18.9.22

Não tenha medo de recomeçar


Nunca desista de recomeçar, pois sempre que algo chega ao fim, uma nova estrada se abre à nossa frente. Viva na esperança de dias melhores e persista até algo de bom acontecer.

Às vezes perdemos a motivação de buscar o que nos faz mais felizes, ou simplesmente temos medo de falhar novamente. 

Mas um recomeço traz sempre algo positivo e nós nunca devemos parar de tentar.

30.8.22

Fondue e Vinho - A combinação perfeita para o inverno!


Com as noites frias do inverno chegando dá aquela vontade de apreciar um prato quentinho, como o fondue. E quando esse prato pode ser combinado com um bom vinho, então? É uma combinação perfeita!

O que é Fondue?

O fondue é um prato típico da Suíça, sendo o fondue de queijo o mais tradicional, preparado à base de uma mistura de queijos e servido diretamente na mesa em um rechaud, acompanhado de fatias de pão.

Além do fondue de queijo, também existe o fondue de carne, conhecido como fondue bourguignonne, e o fondue de chocolate, que é bastante popular como sobremesa. 

Qual é a origem do Fondue?

A primeira menção de um prato como o fondue remete ao ano 1699, em um livro de receitas publicado em Zurique, chamado “Käss mit Wein zu kochen”, que pode ser traduzido como “Cozinhando Queijo com Vinho”.

Durante o século XIX, o fondue já era considerado como o prato nacional da Suíça, entretanto, só era consumido pelas camadas mais ricas da população.

A partir da segunda metade do século XX, o fondue cresceu em popularidade, fazendo parte, inclusive, da alimentação do exército suiço.

Hoje, o fondue é uma iguaria consumida em vários países ao redor do mundo, como no Brasil, onde é bastante apreciado durante os meses mais frios do ano.

Quais são os tipos de Fondue?

Fondue de Queijo

O fondue de queijo é o tipo mais tradicional de fondue, sendo preparado com queijos semi-duros, como Gruyère e Emmental, e queijos amarelos, como Emmental e Estepe.

Fondue de Carne

O fondue de carne, também conhecido como fondue bourguignonne, consiste em pequenos pedaços de carne bovina, que são fritos em óleo quente no rechaud e servido com molhos, como molho tártaro e rosé. 

Fondue de Chocolate

O fondue de chocolate é a versão doce do fondue, preparado com chocolate e servido com frutas, como morango, uva e banana. 

Como combinar Fondue e Vinho? 

Cada tipo de fondue pede um vinho diferente para acompanhar, vamos, a seguir, dar dicas de como combinar o fondue de queijo, o fondue de carne e o fondue de chocolate com vinho! 

Vinhos que combinam com Fondue de Queijo

Na hora de harmonizar o fondue de queijo, a melhor opção são os vinhos brancos, principalmente os elaborados com a uva Chardonnay.

Dê preferência a vinhos Chardonnay que tenham envelhecido em carvalho, o que aumenta sua complexidade.

Vinhos que combinam com Fondue de Carne

Já para combinar com o fondue de carne bovina, a indicação são vinhos tintos, como os produzidos com a uva Cabernet Sauvignon.

Se não gostar de vinhos Cabernet Sauvignon, não tem problema. Vinhos tintos à base das uvas Malbec e Carménère também funcionam bem com o fondue de carne.

Vinhos que combinam com Fondue de Chocolate

Por fim, a melhor opção para combinar com a doçura do Fondue de Chocolate são os vinhos licorosos, como o Vinho do Porto.

Entre os Vinhos do Porto, opte pelo Vinho do Porto Ruby ou pelo Vinho do Porto Tawny, que contam com um menor tempo de envelhecimento em barris de carvalho.

24.8.22

8 práticas que te ajudam contra a queda de cabelo


Conheça oito cuidados que ajudam a prevenir a queda de cabelo e entenda como se dá essa manifestação.

A queda de cabelo é um problema incômodo que acaba por acometer boa parte das pessoas em algum momento da vida.

É importante conseguir distinguir a queda de cabelo temporária e causada, geralmente, por fatores controláveis, chamada de eflúvio telógeno, e a queda decorrente de condições como alopecia androgenética ou areata.

O eflúvio telógeno manifesta-se com uma queda acima de 100 fios por dia, que é a considerada normal, e com incidência difusa no couro cabeludo, sendo mais visível ao lavar os cabelos ou penteá-los.

8 cuidados que ajudam a prevenir a queda de cabelo

Apesar do receio em relação à queda de cabelo, é possível adotar algumas práticas diárias para minimizar as chances dessa ocorrência. Conheça as principais a seguir.

1. Alimentação

Um ponto fundamental à saúde capilar é ter uma boa alimentação, pois é por meio da ingestão de alimentos nutritivos que o organismo terá acesso às vitaminas, proteínas e sais minerais necessários.

Um aspecto importante é que produtos tópicos não são capazes de nutrir o cabelo no sentido clínico.

A reserva de nutrientes depende, invariavelmente, da alimentação. Dessa forma, ela deve priorizar opções naturais, como frutas, verduras, legumes, grãos, oleaginosas, óleos saudáveis, carnes magras e peixes.

Também será importante reduzir opções menos saudáveis, como ultraprocessados, açúcares, sódio, gorduras trans e bebidas alcóolicas.

2. Bem-estar

Não é possível, de todo, controlar condições como estresse, ansiedade e depressão, mas elas estão associadas aos quadros de queda de cabelo por eflúvio telógeno.

Dessa forma, é importante buscar a promoção e manutenção do bem-estar. Nos casos de estresse, é viável, por exemplo, incorporar à rotina exercícios físicos, tempo de descanso e momentos de lazer.

No caso de depressão e ansiedade, o suporte médico especializado é fundamental para definição do tratamento e melhora da qualidade de vida e bem-estar do paciente, amenizando sintomas associados a esses quadros, entre eles, a queda de cabelo.

3. Higienização dos cabelos

A higienização capilar é um cuidado importante na rotina e deve ser adequada às necessidades individuais.

Pessoas com cabelos mais secos, por exemplo, podem ter uma rotina de higienização mais espaçada, como de uma a duas vezes na semana.

Já pessoas com couro cabeludo oleoso ou com dermatite podem ter que lavar os fios diariamente ou com intervalos de apenas um dia.

Além da frequência que deve ser adequada ao tipo de cabelo, é fundamental que os produtos sejam apropriados às características do fio.

4. Reduzir a tração dos fios

A queda de cabelo por tração é uma possibilidade para pessoas que mantêm os fios muito tracionados por longos períodos.

Na literatura médica, esses quadros são mais frequentes em cabelos afros em decorrência de penteados tradicionais, como as tranças.

Dessa forma, é importante que tais penteados sejam intercalados com períodos de cabelo solto, evitando danos ao couro cabeludo.

A ocorrência também pode ser mais comum em algumas profissões nas quais os cabelos ficam presos por longos períodos, como bailarinas, aeromoças e outras.

5. Intervalo entre procedimentos químicos

A realização excessiva de procedimentos químicos está relacionada ao enfraquecimento da haste capilar e prejuízos à saúde do fio que podem levar à queda de cabelo.

Considerando isso, é importante espaçar os tratamentos realizados para garantir um tempo para restauração do fio antes de um novo procedimento.

Também é indicado adotar alguns cuidados, como a hidratação do fio ou o cronograma capilar, entre os procedimentos químicos.

6. Atenção ao couro cabeludo

A saúde do couro cabeludo está diretamente associada à prevenção de quadros de queda de cabelo.

Nesse sentido, é importante atentar-se ao couro cabeludo para verificar se há alguma alteração como dermatite, psoríase, micose ou outras.

Entre os sintomas que podem ser identificados incluem-se queda de cabelo, coceira, vermelhidão, descamação e feridas.

No caso de doenças crônicas, como a dermatite seborreica, os cuidados com o couro cabeludo devem ser contínuos para reduzir as chances de queda.

7. Suplementação apenas quando prescrito

Muitas pessoas fazem suplementação sem orientação especializada, de forma que os possíveis benefícios são perdidos em decorrência de quadros de hipervitaminose.

O excesso de vitaminas pode resultar em quadros de queda de cabelo, mas também sintomas como náuseas, vômitos, problemas digestivos e aumento da pressão arterial.

Com isso, a suplementação de vitaminas e outros nutrientes só deve ser realizada com prescrição de médico ou nutricionista após a devida avaliação.

8. Buscar médico especialista quando necessário

Quando se identifica a queda de cabelo é comum buscar por soluções caseiras ou até mesmo automedicação.

Entretanto, sem conhecer com clareza quais são as causas do problema, essas práticas não vão surtir o resultado desejado e podem, até mesmo, agravar o quadro.

Sendo assim, quadros de queda de cabelo devem ser investigados e diagnosticados por um médico especialista viabilizando um tratamento mais adequado e efetivo. 

23.8.22

10 dicas para limpar o seu carro por conta própria


Quem possui um carro sabe muito bem que os gastos para mantê-lo vão além de pagar gasolina, IPVA e seguro, é necessário também cuidar da higiene do automóvel, tanto a interna quanto a externa.

Não é à toa que muitas pessoas brincam dizendo que o carro é como um filho, e as responsabilidades são tantas que essa analogia não está equivocada, é preciso muito cuidado com ele.

E a higiene do carro é uma das partes mais importantes, afinal de contas, ninguém gosta de estar em um ambiente sujo, não é mesmo? Pois bem, um carro limpo é sinônimo de cuidado, paz interior e satisfação em ter o automóvel limpo e pronto para ser usado.

Além de uma boa aplicação de insulfilm espelhado para deixar o seu carro mais bonito e seguro, é importante deixá-lo bem limpo tanto por dentro quanto por fora, pois muitos ainda acham que limpar o carro por fora já é o suficiente.

É aí que muitos se enganam, pois é preciso limpar o automóvel por dentro e por fora com a mesma dedicação e preocupação. O externo pode até aparentar estar limpo, mas é a parte interna do carro que será usada e aproveitada, então ela precisa da mesma atenção.

Muitas pessoas costumavam e ainda costuma levar seus automóveis aos famosos lava-rápidos, que são espaços onde pessoas limpam todo o carro para você, tanto por dentro quanto por fora.

Diversos bairros, dos mais simples aos mais chiques, possuem esse espaço que traz muita praticidade para as pessoas, afinal de contas, lavar e limpar um veículo por dentro e por fora é uma atividade que requer muita disposição e tempo.

Assim como uma empresa de armazenagem e distribuição logística precisa de muita organização em seus processos, quem deseja limpar o seu carro por conta própria sabe que o processo é cansativo e longo.

Entretanto não é impossível. Com o passar do tempo, muitas pessoas começaram a achar que as sessões de limpezas do carro no lava rápido ficaram mais caras, o que realmente aconteceu devido ao aumento das contas e produtos no Brasil.

Por isso, muitos começaram a limpar seus carros sozinhos e em suas próprias casas, pois acreditam que isso trazia mais economia. Limpar o carro em casa realmente traz diversos benefícios, mas é preciso realizar esse processo da maneira correta.

A primeira coisa a se definir é o intervalo com o qual você deseja limpar o seu carro, e isso depende do uso que faz dele. Se você utiliza o veículo todo dia, o recomendado é que você limpe toda semana ou pelo menos a cada uma semana.

Caso você use apenas aos fins de semana ou em alguns dias, você pode limpá-lo uma vez ao mês, ter esse intervalo é o primeiro passo para que você saiba quando limpá-lo para não deixar a sujeira acumular dentro e fora do veículo.

Na internet, assim como você encontra um acoplamento elástico flexível em poucos segundos, você também encontra dicas práticas como as que daremos a seguir para te ajudar a limpar o seu carro da maneira certa.

5 dicas para limpar o carro por fora 

Como mencionamos anteriormente, é importante que você limpe o carro bem tanto por fora quanto por dentro, por isso separamos as 10 dicas para te ajudar em todo o processo. Sendo assim, confira abaixo as dicas para limpar o carro.

  1. Escolha um local apropriado

Nem todos lugares são apropriados para realizar a limpeza do carro, por isso é importante escolher um que saiba que a grande quantidade de água não será um empecilho para impedir alguém de passar ou até mesmo molhar a casa de alguém.

Também tome cuidado com espaços que possuem muita exposição ao sol, pois isso pode afetar a pintura do seu veículo. Escolha um lugar tranquilo, com sombra e com pouco movimento para que você realize o processo de maneira prática.

  1. Separe todos os artérias necessários

Assim como um profissional de monitoramento ambiental da água precisa separar seus equipamentos e ferramentas para o trabalho com o objetivo de tornar o processo mais prático, faça o mesmo quando for limpar o seu automóvel.

Deixe tudo o que irá precisar sempre por perto para evitar ficar andando para cima e para baixo atrás de produtos e equipamentos. Com tudo o que precisa por perto, você economiza tempo e esforço.

  1. Divida a limpeza em etapas 

Um carro é composto por diversas partes, e por isso precisa de muita organização na hora de ser limpo, pois quando você começar a limpar sem saber por onde dar início e para onde ir depois, pode te deixar confuso e desmotivado.

Por isso crie uma espécie de cronograma de limpeza, comece pelas portas, depois vá para o fundo e para a frente, depois limpe o todo, os retrovisores e por fim as rodas. Isso te ajudará a ter maior noção do processo.

  1. Utilize a mangueira para te ajudar 

A mangueira é a sua maior aliada para limpar a parte externa do seu carro, pois ela te ajuda a limpar de maneira prática, sem precisar carregar pesados baldes. Ela é certeira e limpa exatamente onde é necessário.

Mas lembre-se sempre de desligá-la quando não estiver utilizando para economizar água e ajudar tanto o meio ambiente quanto o seu bolso. Além de ajudar um comercio de recicláveis, economizar água também é uma maneira de ajudar a natureza.

  1. Use produtos adequados

Finalizando essa parte, é muito importante que você use produtos adequados para a parte externa do seu carro, pois usar o produto errado pode trazer graves problemas para a pintura do seu carro.

Sendo assim, consulte profissionais e até mesmo lojas especializadas em mecânica para te indicar os melhores produtos para lavar e polir o seu automóvel, evitando graves problemas a longo prazo.

5 dicas para limpar o carro por dentro

Agora que você já sabe como limpar o seu carro do lado de fora, chegou o momento de saber como realizar o processo com a mesma precisão e qualidade do lado de dentro, que também é extremamente importante. Confira:

  1. Use o aspirador de pó 

Contar com uma boa análise de ar ambiente é essencial para que você verifique como anda a qualidade do ar do seu automóvel, que no dia a dia acaba retendo muito pó, inimigo número um de quem sofre com problemas como rinite ou sinusite.

Mas além disso, usar o aspirador de pó durante a limpeza faz toda a diferença, pois ele te ajuda a retirar a camada mais grossa de sujeira interna, sem contar, é claro, com a retirada de todo o pó acumulado.

  1. Limpe os cantinhos

Muitas pessoas, quando vão limpar o lado de dentro do carro, acabam esquecendo dos cantinhos, que são extremamente importantes e acabam acumulando bastante sujeira. Por isso não se esqueça deles.

Esses cantinhos normalmente são os espaços que mais acumulam pó e sujeira, por isso use um pano com produto específico para limpá-los bem e deixar o carro inteiro bem limpo e organizado.

  1. Use panos e produtos adequados

Assim como mencionamos nas dicas de limpeza externa e assim como a calibração de dosímetro é importante para o bom funcionamento do apetrecho na hora de medir os ruídos, a preocupação com o que é usado dentro do carro também é essencial.

Procure por panos bem macios e ideias para limpar o carro, assim como produtos que irão deixar o seu veículo limpo e cheiroso, sem danificar os bancos, a tintura dos painéis ou qualquer outro lugar.

  1. Não esqueça do teto e dos espelhos 

O teto é um espaço onde normalmente não temos contato ou mexemos no dia a dia, mas não significa que ele não fique sujo, por isso não se esqueça de passar o aspirador e um pano úmido com o produto específico nele.

Assim como os espelhos, que são essenciais para que você consiga ver por onde está indo e ver inclusive os outros motoristas, eles precisam estar bem limpos para que a sua visão não seja trapalhada.

  1. Aposte em aromatizantes

Por fim, mas não menos importante, contar e apostar nos aromatizantes deixam o interior do carro bem cheiroso, o que traz uma sensação de paz e tranquilidade para qualquer pessoa que entrar em seu veículo.

Assim como você encontra um serviço de retifica de motores na internet, você também consegue encontrar aromatizantes deliciosos e baratos para deixar o seu carro limpo e bem cheiroso.

Motivos para limpar o carro sozinho

Muitos se perguntam os motivos pelos quais devem apostar na limpeza do automóvel por conta própria. Por isso, confira abaixo a lista que selecionamos com o benefício dessa ação:

  • Mais economia para o seu bolso;

  • Melhor conhecimento do automóvel;

  • Realização do processo do seu seu jeito;

  • Momento de diversão com a família;

  • Sentimento de utilidade;

  • Verificação e análise de possíveis problemas.

Esses são apenas alguns dos motivos que fazem o processo da limpeza do carro por conta própria ser muito vantajoso não apenas para o seu bolso, mas para a sua rotina, seu tempo e sua relação com o seu veículo.

Dessa maneira você terá um automóvel limpo, cheiroso e pronto para ser usado com mais cuidado e consciência, fazendo dele um meio de locomoção e de criação de ótimas lembranças com quem se ama.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

22.8.22

Beliche em L: Veja como o móvel pode otimizar espaços


Já pensou em mobiliar seu quarto com uma beliche em L? De fato, esse móvel pode acrescentar estilo, sofisticação e design, além de claro, muito conforto. É um tipo de cama perfeita para espaços apertados, e é a escolha certa para muitos que não abrem mão da praticidade. 

Na verdade, existem diferentes modelos para escolher para todos os gostos e estilos. Cada vez mais modernos e seguros, alguns deles têm até prateleiras e gavetas.


Ou seja, as beliches são de fato a melhor forma de otimizar os espaços de um quarto ou dormitório. E quando falamos de Beliche em L, isso é ainda mais palpável. 


Neste artigo, vamos listar o que você precisa considerar antes de escolher uma beliche, e como se encaixa com diferentes tipos de móveis de um quarto. 


É claro que essas questões como tipos de cortinas, quadros, inserção de prateleiras, e até mesmo um forro de fibra mineral modular se necessário, devem ser definidas em função de quem vai usufruir do cômodo. 


No entanto, é preciso também estar de acordo com o espaço disponível, afinal, um cômodo grande pode acomodar móveis maiores ou até mais móveis.


Por outro lado, espaços menores exigem uma melhor organização para aproveitar ao máximo o ambiente disponível, permitindo que a escolha dos móveis não ocupe mais superfícies do que o necessário, tornando o espaço menor do que já é.


De certa forma, a decoração de um dormitório, seja infantil ou adulto, possui a mesma responsabilidade que uma empresa de montagem mecânica industrial tem no fornecimento de equipamentos a serem instalados em uma unidade fabril.


Até porque em ambos os casos, os espaços disponíveis devem ser bem aproveitados, para dessa maneira conseguir o melhor resultado. 


Quando se trata de uma sala multi-ocupação, também é necessário definir um estilo de organização que esteja de acordo com os gostos de todos que moram no espaço, principalmente aqueles com crianças, para evitar possíveis disputas.


Entre os móveis a serem procurados na hora de arrumar um quarto, o tamanho da cama deve ser analisado com antecedência antes que alguém possa descansar lá. E quando se trata do tipo certo de cama, o modelo de beliche deve ser considerado.


Mas além de escolher um beliche, você também precisa considerar o modelo específico, o chamado beliche em forma de L.

Beliche em L e critérios para comprar

O estilo beliche é um modelo de cama bastante conhecido que combina dois espaços de colchão em um único móvel, e até mesmo uma triliche pode ser encontrada nos dias de hoje, com três espaços para descanso.


Esse tipo de cama é popular onde é necessário um melhor aproveitamento do espaço disponível, como quartos com vários filhos, ou mesmo lugares que hospedam várias pessoas ao mesmo tempo, como cabanas de camping e hotéis.


Isso porque, assim como uma arruela cônica de pressão mantém o maquinário de uma fábrica funcionando, optar por um beliche mantém um ambiente otimizado e funcional, seja para fazer home-office e estudar, por exemplo.


Com isso, evitando até mesmo a sensação desconfortável de estar em um cômodo pequeno, devido a uma escolha inadequada de móveis para um espaço menor.


Mas além da escolha dos beliches, também é importante ficar atento à disponibilidade de diferentes modelos associados a essa cama de casal, como os chamados beliches em forma de L, que trazem melhores possibilidades de organização.


O modelo recebeu esse nome por seu design intuitivo, que tem o formato da letra L e geralmente fica na posição vertical com a cama inferior, em contraste com a cama superior, que fica na posição horizontal.


Assim como um serviço de corte e dobra plasma pode dar uma forma diferente a uma peça, o espaço extra na parte inferior deste móvel pode ser usado para diversas finalidades, 


Por isso, é um móvel com uma grande oportunidade, trazendo praticidade e conforto ao ambiente, o que nos faz perceber a importância de escolher a cama L certa para instalar em um determinado cômodo.

Diferentes tipos de beliches em L

Depois que uma pessoa decide comprar um beliche, a pessoa também precisa considerar qual modelo é melhor para organizar o espaço, principalmente quando se trata de beliches em forma de L, que vêm em diversos formatos.


Para adquirir o mobiliário adequado ao espaço e à decoração de um quarto, é importante ter em conta as diferentes características associadas aos diferentes modelos de beliche, tais como:

Em móveis planejados 

Os modelos planejados de beliche são adequados para quartos pequenos ou de dimensões diferentes dos quartos normais, que geralmente seguem um modelo de 2m x 2m.


Os beliches planejados em forma de L foram construídos com as dimensões em mente para preencher o espaço disponível no ambiente do quarto.

Em quartos infantis

Se há um espaço onde se encontram beliches, é no quarto das crianças. Especialmente se você tiver mais de uma pessoa morando nesse quarto, como irmãos que compartilham o mesmo quarto.


Nesses casos, as camas infantis em forma de L são as mais indicadas, pois são menores em tamanho, mas também possuem uma decoração mais infantil, como:


  • Brinquedo;

  • Animal;

  • Super-herói;

  • Princesas;

  • Carro;

  • Natureza.


E não esqueça, é muito importante escolher um beliche que combine com o restante da decoração do quarto.

Beliche com escrivaninha

Além da própria cama, a beliche em forma de L permite diferentes combinações com esse móvel, como uma mesa ao fundo, mesa pequena ao lado, ou mesmo uma escrivaninha.


Ou seja, é um modelo de cama que permite criar uma área de estudo em diversos tamanhos e estilos de quartos, ou mesmo em outros ambientes como um dormitório de uma grande empresa de comercio de recicláveis, por exemplo.

Beliche com armário

A cama em L também permite combinar esse móvel com outras opções de móveis, economizando assim mais espaço, como a presença de um pequeno armário, que geralmente pode ser usado para guardar roupas, brinquedos ou pequenos itens.


O modelo é capaz de trazer diversas comodidades para quem mora neste cômodo, com acesso a espaços práticos e próximo a espaços de armazenamento.

Beliche com escada 

Ao combinar sua beliche em L com outros modelos de móveis, também é importante mencionar o estilo da escada para a cama, uma alternativa para destacar a escada com nicho, embutido na parede.


Assim como uma empresa de calandragem de chapas de inox precisa otimizar o seu espaço, um quarto também deve ter seu espaço utilizado da melhor maneira possível, de maneira que aproveite ao máximo o espaço disponível.


Depois de analisar todos os modelos de beliche em L disponíveis, você só precisa considerar algumas questões e escolher o formato que melhor se adapta aos seus objetivos com esta compra.

Quais são os benefícios dos beliches em L?

Entre as vantagens de escolher esse tipo de cama para todos os tipos e tamanhos de quartos, podemos destacar principalmente:


  • Otimização de espaço, 

  • Maior organização 

  • Criatividade e estilo

  • Conforto e praticidade.


De fato, são benefícios esperados por todo mundo que gosta de ter um quarto bem decorado e organizado.

Como escolher o beliche ideal?

Assim como é fundamental medir as dimensões de uma fábrica de transdutor de pressão  antes de fazer uma reforma, é necessário observar as características e medidas do quarto na hora de comprar a beliche certa.


Em seguida, é necessário considerar os 2 principais aspectos para escolher seu beliche ideal, como o tamanho do quarto, e o estilo de decoração que será usado nesse ambiente.

Onde comprar beliche em L?

Depois de analisar suas opções e optar por comprar este beliche em L, você precisa recorrer à melhor loja de móveis adequados que trabalha com este produto. 


 A melhor opção é procurar lojas que utilizem móveis sob medida.


No entanto, a popularidade desse tipo de modelo faz com que ele já possa ser encontrado em diversos locais, como em lojas online e até mesmo em estabelecimentos comerciais especializados na venda de móveis pré-fabricados, em tamanhos padronizados.


Tudo depende de seus fundos disponíveis e objetivos relacionados a esta compra, como encontrar algo com design exclusivo ou não. Basta escolher o canal certo para comprar móveis que se adequem à composição do seu quarto.


Assim como uma empresa do ramo de construção precisa comprar lençol de borracha e não deseja ter prejuízo, ao decidir reformar um quarto pesquise muito, para dessa maneira não acabar gastando dinheiro com coisas desnecessárias. 


Esperamos que o texto de hoje tenha sido extremamente útil. Faça dele o seu guia e siga nossas orientações para uma maior chance de sucesso na reforma do seu quarto.


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

12.8.22

Poupança: Guardar o dinheiro nesse investimento vale a pena?


A poupança é, de longe, um dos investimentos mais tradicionais do Brasil. Entretanto, essa alternativa oferece a pior rentabilidade do mercado, por isso muitas pessoas não a consideram como uma forma de fazer investimentos.

Na prática, ela geralmente é o primeiro contato que o brasileiro tem no mundo dos investimentos. Contudo, a pergunta que fica é: ainda vale a pena guardar dinheiro em uma conta poupança?


Antes de responder essa pergunta, devemos entender como essa modalidade funciona. Confira:

Como a poupança funciona?

Resumidamente, a poupança é uma aplicação de renda fixa que pode ser administrada praticamente por qualquer pessoa, sem o auxílio de um profissional que trabalha com investimentos.


Vale pontuar também que a poupança é bastante acessível, e isso pode explicar o fato das pessoas iniciarem por ela.


Considerando que trata-se de um investimento mais fácil de ser gerenciado, muitas organizações de auditoria e consultoria empresarial, por exemplo, investem nesse tipo de aplicação, afinal, no mundo do negócios, quando se há mais praticidade, melhor.


Para se ter uma ideia de sua acessibilidade, até menores de idade podem ter uma conta poupança, desde que sejam representados ou assistidos pelo pai, mãe ou responsável legal.


Para conseguir acesso à poupança, o procedimento é bem simples: basta escolher um banco de sua preferência, apresentar alguns documentos necessários para a abertura da conta e aguardar a aprovação.


Inicialmente, muitas pessoas pensam que a rentabilidade pode variar de banco para banco, mas na verdade é a mesma para todos. Esse fato, inclusive, faz com que a poupança seja a primeira opção para uma empresa que também pratica investimentos.


Contudo, o ideal é que a organização tenha a orientação de profissionais que possuem conhecimentos na área, que é o caso de uma consultoria tributária.


Logo, a consultoria é capaz de dar os melhores conselhos para a empresa, mostrando qual seria a melhor opção de acordo com os objetivos da companhia. Em outras palavras, isso significa que o banco não irá influenciar no retorno do seu investimento.


Para que você possa entender melhor o modo de funcionamento da poupança, iremos agora explicar quais são os detalhes desse investimento.

Taxas e custos

Até aqui você provavelmente criou uma imagem negativa da poupança. Entretanto, as suas vantagens precisam ser pontuadas.


Não é à toa que quando uma pessoa começa em uma profissão, atuando como despachante aduaneiro comércio exterior e busca se organizar financeiramente, logo pensa em abrir uma conta poupança.


Isso acontece muitas vezes devido ao fato de ser uma opção mais simples e fácil de ser gerenciada, como já foi dito ao decorrer do artigo. As pessoas que optarem por fazer esse tipo de investimento, terão o benefício de ser isenta de custos.


Para ser mais exato, as cobranças tradicionais são proibidas. Portanto, você não terá custos com:


  • Tarifas de abertura;

  • Manutenção;

  • Taxas de administração;

  • Taxas de performance.


Inclusive os rendimentos da caderneta não pagam Imposto de Renda. Entretanto, o fato da poupança ser isenta de várias taxas não significa que ela possa ser descartada na hora da declaração anual de Imposto de Renda.

Liquidez

Outro grande atrativo que a poupança tem é a facilidade para resgatar uma aplicação. No momento que você solicita um resgate, os recursos caem na conta corrente na hora, de maneira simples e sem sofrer com burocracias.


Na prática, as pessoas costumam dizer que a poupança tem uma liquidez diária devido ao fato dos resgates serem feitos em qualquer momento, sem qualquer tipo de complicação.


Dentro de um cenário onde as pessoas preferem cada vez mais processos mais rápidos e sem complicação, fica fácil entender como a poupança ainda se torna uma opção viável para algumas pessoas.


O mesmo acontece dentro de uma empresa que aposta em outsourcing de TI, que busca melhorar cada vez mais os processos operacionais dentro da companhia.


Trata-se de uma situação bastante diferente do que ocorre, por exemplo, com alguns fundos multimercados, que têm a capacidade de prever já no regulamento um prazo de semanas entre a solicitação e efetivação de um saque.

Aniversário da poupança

Por mais que a poupança tenha uma liquidez diária, a rentabilização do investimento na poupança funciona de um jeito diferente.


A remuneração da caderneta é creditada mensalmente apenas na sua data de aniversário, que nada mais do que o dia do mês em que o depósito foi feito. Por exemplo, uma aplicação que foi feita no dia 10 de setembro só fará jus à remuneração no dia 10 de outubro.


Se caso você precisar resgatar o dinheiro no dia 9, saiba que estará perdendo todo o retorno do período.


Portanto, lembre-se de consultar uma empresa que possui conhecimentos nessa área. Hoje, uma assessoria contábil para abertura de empresa, por exemplo, é capaz de te dar a melhor orientação antes de fazer qualquer tipo de retirada.

Garantia

Outra vantagem que a poupança possui é contar com a proteção do FGC (Fundo Garantidor de Créditos), mantido pelas instituições financeiras.


Para quem não sabe, o FGC assegura que, em casos de calote ou quebra do banco, quem possui valores aplicados na caderneta receberá de volta até R$ 250 mil.


Dentro de um cenário onde há vários golpes financeiros, que faz com que até empresas invistam em software para gestão de franquias para ter melhor controle sobre os lucros, a poupança de fato chama a atenção pela sua segurança.


Vale pontuar também que a garantia por FGC é válida apenas por CPF e por instituição financeira. Isso significa que, se o investidor possuir uma poupança e aplicações em CDBs de um banco que apresenta problemas, a garantia de R$ 250 mil valerá para todas elas somadas.

Por que a poupança está ficando de lado?

Por muito tempo a poupança foi a opção mais viável de investimento para os brasileiros. Dentro de um panorama geral, os produtos financeiros não estavam ao alcance de uma boa parcela da população brasileira.


Após duas décadas, felizmente o mercado passou por diversas mudanças positivas, e consequentemente o cenário econômico mudou.


Hoje é possível notar até mesmo pessoas investindo em empresas especializadas em sistema de emissão de nota fiscal e outros segmentos.


Por sua vez, a poupança permanece como uma das aplicações mais fáceis, onde o investidor não irá se deparar com nenhum tipo de burocracia.


Devido ao fato de não prever aplicação mínima, a poupança torna-se uma ótima alternativa para pessoas que não têm muitos recursos para investir. No geral, trata-se de uma boa opção para pessoas que estão começando a se organizar financeiramente.


Entretanto, a rentabilidade em si é muito baixa. Esse fato precisa ser considerado na hora de avaliar onde investir.


Na maioria dos casos, a poupança pode não ser a melhor opção para um gestor de negócio de calibração de equipamentos de medição, que possui uma boa organização e lucratividade.


Outras aplicações de renda fixa com os riscos equivalentes ao da caderneta oferecem uma remuneração mais alta. E é por esse motivo que muitos especialistas estão deixando de recomendar a poupança.


Dito isso, podemos compreender que há maneiras mais rentáveis para fazer um investimento, portanto vamos conhecer agora quais são as melhores opções. Confira!

Melhores opções de investimento

Para montar essa lista, priorizamos as opções que mais fazem o seu dinheiro render. No decorrer dela você verá que cada aplicação tem suas peculiaridades, e diante delas você precisa saber qual é a que mais se encaixa no seu perfil de investidor.

1. CDBs

Os Certificados de Depósito Bancário são títulos emitidos pelos bancos para levantar uma certa quantia e financiar suas atividades de crédito. Ao optar pelo CDB, o investidor estará fazendo um empréstimo à instituição financeira em troca de uma remuneração.

2. LCI e LCA

Resumidamente, as siglas são conhecidas como letras de crédito – seja imobiliário (LCI) ou de agronegócio (LCA) – que funcionam de uma maneira bastante parecida com o CDB.


No geral, a principal diferença é que as instituições financeiras que as emitem devem ter alguma atividade de crédito relacionada a um desses setores.

3. Tesouro Direto

O Tesouro Direto, por sua vez, é onde o investidor irá emprestar dinheiro para o Governo Federal para que ele possa fazer investimentos no Brasil, como obras de infraestrutura. No fim, o dinheiro é devolvido na data combinada seguindo um percentual de juros.


Embora essas opções de investimento sejam melhores do que a poupança, vale a pena você conhecer o seu perfil de investidor, isso te dará uma confiança maior na hora de investir e fará com que você, em meio a esse processo, faça aplicações em outras opções.


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

GeraLinks - Agregador de links