como fundações governamentais, empresas, institutos e sociedades de qualquer natureza, mantidas ou subvencionadas pelo governo ou que exerçam serviço público delegado, correspondentes ao segundo mês subsequente ao da eleição;

– participar de concorrência pública ou administrativa da União, dos estados, dos territórios, do Distrito Federal ou dos municípios, ou das respectivas autarquias;

– obter empréstimos nas autarquias, sociedades de economia mista, caixas econômicas federais ou estaduais, nos institutos e caixas de previdência social, bem como em qualquer estabelecimento de crédito mantido pelo governo, ou de cuja administração este participe, e com essas entidades celebrar contratos;

– obter passaporte ou carteira de identidade;

– renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo;

– praticar qualquer ato para o qual se exija quitação do serviço militar ou imposto de renda.

Fonte Agência Brasil

8.1.21

SP: Justiça mantém transporte gratuito para idosos a partir de 60 anos

A Justiça paulista concedeu liminar que determina a manutenção da isenção de pagamento de transporte público a maiores de 60 anos. O governo do estado deve voltar a permitir o transporte gratuito para essa parcela da população com a suspensão do Decreto Estadual nº 65.414/20. Cabe recurso da decisão.

Divulgação Reprodução Crédito na Fonte

A decisão corresponde a ação do Sindicato Nacional dos Aposentados, da Confederação Nacional dos Trabalhadores das Indústrias Metalúrgicas e do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas Mecânicas e de Material Elétrico de SP e Mogi das Cruzes, protocolada ontem (6) no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP). 

Segundo o juiz Luis Manuel Fonseca Pires, da 3ª Vara da Fazenda Pública Central da Capital, ao publicar decreto que revoga outro que regulamenta disposição de lei que concedia os benefícios, o governo “extrapola sua atribuição na medida em que retira comando expresso na legislação ordinária”.

“Não pode o Poder Executivo utilizar-se de atribuição afeta ao Poder Legislativo sob pena de afrontar o princípio da tripartição dos Poderes, previsto no Artigo 2º da Constituição Federal”, afirmou o magistrado.

7.1.21

Rede cria calcinhas e sutiãs para pessoas com mobilidade reduzida

Moda íntima inclusiva! A rede de lojas Renner desenvolveu calcinhas e sutiãs descomplicados, funcionais e confortáveis para pessoas quem tem mobilidade reduzida.


O sutiã tem fechamento frontal e a calcinha fechamento lateral, para tornar as lingeries mais fáceis de vestir, sem incomodar a mulher.

“As peças são feitas em tecidos macios, com etiquetas facilmente removíveis e características funcionais que facilitam na hora de vestir, como o fechamento lateral na calcinha” explicou a marca em um post no Instagram.

A modelo que aparece nas fotos exibindo as peças é a Fê Barcelos “colaboradora do grupo Renner, [que] participou dessa cocriação”, informa a marca.

Sentada numa cadeira de rodas motorizada, Fê aparece vestindo peças íntimas na cor preta.

45,6 milhões de brasileiros têm algum tipo de deficiência, de acordo último Censo Demográfico do IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.


29.12.20

Idosa com Alzheimer lembra música antiga e encanta

Idosa com Alzheimer lembra música antiga e encanta

As novidades da ciência na busca da cura do novo coronavírus. A solidariedade e criatividade do brasileiro para contribuir com a população. Uma mulher que conseguiu fazer carinho em um filhote de baleia em alto mar...


E uma idosa que, apesar de ter Alzheimer há 10 anos, conseguiu lembrar a letra de uma música antiga, cantou para filha dela e emocionou as redes sociais.

1.9.20

Menino gaúcho recebe ajuda para conseguir estudar à distância

Alan Somavilla, um menino gaúcho que, afastado da escola, tinha que estudar em uma barraca de plástico construída pelos pais no único local da lavoura onde chega o sinal da internet. 

A reportagem emocionou muita gente pelo Brasil e provocou uma onda de solidariedade e, agora, um final feliz. Confira abaixo:


Que maravilha!

Obrigado por visitar nosso Blog. Volte Sempre!

25.6.20

Trabalho social em Timóteo - Minas Gerais | Valdeir Fofão - Web Reporter Channel

Saudações amados do Seja Hoje Diferente!

Ser diferente é maravilhoso não é verdade? E, todos sabemos que cada um de nós somos diferentes não há pessoas iguais.

Hoje trago para o SHD Brasil mais um vídeo inserido do youtube, desta vez do Canal do Web Reporter Channel registrando o trabalho soicial em Timóteo Minas Gerais, Confira abaixo:


O Web Reporter Channel é um canal no youtube do nosso amado amigo Herbert Trindade Bianchi que inclusive esta completando Um Ano de Atividade!

Que maravilha, parabéns ao Herbert Trindade e aproveite para inscrever-se no Canal Web Report Channel clicando aqui.

Nós do SHD Brasil queremos deixar também os Parabéns pelo trabalho Social em Timóteo e a todos os envolvidos é os diferentes fazem a diferença!

Valeu meus amados amigos muito obrigado por sua visita no SHD Brasil e lembre-se para dar aquela força para o Blog veja mais um dos diversos conteúdo que temos aqui para você.


Um forte abraço!

22.6.20

Menino ajuda ciclistas perdidos e chora com surpresa

O menino que ajudou ciclistas perdidos na Bahia, recusou dinheiro e chorou com a surpresa que ganhou. “Deus é fiel”.

Este e muito mais, no vídeo abaixo, confira!


- Descoberto quem é o mototaxista que cobriu uma idosa deitada com frio numa calçada, no Rio de Janeir.

- Medicamento brasileiro contra câncer acelera recuperação de pacientes com Covid-19.

Prefeito de Londres corta o próprio salário para enxugar gastos do governo e no Brasil mais de 60 prefeitos e governadores fizeram o mesmo.

- Barbra Streisand doa ações da Disney para ajudar a filha de George Floyd, assassinado nos EUA.

- Tem ainda o vídeo de Herman Monstro que ensina as pessoas a se respeitarem e viralizou nas redes sociais agora, 50 anos depois.

O telejornal SóNotíciaBoa é uma produção do departamento de jornalismo do portal SoNoticiaBoa.com.br

26.5.20

Jornal de Notícia Boa


O programa #5, da terceira temporada do seu telejornal de notícia boa, traz o Top 10, as 10 melhores notícias boas da semana, no Brasil e no mundo. Sim, em plena covid, tem muita coisa boa acontecendo. 

Nesta edição destacamos:  

O número de pessoas recuperadas do coronavírus até agora; 

Pesquisadores criam remédio que imuniza até sair a vacina contra covid;

Vacina experimental dos EUA produziu anticorpos em humanos;

Farmacêutica anuncia anticorpo que neutraliza 100% coronavírus;

Tem ainda o vídeo do estudante que salvou um cachorro que estava com parada cardíaca no meio da rua;

E a brasileira que fez 100 anos forte e lúcida...e ensinou a força da alegria.

A produção do Jornal SoNotícia Boa é da equipe de jornalismo do SoNoticiaBoa.com.br

A apresentação é de Rinaldo de Oliveira e Lorena Fassina.

“Na Fila do SUS” retrata o sucateamento da saúde pública em plena pandemia


Na fila do SUS" é uma websérie em formato original com seis episódios  que estreia disponível exclusivamente, na plataforma online Bombozila.  

O primeiro episódio, "O povo da Rua" foi gravado na cidade de São Paulo, e  conta com a participação do Padre Julio Lancelotti, trata da situação da população em situação de rua e usuária de drogas na maior capital brasileira - cerca de 25 mil pessoas segundo dados da prefeitura considerando o ano de 2019 - e que vem se tornando alvo de uma política de repressão diante da suspensão de políticas públicas. 

Espremidas entre a especulação imobiliária e a violência, vão resistindo à própria sorte nas ruas do centro do capital econômica do país.


Líderes religiosos unem esforços para ajudar população de rua de SP diante da Covid-19

Divulgação Reprodução

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Integrantes de diversas religiões, como o catolicismo, o islamismo, o candomblé e a umbanda, têm unido forças para ajudar as pessoas em situação de rua na cidade de São Paulo. Anteriores à pandemia do novo coronavírus, as ações foram ampliadas agora.

Recentemente, um lavatório foi colocado na Paróquia São Miguel Arcanjo, localizada na Mooca, na zona leste de São Paulo, para permitir a higienização das mãos. Segundo o padre Júlio Lancellotti, na igreja há distribuição de café da manhã, kits com materiais de higiene, roupas e alimentação, principalmente, para as pessoas em situação de rua.

Além disso, as pessoas recebem máscaras e são orientadas sobre como as utilizar corretamente para evitar o contágio pela Covid-19. O padre conta que iniciativas como a distribuição de alimentos e café da manhã também acontecem na Casa de Oração do Povo da Rua, localizada na Luz, na região central.

A ação na paróquia ocorre todas as manhãs, entre domingo e sexta-feira, e conta com a ajuda de diversas pessoas. "Não perguntamos a religião. Aceitamos líderes, ministros, pessoas que têm posição dentro da religião e quem não tem religião alguma", afirma o padre. Para ele, o importante é o "encontro de pessoas que querem humanizar a vida".

Às segundas-feiras, por exemplo, o xeque Rodrigo Jalloul integra a iniciativa, levando alimentos para compor o café da manhã. O líder muçulmano conta que o trabalho em conjunto com o padre, voltado para a população de rua, acontece há mais de um ano. Antes da pandemia, cerca de 200 pessoas eram atendidas todas as manhãs. Atualmente, este número está em torno de 500.

Para Jalloul, além de ajudar por meio de doações de alimentos e roupas é importante fazer integração com os moradores rua. "É importante fazer com que elas se sintam incluídas na sociedade", afirma.

"Isso é ser solidário, saber o que está acontecendo com eles, partilhar e estar junto dos que mais sofrem e estão em uma situação de risco ainda maior", complementa o padre.

Lancellotti destaca a importância dessa união ecumênica e lembra ainda que uma mãe de santo costuma participar das ações na paróquia, semanalmente, e tem levado equipamentos de proteção individual, como máscaras e escudos.

No último dia 17, o babalorixá Daniel Carlos Ribeiro levou cerca de 480 marmitas para entregar às pessoas em situação de rua na paróquia da Mooca e na região do viaduto Alcântara Machado (zona leste). A comida foi preparada por 25 pessoas do terreiro de candomblé, localizado na zona norte da capital paulista.

Foi a primeira vez que o babalorixá participou de uma ação com pessoas de outras religiões e pretende dar continuidade. "A união é muito bonita e grande. É importante que as pessoas entendam que não é religião, é questão de ser humano", destaca.

O babalorixá conta que integra ações sociais há anos, nas regiões da Vila Nova Galvão e Cachoeirinha (ambas na zona norte), direcionadas, principalmente, à população de rua. Com a pandemia do novo coronavírus, foi necessário estendê-las a famílias que perderam o emprego recentemente, ajudando com cestas básicas e kits de higiene.

Estas ações são coordenadas com outras casas de Candomblé e Umbanda e aumentaram cerca de 60%. Além disso, ele está arrecadando roupas, água e cobertores para doar a famílias da zona leste.

O xeque Rodrigo também promove ações sociais, como entrega de cestas básicas e visitas de enfermeiros voluntários em comunidades, em parceria com padres da região de Itaquera e Ermelino Matarazzo (ambas na zona leste). Ele destaca que já recebeu apoio de pastores e kardecistas. "Uma sociedade só vai ter paz quando as religiões derem as mãos", afirma.

Para ele, ações inter-religiosas ajudam a quebrar preconceitos. "A crença pode ser diferente, mas a prática de toda religião deve ser a caridade e o combate à intolerância", diz.

Fonte: Gauchazh

22.5.20

Rapaz fez uma caridade a uma garota que se tornou sua esposa

Você acredita em destino? 

Caso não, talvez a história de Tyrel Wolfe e Joana Marchan faça você mudar de ideia. 

Aos sete anos, Tyrel encaminhou um presente beneficente para alguém desconhecido nas Filipinas. 

O que ele não fazia ideia era que, nove anos depois, Joana Marchan, a garota que recebeu o presente, o encontraria no Facebook para agradecer. 

Solta o play no vídeo e confira o final dessa história!


Ficha Técnica: 

ROTEIRISTA: Victor Lisita / EDITOR DE VÍDEO: Rafa Oliveira / ILUSTRADOR (THUMBNAIL): Katira / DIRETOR DE FOTOGRAFIA: Gabriel Cunha  / CAPTAÇÃO E EDIÇÃO DE ÁUDIO: Jefferson Oliveira / OPERADOR DE CÂMERA E STEADICAM: Carlos de Freitas Santos / SEGUNDO ASSISTENTE: Danyllo Freitas / DIRETOR E PRODUTOR: Augusto Ijanc / COORD. TÉCNICO YOUTUBE: Muryllo Vilela  / CHEFE DE REDAÇÃO E REVISÃO: Priscilla Bernardes / PRODUTOR EXECUTIVO: Luiz Phellype Alves

Notícias ruins levam a ciclo de tristeza, diz estudo: já notícias boas, fazem bem à saúde mental e quem sabe disso visita nosso Portal do Bem

Reprodução Divulgação Crédito na Fonte

O que parece óbvio para todos nós agora tem respaldo científico: consumir notícias ruins diariamente leva a um ciclo danoso de tristeza, fadiga e angústia. No sentido contrário, consumir notícias boas faz bem à saúde mental e gera sentimentos como empatia, esperança e felicidade.

Tal conclusão é de um estudo publicado no periódico Science Advices com o título: “A exposição a eventos de violência em massa na mídia pode alimentar um ciclo de angústia”.

Um grupo de pesquisadores da Universidade da Califórnia analisou 4165 voluntários dos EUA, e demonstrou que o consumo exagerado desse tipo de notícia pode prejudicar a saúde mental a curto e médio prazo.

Os estudiosos chamaram de ‘traumas coletivos’ notícias envolvendo atentados terroristas e desastres naturais que as pessoas passam horas assistindo na TV, no rádio ou na internet.

Constatou-se que a exposição exagerada a notícias ruins é um problema de saúde pública, uma vez que eventos como esses causam implicações na saúde mental – e por vezes física – de milhares de pessoas em potencial.

“A exposição repetida à cobertura noticiosa de traumas coletivos tem sido associada a consequências ruins para a saúde mental — como flashbacks — nas consequências imediatas, e respostas ao estresse pós-traumático e problemas de saúde física ao longo do tempo, mesmo entre indivíduos que não experimentaram diretamente o evento”, alertou a psicóloga Rebecca Thompson ao portal Gizmodo.

É a primeira vez que os efeitos desse tipo de consumo de informação é observado empiricamente. “Nosso estudo é único porque é o primeiro a demonstrar o padrão [resultante] da exposição repetitiva a eventos de violência em massa, e o estresse que isso causa durante o tempo em uma grande parcela da população que foi pesquisada por vários anos”, contou a psicóloga.

“A cobertura midiática desses eventos, alimentada pelo ciclo de notícias de 24 horas e pela proliferação de tecnologias móveis, é muitas vezes repetitiva e pode conter imagens gráficas, vídeos e histórias sensacionalistas, estendendo o impacto a populações além das pessoas diretamente envolvidas”, afirmou uma das pesquisadoras, a psicóloga Roxane Cohen Silver, à publicação da Universidade da Califórnia, em Irvine (UCI).

Acompanhar com certa obsessão os desdobramentos de tragédias humanas e catástrofes naturais é comum por vezes, ressalta a equipe, uma vez que os seres humanos são curiosos por natureza.

No entanto, é preciso haver uma dosagem de quanta informação permitiremos assimilar. Nesse aspecto, é importante que os veículos de imprensa tenham sensibilidade na publicação de conteúdos ditos sensíveis.

“Para os meios de comunicação, recomendamos moderar os aspectos sensacionalistas da cobertura noticiosa desses eventos, de modo a não provocar preocupação e angústia excessiva entre os espectadores”, recomendou Thompson.

Notícias boas transformam o nosso dia a dia
Em resumo, é importante se informar sobre o que está acontecendo (de ruim) no mundo, mas recomenda-se evitar acompanhar longas transmissões de tragédias e catástrofes. Saiba apenas o essencial e procure equilibrar na balança essas notícias ruins com as notícias boas.

No mesmo estudo, 88% dos entrevistados relataram que a sensação de ter um “bom dia” foi prolongada após a leitura de boas notícias. 

Eis aí o poder transformador da informação positiva!

Fonte: Razões Para Acreditar

Notícias ruins levam a ciclo de tristeza, diz estudo: Já notícias boas, fazem bem à saúde mental, agora que você sabe disso, seja bem vindo (a) ao nosso Portal do Bem do Seja Hoje Diferente onde nosso conteúdo também faz o bem.

Confira!

Voluntários criam campanha contra fome em Pirenópolis

Reprodução Divulgação - Crédito na Fonte

A necessidade de manter distanciamento social por causa da pandemia da covid-19 interrompeu atividades econômicas em Pirenópolis (GO), a 150 quilômetros de Brasília, inclusive do turismo. Hospedagens, restaurantes e bares estão impedidos de funcionar há dois meses, conforme decretos municipais.

Com a suspensão desses serviços, centenas de famílias passam por dificuldades. É o caso da família da garçonete Aline Wadna, 30 anos. Ela está desempregada. “Meu patrão foi obrigado a fechar”, conta Aline, mãe de três filhos que vive com os pais já idosos. Sua mãe sofre de mal de Alzheimer. O pai trabalha em uma pedreira que está desativada em razão do novo coronavírus.

Ela calcula que tenha comida em casa, para seis pessoas, por mais três semanas. Os alimentos foram doados por comerciantes locais e moradores, e arrecadados por um grupo de voluntários que criou a Campanha Fome Zero Piri em 20 de março, com o propósito de levar às famílias mais necessitadas da região produtos para alimentação, limpeza de casa, cuidado pessoal e com animais de estimação.

Aline Wadna disse que à Agência Brasil que a cesta da campanha chegou em “ótima hora”, pois não conseguiu receber o auxílio emergencial do governo federal e aguarda ajuda da assistência social local.

A Campanha Fome Zero Piri já distribuiu cerca de 320 cestas com alimentos básicos, como arroz, feijão, macarrão, molho de tomate, óleo, café, açúcar, farinha de trigo, fubá, farinha de mandioca e bolacha; e um kit “xô corona”, com sardinha, maçã, cebola, alho, açafrão, pimenta do reino, leite (de produtor local) e ovos. Também foram distribuídos material de limpeza e higiene pessoal, e até ração para os pets.

Capacitação

Além das pessoas atendidas, 80 famílias se inscreveram para receber os produtos básicos. A coordenadora da campanha, Reila Miranda disse que a campanha também planeja capacitar as pessoas para terem outras formas de sustento e formarem cooperativa multiprofissional de trabalho. “Precisamos agora dar o peixe, mas também queremos dar a vara de pescar”, comenta a coordenadora.

A campanha fez parceria com a Comunidade Educacional de Pirenópolis (Coepi), uma associação cultural e ambiental, para ensinar sobre o manejo de solo e cultivo de alimentos em hortas domiciliares e comunitárias. Empresários rurais com terras ao redor de Pirenópolis e pessoas da comunidade ofereceram glebas e pequenos terrenos urbanos para plantação por trabalhadores que venham a ser qualificados.

Pirenópolis foi fundada no século 18 por bandeirantes e tombada pelo patrimônio histórico em 1989. O município atrai principalmente turistas de Brasília e de Goiânia. Em dias sem pandemia, quem vai à cidade pode passear em reservas naturais, tomar banhos de cachoeira, ver casarões e fazer visitas a fazendas tradicionais cercadas pela Serra dos Pirineus.

De acordo com estimativa do IBGE, Pirenópolis tem 25 mil habitantes. Em 2017, o salário médio mensal na cidade era de 1.7 salários mínimos. Naquele ano, um terço dos domicílios (32,8%) tinha renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa. A mesma proporção de residências (33.9%) contava com esgotamento sanitário adequado.

Até o fechamento desta reportagem, Pirenópolis não apresentava caso confirmado de covid-19. Segundo a Secretaria de Estado de Goiás, foram notificados 37 casos na cidade. Desses, 29 já haviam sido descartados e oito ainda estavam sob análise clínica como "suspeitos".

Fonte: Agência Brasil

Cidade Solidária - Cidade de São Paulo



São Paulo agora também é a Cidade Solidária. Então, além de se proteger do coronavírus, você pode ajudar as pessoas que mais precisam, doando cestas básicas, kits de higiene ou produtos de limpeza. 

Para entregar as doações, vá com seu carro a um dos drive-thrus espalhados pela cidade. 

Para mais informações, acesse spcidadesolidaria.org ou ligue 156. Prefeitura de São Paulo.

Não precisa nem descer do carro: basta parar no local, e os voluntários recolhem as doações no seu porta-malas. Pra ajudar sem sair de casa, você pode fazer uma transferência bancária (os dados completos estão abaixo). Participe do Cidade Solidária e faça sua doação.

Veja onde estão localizados os pontos de doação:

1) Biblioteca Mário de Andrade - Rua da Consolação, 94 - República.

2) Centro Cultural São Paulo - Rua Vergueiro, 1.000 - Liberdade.

3) Teatro Arthur Azevedo - Avenida Paes de Barros, 955 - Mooca.

4) Centro Cultural da Diversidade - Rua Lopes Neto, 206 - Itaim Bibi.

5) Tendal da Lapa - Rua Constança, 72 - Lapa.

6) Casa de Cultura Vila Guilherme* - Praça Oscár da Silva, 110 - Vila Guilherme.

* Não funcionará às terças-feiras, devido à interdição do trânsito para a realização da feira livre.

7) Casa de Cultura do Butantã - Avenida Junta Mizumoto, 13 - Jardim Peri Peri.

8) Centro Cultural Santo Amaro - Avenida João Dias, 822 - Santo Amaro.

Horário de funcionamento: 
De segunda a sexta, das 10:00 horas às 17:00.

Você da Zona Leste de São Paulo?

Se você conhece ou reside próximo ao bairro de Ermelino Matarazzo, que tal ajudar o Seja Hoje Diferente a ajudar quem precisa? 

Conheça nosso trabalho solidário feito de maneira simples e humilde com a ajuda das pessoas que nos ajudam a ajudar, clicando aqui.

Um forte abraço!

20.5.20

Idosa acreditava ter adotado um cachorro, e ela foi salva por uma terrível criatura

Em uma pequena vila na Sibéria, uma idosa encontrou um suposto cachorro ferido no meio da floresta. Porém, não se tratava exatamente de um cão. 

Meses depois, a senhora teve uma terrível surpresa em sua casa, e o animal que ela tinha adotado acabou salvando sua vida. 

Quer saber mais detalhes dessa história? 

Aperte o play e bom vídeo!


ROTEIRISTA: Mateus Graff / EDITOR DE VÍDEO: Rafa Oliveira / ILUSTRADOR (THUMBNAIL): Katira / DIRETOR DE FOTOGRAFIA: Gabriel Cunha  / CAPTAÇÃO E EDIÇÃO DE ÁUDIO: Jefferson Oliveira / OPERADOR DE CÂMERA E STEADICAM: Carlos de Freitas Santos / SEGUNDO ASSISTENTE: Danyllo Freitas / DIRETOR E PRODUTOR: Augusto Ijanc / COORD. TÉCNICO YOUTUBE: Muryllo Vilela  / CHEFE DE REDAÇÃO E REVISÃO: Priscilla Bernardes / PRODUTOR EXECUTIVO: Luiz Phellype Alves

19.5.20

COVID: Idosa cadeirante ganha festa de 82 dentro de carro na praça


Netos de uma idosa cadeirante fizeram uma surpresa, uma festa diferente para comemorar os 82 anos dela, em tempos de isolamento social. 

Em vez de comemorar com vídeochamada, eles colocaram dona Divina Rodrigues de Melo em um carro e a levaram para uma praça pública de Goiânia. 

Quando chegou lá, quase 40 pessoas a aguardavam dentro dos seus carros, respeitando o distanciamento social. 

Elas fizeram um buzinaço, cantaram “parabéns” e soltaram balões coloridos para comemorar o aniversário da bisa. 

14.5.20

Fundação Vida a Pititinga OSC


Tudo aconteceu com a visão social de um  casal, uma goiana e um italiano, de férias conhecendo as belezas do litoral potiguar, quando passavam pela BR próxima a  comunidade Pititinga, no município de Rio do Fogo, teve o pneu do carro estourado. 

Foi suficiente para conhecer a realidade do lugar, uma comunidade com 1.400 moradores, a maioria pescadores. Pelo sonhos dos dois, quatro anos depois, se iniciou a construção na cidade da Fundação Vida à Pititinga, com uma série de projetos que vai desde uma creche até a realização de cursos de capacitação profissional, para atender a jovens e adultos na busca do emprego.

A administradora Edna Abdia Galvão e o ator italiano Enrico Bertolino já desenvolviam ações sociais na Itália. Agora, Edna divide-se entre Pititinga e a Itália. Até agora, a manutenção da instituição acontece com recursos oriundos de doações de pessoas e organizações italianas, mas a realidade impõe que também se faça parcerias com o governo, em níveis municipais, estaduais e federais; empresas e também voluntários. 

A fundação Vida a Pititinga atende a crianças, adolescentes e jovens. Começaram simplesmente com a vontade de fazer algo pelo próximo. Na Fundação já foram realizadas dezenas de palestras educativas, sempre enfatizando valores e questões relacionadas a cidadania, ao mesmo tempo que são desenvolvidas atividades que culminem em aprendizado, que resultem inclusive em recursos que contribuam no orçamento familiar. 

Entre os cursos realizados, já foram feitas capacitações em bordados, biscuit, pedrarias em chinelo e outros. Chegaram, inclusive, a construir uma lojinha de artesanato para atender aos turistas que visitam o lugar, mas o resultado ainda é pequeno.
Principais projetos já realizados: 



A Associação desenvolve atividades que vão desde a capacitação de jovens e adultos para o mercado de trabalho;

formação de escola de futebol;

Projeto comunitário de instrução e formação: promoção de educação complementar, ações culturais e esportivas; 

Projeto Formação:  proporcionar o aprendizado técnico aos jovens em situação de risco social, buscando inserí-los no mercado de trabalho.

Assistência ao trabalho: incentivo e assessoramento a jovens com cursos e treinamentos, criando oportunidades para que os mesmos possam ajudar no sustento de suas famílias.

Esporte e Recreação: utilizar o esporte como meio de união, com a formação de times de basquete, voleibol, dança, música e vídeo, ginástica e grupos de recreação.

Escola de Futebol:  fundada a escola de futebol Inter Campus de Pititinga, em parceria com o Inter de Milão.

Grupo de capoeira Vida: busca desenvolver a dança, contribuindo para a formação dos valores humanos e sociais, com base no respeito e socialização.

Projeto Alimentação e água:  assistência e entrega de cestas básicas as famílias necessitadas e construção de cisternas.

Assistência e Direito Humano: orientação para a garantia de direitos como certidão de nascimento, carteira de identidade, CPF, carteira de trabalho, título de eleitor e outros.

Arte e Cultura: oficina de teatro, canto coral, quadrilhas e danças folclóricas, pintura, corte e costura.

Inclusão digital: curso de informática.

Construção e reformas: a Associação doou seis casas e reformou quatro.

11.5.20

Conheça o Instituto Alimentar


O Instituto Alimentar, pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos e econômicos, de caráter organizacional, assistencial,  filantrópico, educacional, recreativo, esportivo, cultural e promocional, sem cunho politico ou partidário, com finalidade de atender a todos que a ela se dirigirem, independente de classe social, nacionalidade, sexo, raça, cor ou crença religiosa, destinada a congregar seus associados e familiares. 

Temos como missão, assistência social direta e indireta a comunidade, apoiando, promovendo, desenvolvendo e incentivando a saúde, educação, esporte, arte e cultura. 

Tendo em vista a realização de programas e projetos nas diversas áreas de atuação promovendo assim a inclusão social que envidará seus melhores esforços, dentro de suas possibilidades e especialidades. 

Melhorar a qualidade de vida de seus associados em geral, organizando-os e desenvolvendo trabalho social junto a crianças, jovens adolescentes  e idosos de ambos os sexos, distribuindo aos mesmos todos os benefícios gratuitamente, que alcançados junto aos órgãos públicos e de iniciativa privada.

Instituto Alimentar:

Facebook clique aqui

Acesse: www.institutoalimentar.org.br

GeraLinks - Agregador de links