5.7.22

Apresentação Linha Overlap B.Lux

Linha Overlap Blux é uma linha que atende o Sistema X ou Sistema Sobrepor.

É ideal para pontos extras de Tomadas e interruptores.

Oferece Sistema Modular para até 3 Módulos, super diferencial pois é uma das únicas no mercado que possui essa opção.


É composta por Caixa + Suporte + Placa:

A caixa já possui Pré corte para canaletas mais utilizadas no Mercado.

Utiliza os mesmos módulos da Linha Home B.Lux.

Proteção UV: 15 Anos de Garantia.

3.7.22

Prefeitura de SP já admite não realizar Carnaval de rua em julho por falta de patrocínio


Novo edital foi lançado e espera propostas de empresas até 7 de julho. Prefeito diz que não vai usar dinheiro público no evento

O Carnaval de rua de São Paulo, batizado de Esquenta Carnaval, agendado para os dias 16 e 17 de julho, corre o risco de não ser realizado. O prefeito Ricardo Nunes (MDB) afirmou nesta quinta-feira (30) que, se não houver patrocínio privado para custear o evento, "a prefeitura não vai colocar dinheiro público" para bancar os desfiles dos blocos. Um novo edital de patrocínio foi aberto e as inscrições pelas empresas devem ser feitas até 7 de julho.

A abertura de um novo certame foi feita porque no primeiro processo licitatório, divulgado no último dia 4, com lances a partir de R$ 10 milhões, nenhuma empresa se interessou em participar. Se, novamente, nenhuma entidade se inscrever na licitação, o Esquenta Carnaval não deverá acontecer. Nunes justificou a desobrigação do Executivo de bancar o evento pelo fato de a festa ser fora de época.

"Se não houver patrocínio privado, a prefeitura não colocará dinheiro público no Carnaval. Como é um evento extraordinário e não ordinário, ou seja, não está no rito normal das ações, a prefeitura não vai colocar recurso público", afirmou o prefeito. Mas Nunes mostrou otimismo. Diferentemente do primeiro edital, o segundo certame foi aberto com lances menores, a partir de R$ 6 milhões. "Eu creio que deva ter patrocinador, porque os valores foram reduzidos", disse Nunes.

O anúncio da eventual não realização do Carnaval demonstra um recuo em relação a uma reunião entre a Prefeitura de São Paulo, a Secretaria Municipal de Cultura e representantes dos blocos de rua. O encontro foi realizado no dia 4 de junho. Segundo um levantamento da prefeitura, anunciado no dia 7, 294 blocos haviam se inscrito para desfilar.

Como foi em 2021, o Carnaval de rua não aconteceu tradicionalmente no começo do ano em razão da pandemia. Em janeiro e fevereiro, o Brasil viu os números de casos positivos e vítimas da doença crescerem em todo o país impulsionados pela variante Ômicron.

Abril

Os desfiles das escolas de samba de Acesso I, Acesso II e Especial, na capital, foram adiados e realizados em abril no Sambódromo do Anhembi. Na ocasião, 17 blocos foram às ruas, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego. Os recursos do financiamento da festa foram coletivos ou dos blocos.

Inflação faz 65% dos brasileiros comprarem marcas mais baratas


Pesquisa mostra que qualidade de vida foi afetada; maioria cortou custos e tem dificuldade de pagar contas essenciais

Inflação, juros altos e o aumento dos preços de bens e serviços, que trazem consigo maior endividamento, custo de vida elevado e o empobrecimento das famílias, estão fazendo o brasileiro mudar seu comportamento, principalmente na compra de alimentos, no consumo de energia elétrica e na economia de combustível. Isso é o que mostra uma pesquisa realizada pela Proteste, a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor.

Ela faz parte de um estudo mais amplo, de que participaram os países-membros do Grupo Euroconsumers, referência global em defesa dos direitos dos consumidores: Bélgica, Portugal, Itália e Espanha. No Brasil, a pesquisa contou com 1.038 participantes, de todas as regiões.

Os resultados mostram que, desde o início do ano, mais de 90% dos entrevistados já mudaram seus hábitos nas principais áreas de consumo, especialmente em relação a energia elétrica, alimentação e mobilidade, em alguns casos incluindo também saúde e atividades sociais. Desses, 70% contaram ter desligado aparelhos ou evitado usá-los com a frequência a que estavam acostumados, para economizar energia elétrica.

Quanto à alimentação, 65% dos consumidores passaram a comprar no supermercado marcas de preço mais baixo, como as marcas próprias das redes, e uma em cada três pessoas diz ter cortado os alimentos não essenciais. A cada dois entrevistados, um afirmou que está comprando uma quantidade menor de peixe ou carne.

No que diz respeiro à mobilidade, três quartos dos respondentes revelaram ter mudado seu comportamento de consumo — são 45% os que estão deixando de usar o carro por conta do combustível mais caro e 28% os que disseram estar dirigindo de maneira mais econômica.

Deixar para depois

As famílias com renda mais baixa foram atingidas com maior intensidade, mas até consumidores que têm uma situação financeira "mais confortável" tiveram de mudar alguns hábitos. Mais da metade, 53%, afirma ter renunciado ou adiado a compra de roupas para si, 47% cortaram atividades sociais, como a ida a restaurantes e bares, e 30% tiveram de mudar os planos para as férias. Também teve uma parcela que cancelou o atendimento odontológico (29%), outra que adiou consultas médicas (26%) e um grupo que deixou para depois a compra de óculos ou aparelhos auditivos (20%).

O corte de custos essenciais revela que a qualidade de vida dos consumidores foi afetada. Quase um quarto de todos os entrevistados descreveu a situação financeira da família como difícil, sendo que 39% declaram que, neste momento, a condição é pior do que a de um ano atrás. E mais da metade dos entrevistados (58%) afirmou não ter margens ou economias para lidar com futuros aumentos de preços.

Apesar da piora em geral, entre os países que participaram do estudo o Brasil foi o que apresentou o maior percentual de consumidores que tiveram melhora no padrão financeiro. Quando solicitados a comparar a situação financeira atual com a de um ano atrás, 16% dos brasileiros afirmaram ter havido progresso. Em Portugal e na Espanha esse dado foi 9%, na Bélgica foi 8%, e na Itália, 7%.

“Sendo um país de renda média, o Brasil é fortemente impactado pela crise inflacionária. Mas, ao mesmo tempo, em função de sua concentração de renda e oportunidades, possui o maior percentual de pessoas, entre os países pesquisados, cujo nível de vida permaneceu igual ou está melhor do que um ano atrás”, comenta Henrique Lian, diretor de relações institucionais da Proteste.

2.7.22

Apresentação LINHA HOME B.LUX

A Linha Home B.Lux se destaca por ser MODULAR! 

Oferece diversas possibilidades, combinações e variedade na montagem!

Composta por Suporte+placa+módulos;
Linha de alto brilho nas Cores: Branca, Grafite e Marrom;

Módulos especiais: HDMI, RJ11, RJ45, USB CARREGADOR E DADOS, DIMMER E MUITO MAIS!


15 anos de Garantia 
Opções 4x2 e 4x4
Proteção UV CONTRA O AMARELAMENTO;

Design Inovador;
Robustez e Sofisticação

O chocolate vai acabar? O fim do chocolate no Planeta Terra


Parece improvável, mas a verdade é que existe uma data estimada para isso: 2050. 

O fim desta iguaria, consumida no mundo inteiro, está relativamente próximo, para nossa tristeza!

Aviso oficial

Foi a organização Oxfam Intermón que alertou o mundo da iminente possibilidade.


Antes disso

É claro que, antes de sua possível extinção, o cacau poderia tornar-se um alimento de luxo, tão exclusivo quanto o caviar. O fenômeno da subida de preço aconteceria por volta de 2030.

Produção prejudicada

Segundo o relatório da Oxfam Intermón, a mudança climática seria a principal causa do fim do chocolate.

Seca e aumento de temperatura

Os especialistas apontam o aquecimento global e a seca extrema como as principais causas que afetarão com as plantações de cacau, em todo o mundo.

Gana e Costa do Marfim

O Centro Internacional de Agricultura Tropical (CIAT) analisou, em um relatório, as plantações de Gana e da Costa do Marfim. Juntos, estes países são responsáveis por mais de 50% da produção mundial de cacau.

Calor

Segundo o CIAT, nestes dois países, as temperaturas vão aumentar cerca de 2ºC, até 2050, o que tornaria a colheita do fruto quase inviável. O cacau precisa de clima tropical e húmido, além de temperaturas em torno de 20ºC.

Cultivo em florestas tropicais

As sementes do cacaueiro, que crescem com chuvas abundantes ao longo do ano, seriam seriamente afetadas pela falta de chuva e pelo aumento da temperatura.

Processo de maturação do fruto

O cacaueiro precisa de cerca de cinco anos para que seu fruto atinja o ponto ideal de maturação. Por isso, a National Oceanic and Atmospheric Administration afirma que as mudanças climáticas não vão afetar a geração atual de cacaueiros, mas a próxima, sim.

Demanda crescente

Além disso, o longo ciclo de maturação do fruto não supre a alta demanda da sociedade atual.

Há alternativa?

Por enquanto, a Mars, uma das principais fabricantes de chocolate do mundo, fez uma parceria com a Universidade da Califórnia, em Berkeley, para tentar desenvolver um novo método de produção.

Modificação de DNA

O plano é usar o CRISPR, uma tecnologia que permite que o DNA e o genoma das plantas de cacau sejam modificados, para poder sobreviver em ambientes mais secos e quentes.

Recomendações

A National Oceanic and Atmospheric Administration recomenda que os agricultores cultivem plantas de cacau específicas. Sobretudo, que sejam mais resistentes à seca.

Uma medida tradicional e eficaz

Outra alternativa é implementar o método tradicional sustentável, feito no Brasil, conhecido como 'Cabruca'. Neste processo, diferentes tipos de árvores são plantados na selva, para fornecer mais sombra para as plantas de cacau.

Incremento de preço

Certamente, as medidas para ajudar na produção do cacau são válidas, mas está claro que, no futuro, ele será um item muito mais caro do que é hoje.

Chocolate branco?

Por isso, muitas marcas começaram substituir o cacau, diminuindo sua pureza, para tornar o chocolate mais acessível ao público em geral. Basta olhar para as prateleiras dos supermercados. Quem nunca experimentou um chocolate branco?

Informações MSN

O que fazer para melhorar a alimentação do seu pet? Veja dicas


Ao comprar ou adotar um cachorro, é importante que as pessoas tenham em mente que ele será mais um membro da família, ou seja, é um ser que também irá depender de cuidados básicos, como, por exemplo, banho, alimentação, atenção, dentre muitos outros. 


Além disso, os pets costumam ser mais sensíveis, sendo assim, o cuidado com a alimentação é um dos primeiros que devem ser levados em consideração para que seu animalzinho não desenvolva nenhum problema intestinal. Pensando nisso, separamos aqui neste artigo algumas dicas de como melhorar a alimentação do seu pet. Para ficar por dentro, continue a leitura. 

Dicas para melhorar a alimentação

Antes de mais nada, o mais indicado é que você consulte um veterinário, já que ele é um profissional que poderá te falar com clareza quais são as rações e os suplementos mais indicados para seu animalzinho. Apesar disso, algumas dicas podem ser mencionadas para que você consiga melhorar de forma significativa a alimentação do seu pet, veja:

Invista em alimentação natural

A primeira dica para que você consiga melhorar a alimentação de seu pet é investindo em uma alimentação natural. Além de ser uma comida mais atraente para seu animalzinho, ela atende todas as necessidades nutricionais. 


No entanto, diferente do que muitas pessoas pensam, a alimentação natural não é a mesma coisa que a alimentação caseira, ou seja, você não vai dar alimentos que você mesmo consome. Nesse caso, você deve investir em alimentos ricos em nutrientes e vitaminas, como, por exemplo: carne, vísceras, ovo, legumes, a depender da indicação do veterinário. 

Alimente seu pet em diferentes horários

Os animais, assim como nós, precisam ser alimentados em diferentes intervalos de tempo. No entanto, entenda que: alimentá-lo em horários diferentes e permitir que ele belisque ao longo do dia, são coisas diferentes.


Isso porque, a alimentação em diferentes horários diz respeito a alimentos ainda saudáveis, como os de uma refeição principal, no entanto, no horário e na quantidade indicada pelo veterinário, por exemplo. Entretanto, isso não quer dizer que você deixará de dar petiscos ao seu animal, porém, entenda o horário certo e a quantidade certa.

Esteja atento aos comportamentos durante a refeição

Estar atento ao comportamento durante as refeições também é uma dica interessante para melhorar a alimentação do seu pet, afinal, caso algum comportamento esteja estranho, você poderá corrigi-lo. Nesse caso, é interessante, também, que você faça anotações sobre o comportamento, para depois passar ao veterinário.


Além do comportamento, é interessante prestar atenção na personalidade do animal. Isso porque, alguns pets gostam de companhia durante as refeições, o que significa que se ninguém estiver por perto, ele não irá se alimentar.

Não coloque comida em excesso

Mais uma dica para melhorar a alimentação do pet é não colocar comida em excesso, isso porque, muitas vezes, o animal vai entender que ele precisa comer tudo que está no pote. Nesse caso, a melhor dica é que, antes de tudo, você consulte um veterinário, o qual poderá montar uma dieta balanceada para seu animal, com a quantidade exata de alimentos que ele precisa ingerir. 

Não deixe o pet ter acesso a sua comida

Não deixar o pet ter acesso a sua comida também é uma dica para que a refeição melhore. Nesse caso, evite ficar dando pedaços da sua comida, até porque, além de fazer com que seu pet consuma alimentos desnecessários, você fará com que ele fique mais propenso a desenvolver algum tipo de intolerância a determinados alimentos. 


Sendo assim, procure sempre investir em alimentos adequados, conforme recomendação de um veterinário, seguindo as necessidades nutricionais do seu pet. Além disso, existem diferentes lojas especializadas em rações e em suplementos, minerais e um dos suplementos mais importantes é o Ômega 3 na dieta canina eles são de extrema importância para todos os animais. 

Outros cuidados com os animais de estimação

Além dos cuidados no momento da alimentação, diversos outros cuidados devem ser levados em consideração, inclusive os cuidados após a refeição, já que é um momento onde o animal estará mais sensível, e antes de mais nada, precisará de tempo para que a digestão seja feita.


Pensando nisso, o indicado é que, após a refeição, o cachorro não pratique nenhum tipo de atividade. De forma mais resumida, isso quer dizer que, após a refeição, você precisa deixar o cachorro se sentir à vontade, evitando fazer caminhadas, por exemplo.

Cuidados relacionados à higiene

O cuidado em relação à higiene é outra questão que acaba sendo deixada de lado por diversos pais de pet. Nesse caso, vale destacar que, além das necessidades de banho e tosa, o animal também depende de higiene bucal, ou seja, precisa sempre estar em dia com a escovação dos dentes.


Apesar de ser uma tarefa considerada difícil, ela deve ser executada, e caso prefira, você pode solicitar que o petshop faça essa higienização no momento do banho. Assim, você irá evitar que seu animal desenvolva algum tipo de doença bucal, como, por exemplo, tártaro. 


Por fim, para manter a saúde do seu animal e fazer com que o momento da refeição seja prazeroso, considere algumas das dicas mencionadas acima.

1.7.22

NovaDAX anuncia patrocínio da temporada 2022 da Stock Car


A NovaDAX, uma das maiores exchanges brasileiras relacionada a criptoativos, anuncia o patrocínio da temporada de 2022 da Stock Car Pro Series. A empresa é a primeira e a única corretora de criptoativos brasileira a patrocinar uma das maiores categorias de automobilismo do mundo.

A NovaDAX ‘surfa’ em uma tendência mundial de exchanges de criptoativos a apoiarem eventos esportivos. Ações de patrocínio como esta reforçam a relevância do universo cripto e seu potencial econômico, além de proporcionarem novas conexões entre torcedores e seus ídolos, fazendo com que a experiência esportiva seja ainda mais interessante.

“Estamos muito felizes por sermos a primeira exchange brasileira a patrocinar a principal categoria de automobilismo da América do Sul e do Brasil. Nós temos o papel educacional de compartilhar conhecimento sobre o mercado de criptoativos aos brasileiros e para isso buscamos sempre o caminho da inovação. Nada melhor que o esporte para fazer esta conexão”, destaca Thaís Marques, Head de Marketing da NovaDAX.

Atualmente, com mais de 200 marcas atuantes no evento, a Stock Car Pro Series é assistida em 100 países através da Motorsport.TV, maior plataforma de eventos automobilísticos do mundo. No Brasil, as provas são exibidas ao vivo pela Band e SporTV. Em 2021, a categoria tornou-se a primeira do país a ultrapassar a barreira de R$ 1,5 bilhão de retorno publicitário.

A temporada de 2022 teve um incremento de 53% em relação ao volume de patrocínio captado no ano anterior. Com uma postura inovadora, a categoria tem apresentado novidades constantemente, caso do GP Galeão 2022, primeira prova disputada em aeroporto comercial em atividade no país. Um estudo inédito do Centro de Inteligência da Economia da Secretaria do Turismo do Estado de São Paulo aponta que a Stock causa impacto econômico de até R$ 30 milhões por etapa nas cidades por onde passa.

“O patrocínio da NovaDAX reforça um traço importante da Stock Car, que é ser uma plataforma eficiente não apenas para marcas do meio automobilístico”, diz Fernando Julianelli, CEO da Vicar, organizadora da categoria. “Como uma empresa voltada para o futuro, a NovaDAX tem muito a adicionar ao nosso mix e nós acreditamos que nossa sinergia vai criar grandes oportunidades para todos os envolvidos, sejam eles competidores, empresas ou fãs”, completa Julianelli.

Apoio ao esporte brasileiro
O patrocínio da Stock Car faz parte de uma ação de marketing estratégica da NovaDAX e, também, de seu constante apoio ao esporte brasileiro. Em 2022, a exchange foi além do seu core business e começou a imergir em indústrias tradicionais, como o esporte, patrocinando diversos eventos esportivos — Paulistão nos canais HBO MAX e TNT Sports, CBF no jogo da seleção masculina entre Brasil e Coreia do Sul (02/06) e, agora, como a primeira e única exchange de criptoativos na Stock Car.

Criada em 1979, a Stock Car Pro Series é a maior categoria do automobilismo sul-americano. Ao longo de sua história, passaram por seus grids os principais nomes do esporte a motor brasileiro e, nessa temporada, ícones como Rubens Barrichello, Nelsinho Piquet, Tony Kanaan e Felipe Massa estão trazendo muita competitividade.

“O Brasil é um player importante para o setor cripto mundialmente e reflete grandes tendências externas. Esta ação representa muito além de percepção de marca e conversão de vendas. É mais um exemplo do nosso comprometimento com o esporte brasileiro e da nossa preocupação em oferecer o que há de melhor aos nossos traders e para quem quer investir com a gente.”, finaliza Thaís.

Apresentação Linha B.Lux Conduletes | A única linha universal para conduletes.

Apresentação Linha B.Lux Conduletes. 

A única linha universal para conduletes. 

Compatível com todas as marcas de conduletes do mercado. 


Única do mercado com 15 anos de garantia, 4 opções de cores e maior numero de opções.

Serve em conduletes de metal e plástico.

Como produzir uma festa inesquecível de casamento: 7 dicas


O casamento com certeza é o dia mais especial na vida do casal, por isso é preciso preparar com muito amor e carinho para sair como eles sempre imaginaram. Hoje em dia existem muitas variações de adereços, decorações, serviços, tudo para que o seu dia seja inesquecível.

Para que saia tudo dentro dos conformes, não tente fazer tudo sozinhas, pois isso não é uma boa ideia, você deve contratar um equipe que vá atrás de tudo que for necessário para fazer o casamento acontecer, mas lembre-se de ficar a par de tudo o que está acontecendo e dê sua opinião em tudo que for necessário para que sai do seu jeito. 


Quanto antes o casamento for planejado melhor, você terá tempo de ver tudo com calma e se por ventura venha acontecer imprevistos você terá tempo de consertar tudo com a ajuda da sua equipe. 


Faça uma lista de tudo que você deseja ter no seu casamento e lembre-se o mais importante, você deve realizar um casamento de acordo com seu orçamento, para que no final de tudo não acabe ficando no vermelho.


Então fique conosco até o final deste artigo que vamos te dar dicas sobre tudo, desde brindes para casamento até ajuda com a lista de convidados.

Tenha um orçamento para seu casamento

A primeira coisa que deve se fazer quando começar a planejar seu casamento, é o orçamento, você deve deixar isso muito bem estipulado. O casal pode começar a poupar um pouco por mês e quanto maior for o planejamento financeiro melhor será seu casamento.


Lembre sempre da boa e velha frase “o barato sai caro”, então opte por empresas de respeito que tenham boas recomendações para você não entrar em nenhuma furada e acabar estragando seu casamento.

Faça o planejamento com antecedência

O tempo ideal é que o casal comece a planejar o casamento com ano e meio a dois anos antes da data escolhida pelos noivos. Com isso, vai ter tempo o suficiente para ir atrás de tudo que é necessário para realizar um casamento inesquecível.

Ter tempo de sobra para pesquisar sobre as equipes que farão o casamento, o ideal é que você tenha pelo menos três orçamentos diferentes, com isso você vai poder fechar com o melhor fornecedor e prestadores de serviço de qualidade. 

Tenha uma reserva para emergências

Por mais que você tenha um orçamento planejado com antecedência, é melhor que você ainda tenha uma reserva de emergência, separe cerca de 10% a 20% do seu orçamento para isso. Pois nunca se sabe o que pode acontecer e eventos como casamentos é cheio de imprevistos.

Saiba escolher o mês do casamento

Você sabia que determinados meses podem fazer com que seu casamento aumente ou diminua de valor. Isso mesmo, existem alguns meses que o orçamento do seu casamento pode ficar mais caro ou até mesmo ter um desfalque de convidados. Veja abaixo uma explicação.


  • Janeiro: é o melhor mês para se ter descontos;
  • Fevereiro: não é um bom mês, chove demais e ainda tem carnaval;
  • Maio: as flores aumentam de valor devido ao dia das mães e o proximidade com o dia do namorados;
  • Dezembro: esse é um mês cheio de problemas, pois a maioria das pessoas gastam demais com as festas de fim de ano e planejando suas férias, com isso alguns convidados podem não ir. 


Tenha uma relação de todos os serviços que precisam ser contratados

Anote todos os seus possíveis gastos, com trajes, bebidas, local da cerimônia, dj, atrações musicais, entre muitos outros detalhes que precisam ser lembrados, anote tudo e passe para sua equipe ter uma noção de tudo que você precisa. 


Ter uma equipe para te ajudar conta muito nessas horas, eles não vão deixar nenhum detalhe passar despercebido e com isso ainda sobra tempo para você ir atrás do dia da noiva e noivo no salão e decidir os trajes, como o vestido e terno.

Cuidado com sua lista de convidados

Esse é um detalhe que precisa ser muito bem conversado, pois ela pode interferir diretamente nos gastos com seu casamento. Normalmente a lista costuma ser extensa, pois são muitos amigos e familiares quanto da parte do noivo como da noiva e por muitas vezes o casal acaba convidando pessoas que não tenham vínculos. Em média uma festa de casamento tem 150 convidados, mas também é possível realizar uma cerimônia com 50 convidados.

Dj e/ou atração musical

Com certeza a hora da festa é a mais esperada pelos convidados, é o momento em que todos vão para a pista de dança celebrar esse dia tão especial na vida dos noivos com muita música boa. Por isso escolha um bom DJ ou atração musical e se tiver dentro do orçamento do casal, contrate os dois, com certeza os convidados vão ficar bem surpresos.

Legislação para e-commerce: como funciona e como administrar os impostos?


Muitas pessoas que querem começar seu próprio negócio colocam como um dos grandes empecilhos para isso o número alto de impostos que precisam ser pagos pelas empresas.

 

Isso é especialmente difícil quando se está no início e você ainda começa a dar os primeiros passos no mundo comercial.

 

Inclusive, esse é o motivo pelo qual as pessoas sempre tentam encontrar as maneiras menos burocráticas de se fazer negócio. Sendo assim, um dos caminhos que muitos procuram é o e-commerce.


Fazer negócios pela internet pode ser muito mais simples do que ter um grande espaço físico, mas claro que isso não significa que você vai estar totalmente livre de impostos. Existem, é claro, aqueles que são obrigatórios de qualquer maneira, e por essa razão, quem vai começar esse tipo de negócio precisa ter atenção.

 

Trabalhar na internet pode até ser mais fácil e mais econômico, mas não isenta você de certas obrigações. É importante que todo comerciante tenha ciência do que precisa pagar para que não acabe tendo nenhum tipo de problema na justiça no futuro.


Estamos aqui justamente para ajudá-lo nesse processo. Sabemos que se informar sobre como a legislação funciona quanto aos impostos cobrados e pagos pelo e-commerce pode ser uma tarefa difícil, e, diante disso, passaremos alguns esclarecimentos sobre o assunto.

 

Regras para o e-commerce

 

O e-commerce tem crescido ano após ano. Só em 2021 foram mais de 1,59 milhões de empresas abertas por meio de sites, e esse número segue em expansão. Então, não é à toa que a legislação já tinha regras próprias para lidar com essa forma de fazer comércio.

 

É claro que por meio dele você vai conseguir economizar em várias coisas, como espaço vazio, salários de alguns funcionários, entre outras. No entanto, quando o assunto é imposto, é extremamente importante que você esteja com tudo em dia.

 

Você deve ter em mente os 3 principais tipos de impostos que uma loja virtual pode precisar pagar. Confira a seguir!

 

Simples Nacional

 

O Simples Nacional é o estilo de imposto mais comum que vemos por aí, principalmente em lojas pequenas. Ele se aplica para aqueles que têm faturamento de até no máximo 4,8 milhões de reais por ano.

 

Para as empresas que se enquadram nesse modelo, o imposto cobrado é uma alíquota de apenas 19% no máximo, com a cobrança feita por meio do Documento de Arrecadação do Simples Nacional - o DAS, responsável pelo pagamento de impostos das médias e pequenas empresas.

 

Lucro Presumido

 

A partir daí começamos a falar sobre as empresas que movimentam mais dinheiro. O Lucro Presumido é cobrado de empresas que têm um faturamento anual de até 48 milhões de reais, e têm seu cálculo feito levando-se em consideração tanto o lucro total da loja virtual quanto o percentual da sua receita.

 

O que também é levado em consideração é a atividade que a empresa exerce, já que existem algumas coisas que um e-commerce faz que têm valores maiores envolvidos e, sendo assim, faz com que ele pague mais impostos também

 

Lucro Real

 

Por último, vamos falar das empresas que realmente tem um faturamento bem alto. O Lucro Real é cobrado apenas daquelas empresas que têm faturamento maior que 78 milhões de reais por ano.

 

Obviamente, esse é o tipo que se vê menos e, além disso, é visto por muitos como o mais complexo também, já contemplando também o lucro líquido em períodos de tempos diferentes.

.

Cuidados que precisam ser tomados

 

Agora que você sabe quais são os tipos de impostos que são cobrados, precisa cuidar para que não exista de forma alguma uma negligência com eles.

 

Por mais que você entenda  desta área e queira fazer a contabilidade da sua empresa, afirmamos que contar com uma consultoria de contabilidade para e-commerce não significa um gasto, mas sim um investimento.

 

Isso porque você vai ter profissionais que vão lidar com questões que você não sabe lidar. Esses profissionais vão apontar erros, poderão evitar que algum imposto seja esquecido e não pago, colocando dessa forma tudo em ordem.

 

Qualquer empresário vai afirmar que não existe nada mais preocupante do que ficar refletindo sobre como lidou com essa tarefa, às vezes ficando até ansioso em procurar saber se fez tudo corretamente ou se por algum descuido algo ficou para trás.

 

As empresas que trabalham com essa área também vão se certificar que você não esteja pagando mais do que o necessário, já que eles sempre terão equipes que vão entender sobre o assunto perfeitamente.

 

Isso significa que, além de não esquecer das suas obrigações financeiras, você ainda terá a garantia de que o dinheiro que está saindo do seu bolso e que poderia estar indo para algum outro setor da empresa, não está deixando de atender nenhum compromisso.

30.6.22

Carro para empresas: como escolher o melhor?


A venda de carros para empresas possui uma nomenclatura diferenciada para esse tipo de venda. Chamada de venda direta, ela é feita para instituições que possuem CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica). 


Microempresários, profissionais autônomos com firma aberta e microempreendedores individuais (MEI) também podem aproveitar a compra facilitada.


Esse tipo de compra facilitada traz alguns benefícios, como descontos, incentivos e formas de pagamentos diferenciados. Dentro desse tipo de compra existem categorias que diferenciam os CNPJs, ou seja, produtores rurais, por exemplo,  possuem alguns benefícios que indústrias não possuem. 


Há uma variedade de modelos no mercado nacional, cada um com suas características próprias. O modelo escolhido para sua frota depende das atividades da empresa e do uso do carro. Definir as necessidades e prioridades da empresa antes de definir o veículo é primordial.


Optar por comprar veículos novos ou zero quilômetro pode ser uma ótima opção. Os modelos novos possuem garantia de fábrica e as concessionárias possuem planos especiais para carros para empresas e frotistas. Vale a pena conferir essa modalidade de compra.


Para modelos seminovos, o ideal é procurar lojas especializadas nesse tipo de veículo. Devido os carros serem de segunda mão, é necessário atenção às condições dos modelos. Optar por lojas especializadas é sem dúvida uma ótima opção. Optar por seminovos na Noxcar, por exemplo, pode ser a garantia de uma compra bem-sucedida ou, caso contrário, poderá ter dores de cabeça com os modelos adquiridos.


Abaixo iremos listar alguns dos tipos e modelos de veículos mais utilizados por empresas. Confira!

Utilitário Furgão

Furgões são ideais para transportar produtos que não podem ser expostos às intempéries. Remédios, perecíveis e produtos sensíveis ao calor são os itens mais comuns nessa lista.


Além de carroceria fechada e capacidade superior a 600kg, esse tipo de carro também pode ser customizado. É aqui que as opções de personalização, como o sistema térmico e até o sistema de refrigeração, podem ser consideradas nesse segmento.


Compactos

Se a necessidade da sua empresa é transitar em ambientes urbanos, sem a necessidade de carregar ou transportar peso, o mais indicado são os compactos. Esse tipo de carro possui uma melhor dirigibilidade, facilidade em manobrar e rapidez no trânsito de grandes centros.


Empresas que realizam visitas aos clientes ou assistência técnica podem fazer essa opção. Possuindo uma ampla gama de uso, os modelos podem ser personalizados, ou seja, com porta escadas, giro-flex, etc.

Sedãs e SUVs

Os sedãs e SUVs são ótimos para a equipe de executivos que necessitam de mais conforto, tecnologia e facilidade para realizar grandes deslocamentos. Modelos com piloto automático, conjunto de conexão wi-fi e sistema de entretenimento são opcionais que fazem total diferença para esse tipo de modelo. Porta-malas espaçosos é um ponto a favor nos sedãs e SUVs. 


Em alguns casos, esse tipo de veículo requer blindagem, assim, para que seja feito o serviço, a empresa deve entrar com pedido de autorização de blindagem de veículos no DETRAN. Somente após a autorização emitida, será permitida a blindagem do modelo.

Carros especiais

Esse tipo de modelo pode ser necessário em várias empresas. Modelos que podem ser personalizados em viaturas, ambulâncias e de deslocamento interno. Os modelos são personalizados individualmente para atender às necessidades específicas de cada empresa.

Qual o veículo ideal para uma empresa?

O carro ideal para as empresas é aquele que supre efetivamente as necessidades do negócio. É importante saber quais as necessidades de cada departamento e então definir o modelo de frota.


Algumas empresas prestadoras de serviços podem ter uma frota de vários carros diferentes, como compactos para realizar serviços ou visitar clientes e picapes que podem transportar materiais.


Se o medicamento, por exemplo, precisa ser entregue em perfeitas condições, o veículo precisará de algumas especificações como uma van com ar-condicionado que pode atender perfeitamente às necessidades.


À medida que a empresa cresce e as necessidades internas mudam, os veículos também precisam ser atualizados, renovados e trocados. 


Algumas empresas possuem como política, a realização da troca de todas as unidades da frota anualmente ou a cada dois anos. Essa política deve ser definida com setor responsável, e é só assim que se torna possível manter uma frota nova, atualizada e em boas condições de uso.

Analisar custos

Antes de escolher qualquer que seja o modelo, o correto é fazer um levantamento detalhado de custos. Assim, a empresa pode optar por uma escolha mais assertiva e poder usufruir dos carros da melhor forma possível.


Abaixo, listamos alguns dos pontos importantes durante essas análises: 


  • manutenção do veículo;
  • consumo de combustíveis e lubrificantes;
  • contratação ou não de motoristas;
  • seguro automotivo;
  • custo de aquisição do veículo, impostos e documentação.


Cabe ao gestor ou à equipe responsável analisar tais tópicos, verificar qual se encaixa melhor e assim decidir pelo tipo de carro que deverá comprar para sua empresa. Escolher o carro ou os modelos certos para sua empresa é uma tarefa difícil e requer muita atenção, porém, realizando-a da maneira correta, o sucesso na compra é garantido.

Principais dificuldades das indústrias no Brasil em 2022


Abrir um negócio no Brasil não é nada fácil, e todo mundo que já tentou em algum momento sabe muito bem de toda a dor de cabeça que pode estar envolvida nisso. Tudo fica ainda mais complexo se o negócio que você quer abrir é do setor das indústrias, e essa complicação a mais tem vários motivos.


Primeiro, pelo fato de as indústrias serem negócios complexos, que precisam de mão de obra especializada, maquinário pesado, demandam muito investimento, tempo, espaço e não têm uma clientela comum como as empresas tradicionais. Não é como se alguém fosse passar na frente da sua indústria e fazer uma compra, da mesma forma que ocorre com muitas lojas.

 

O resultado dessa complicação toda é que muitas pessoas abandonaram o barco e desistiram de seus negócios, com mais de 30 mil indústrias fechando no país de 2013 para cá.

 

Isso só mostra o quanto esse negócio pode ser complexo, e não é para qualquer um. Apesar de ser uma parte fundamental da economia do nosso país e de fornecer emprego a milhões de brasileiros, ter uma indústria não é trabalho fácil. Por esse motivo hoje vamos ajudar você que está pensando em começar nessa área.

 

Apresentaremos aqui as maiores dificuldades que as indústrias vão ter que passar no Brasil no ano de 2022, já adiantando toda a dor de cabeça que você vai ter na hora de seguir nesse setor. 

 

O investimento inicial


Vamos falar especialmente com você, que vai abrir a sua indústria neste ano. Se você quiser dar o seu primeiro passo, o timing certamente não é o melhor. Não estamos dizendo para você abortar a sua missão, mas já adiantamos que você vai sofrer mais do que as pessoas sofreram antes da pandemia, por exemplo.

 

Estamos passando por um dos piores momentos econômicos do nosso país, com inflação extremamente alta, e com algumas coisas especificamente muito caras, coisas essas que podem influenciar diretamente no valor que você vai ter que investir.

 

Se você abrir uma indústria que trabalha com transportes, por exemplo, o preço de um veículo e da gasolina já vai automaticamente inflacionar muito o seu investimento. Isso faz com que as pessoas pensem duas vezes antes de dar esse primeiro passo, e deixa muito claro que o desafio de quem vai começar agora em comparação com quem começou há 5 anos, vai ser bem maior.

 

Vale lembrar ainda que existem os gastos com segurança que toda indústria é obrigada a ter, desde cuidados com os equipamentos que requer manutenção, emissão de certificado de calibração e tudo mais, até a segurança do trabalho típico que cuida do bem-estar do funcionário.


Esse também é um investimento inicial que deve ser levado em consideração e que vai gerar gastos logo de cara.

 

A falta de insumos

 

Agora vamos falar de um mal que todas as indústrias estão sofrendo. Você já deve ter ouvido falar disso em algum momento, já que esse tipo de notícia está praticamente tomando os noticiários sempre que uma empresa ameaça fechar as portas.


A falta de insumos tem sido a maior dor de cabeça dos últimos anos para quem trabalha no ramo da indústria. E para quem não sabe, insumos são todos os itens fundamentais para a produção de alguma coisa, praticamente a sua matéria-prima.

 

Muitas vezes, esses insumos são importados, e isso por si só já cria uma dor de cabeça bem grande, principalmente porque estamos vivendo momentos de conflitos internacionais e até de sentimento de parceiros, e tudo acaba pesando no preço e também na burocracia de se importar insumos. 

 

Infelizmente esse é um problema que não está dando muitos sinais de que está prestes a melhorar, com altos conflitos internacionais seguindo. Tudo indica que pelo resto do ano a falta de insumos vai continuar assombrando boa parte da indústria brasileira, e vamos ter que continuar nos virando da forma que for possível.

 

A produtividade


Um problema que nasce diretamente da falta de insumos, é o da produtividade. É claro que tudo o que vivemos durante a pandemia da Covid 19 também teve sua responsabilidade, mas agora, com isso e o problema anterior somados, o que temos é uma bola de neve.


Não existem insumos suficientes para uma alta produtividade. Ao mesmo tempo, não se sabe se existe uma demanda grande por essa produtividade por conta da retomada financeira em meio a uma crise.


Isso compromete diretamente a produtividade das indústrias, e se as indústrias produzem menos, a economia gira menos. Algumas podem acabar fechando pela falta de produtividade, o que vai gerar desemprego e uma bola de neve de coisas ruins para nossa economia.


Isso mostra que 2022 vai ser um ano complexo para as indústrias, e que elas vão ter que lutar para poder passar por esse momento sem que alguma acabe se comprometendo seriamente.


GeraLinks - Agregador de links