Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta game. Ordenar por data Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta game. Ordenar por data Mostrar todas as postagens

16.8.21

A história do brasileiro que vai deixar a favela por causa do jogo Axie Infinity

O carioca Jonathan Alves Cordeiro, 29 anos, nasceu e cresceu na Cidade Alta, uma favela do Rio de Janeiro. No peito, sempre nutriu a vontade de sair de lá com a esposa e a filha pequena, mas o salário de R$ 1.300 não permitia. Na próxima semana, no entanto, o antigo desejo vai dar lugar à realidade e ele e a família vão enfim se mudar de lá: o destino é a Região dos Lagos, a cerca de 150 quilômetros da capital.


Essa mudança repentina na vida só foi possível por causa do game blockchain Axie Infinity – fenômeno mundial que na semana passada se tornou o primeiro jogo do Ethereum a atingir US$ 1 bilhão em vendas – e de suas lives diárias na Twitch.tv, onde tem mais de 17 mil seguidores. No mundo virtual, ele é conhecido pelo apelido de FuryosoRJ.

A história toda começou entre o meses de maio e junho, quando FuryosoRJ foi demitido da transportadora onde trabalhava e conheceu o game por meio da sua sogra.

“Ela (sogra) estava fazendo faxina em uma casa e a dona de lá falou sobre o Axie e disse que era perfeito para mim, já que eu costumo jogar outras coisas por hobby há dois anos. Quando ouvi falar que tinha que fazer investimento para entrar, achei que era furada. Mas daí a moça me ligou, me explicou, comecei a pesquisar e fiquei fascinado. Aí decidi entrar, mas ainda faltava o dinheiro”, disse.

Para começar no game, a pessoa deve desembolsar entre R$ 6 mil e R$ 8 mil na compra de personagens, chamados ‘axies’. FuryosoRJ não tinha essa grana. Ele falou que até pensou em pegar empréstimo no banco, mas a instituição havia cortado o cheque especial dele.

“Eu recorri então ao meu pai. Peguei R$ 5 mil emprestado com ele. Ele falou ‘cara, você precisa me devolver isso logo, porque o dinheiro é para uma casa’. Como fui mandado embora do meu antigo trabalho, usei também um pouco do dinheiro da rescisão na compra”.

O plano era o seguinte, disse o FuryosoRJ: se o game e as lives não dessem certo, ele começaria a trabalhar como uber; outra opção seria fazer um curso de cabeleireiro, aprender os cortes famosos do Rio – como o do Jaca – e tentar se mudar para o interior para oferecer o serviço. A aposta no Axie Infinity, no entanto, deu mais do que certo.

FuryosoRJ disse que pagou seu ‘velho’ poucos dias depois de iniciar no game, pois conseguiu vender o axie pelo triplo do valor, além de adquirir outros. Só no mês passado, ele falou que faturou 10 vezes mais do que o valor que recebia no antigo emprego – e é isso que lhe dá condições de se mudar para outro local. Hoje, ele tem 22 axies. Em junho, ele também foi convidado para fazer parte do NFT Games.BR, uma organização descentralizada de jogadores de Axie Infinity, o que deu um ‘up’ a mais nos ganhos.

É possível faturar uma grana no game porque ele funciona no modelo play-to-earn — jogue para ganhar —, e permite que os participantes lutem no mundo virtual e recebam recompensas a cada vitória ou missão concluída. Essa recompensa é dada em forma de Smooth Love Potion (SLP), uma criptomoeda que neste domingo (15) vale cerca de R$ 1, segundo o CoinGecko.

“Mas apesar de ser grato ao Axie Infnity, eu gosto de deixar claro que o jogo é apenas uma ferramenta que uso, mas não é ele que ‘me faz’. O fato é que você é foda, é você que ganha dinheiro com o game, mas amanhã pode ser outro jogo. O negócio é você entender como tudo funciona. Eu me considero um produtor de conteúdo e o meu foco principal são minhas lives”, falou FuryosoRJ.

Trabalho duro
Ele leva as lives muito a sério. De segunda a segunda, por volta das 16h, ele vai para um pequeno quarto de 2,5 metros por 2 metros, onde sua filha costumava dormir, liga o computador e fica ao vivo na Twitch.tv por 10, 11 e até 12 horas. Na janela do cômodo, deixa pendurado um ar-condicionado que comprou por R$ 150 para aguentar o calor do Rio de Janeiro. “Mas é só enfeite, pois o aparelho funcionou apenas um mês e quebrou.”

Ele só costuma sair da live por dois motivos: ou para comer arroz integral, feijão, frango e ovo, uma dieta especial recomendada pelo médico por causa de seu colesterol, que subiu depois que ele iniciou um tratamento de saúde; ou por causa da queda da internet, situação que já virou uma de suas marcas registradas.

“Uso a Mega Flash, que é uma internet privada de 15 mb aqui da comunidade; custa R$ 65 por mês, mas de vez em quando o sinal cai”.

As lives, assim como o Axie, também rendem uma boa grana, contou FuryosoRJ. Na semana passada, por exemplo, rolou um desafio: se ele atraísse 700 subscrições, teria que pintar o cabelo de rosa. Ele conseguiu 720 em três dias e cumpriu a promessa. Conforme a regra da plataforma, cada novo usuário que ele atraiu gerou R$ 7,90, sendo metade para a Twitch.tv e metade para o streamer.

“Agora preciso ficar um mês com o cabelo assim. Toda vez que tomo banho sai rosa pra caramba. Mas valeu a pena”, disse, rindo.

Um novo modelo
O fenômeno play-to-earn de jogos como o Axie Infinity, segundo João Kamradt, doutor em Ciência Política pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e professor da Faculdade Ielusc, veio para ficar. Além disso, falou, é um modelo que se apresenta como uma alternativa a mais para aqueles que não teriam outra oportunidade para aumentar a renda.

“A gente vive em um país com cerca de 14 milhões de desempregados, então pessoas que eventualmente não têm uma qualificação para um trabalho melhor vão buscar uma chance mais adequada de trabalho, e muita gente encontra isso no Axie ou outras plataformas do tipo”.

Para Kamradt, que estuda o fenômeno do game e montou inclusive uma escolinha (modelo de negócio que aluga axies para outras pessoas) para a sogra dele, essas novas formas de jogar e trabalhar também fornecem um aprendizado enorme para as pessoas, bem como ajudam a popularizar o mercado de criptomoedas.

“O jogador, que muitas vezes nunca teve contato com Bitcoin (BTC) e altcoins, tem que descobrir como utilizar a rede do Ethereum (ETH), como enviar ETH para uma carteira pessoal privada, como mandar esse dinheiro para uma carteira de segunda camada que é a Ronin e como usar as criptos para fazer compras dentro de um marketplace. Olha o que o cara é obrigado a aprender rapidamente para poder se mexer dentro do jogo. Tem um aprendizado gigantesco nisso”.

O game, no entanto, também tem riscos, lembrou Kamradt:

“Há dois lados bem claros nesse momento: existe a possibilidade de lucro enorme para pessoas que estavam eventualmente desempregadas ou ganhavam muito pouco, mas do outro lado também tem o ponto que esse tipo de jogo é ainda instável e tem uma variação muito grande. Por isso, temos aquele ditado de nunca entrar em algo arriscado com o dinheiro do pão, mas apenas com o dinheiro da pinga, que não é usado no dia a dia”.

1.9.18

O que é o BGS? - Brasil Game Show


A maior feira de Games da América Latina.


A Brasil Game Show foi realizada pela primeira vez em 21de junho de 2009, no Rio de Janeiro, sob o título Rio Game Show, e teve um público aproximado de 4 mil participantes. Até aquele ano, o Brasil estava há cerca de 3 anos sem qualquer evento do gênero.

O público dobrou na edição seguinte, que aconteceu nos dias 28 e 29 de novembro 2009. No ano seguinte, a feira foi renomeada para o nome atual, Brasil Game Show, e contou com um público de aproximadamente 30 mil visitantes.Em 2011, a feira recebeu cerca de 60 mil pessoas, superando as expectativas de 50 mil fãs previstos para aquele ano.



Em 2016 aconteceu a maior edição da Brasil Game Cup até hoje. Foram mais de 90 mil reais em prêmios, energéticos da tnt, computadores da dell, prêmios da saga e premiações com ingressos de graça no cinemark. Com plateia de mais de 2 mil pessoas, foram vários jogadores competindo entre CS:GO, DOTA 2 e a estreia de um game mobile no torneiro de Clash Royale.

A edição 2016 da BGC foi apresentada pelo ator e apresentador Luciano Amaral e com uma série de grandes nomes como narradores e comentaristas, além de transmitida pelos canais oficiais no Youtube, Twitch e Hitbox; contou também com a parceria do Twitter e transmissão pelos canais do Esporte Interativo, na tv a cabo.

Vídeo Sugerido: O que é a BGS?



BGS Outubro 2017

Informações acesse: www.brasilgameshow.com.br

5.9.18

Para que serve a Rom?


Uma Imagem ROM (Read only memory, em português "Memória apenas para leitura") é uma cópia em arquivo de um chip de memória ROM, muitas vezes um cartucho de Video-game, o firmware de um sistema embarcado ou de uma máquina de Arcade.

O termo Imagem ROM é utilizado também para outros tipos de memória de não voláteis tais como PROMs, EPROMs, EEPROMs, e Memórias Flash. Muitas vezes, é utilizado incorretamente para imagens de CDs ou DVDs ou mesmo de fita cassete.

Os termos corretos para estes casos são Imagem de disco e Imagem de fita, respectivamente.

ROMs ou jogos para emuladores e consoles são softwares como quaisquer outros. Portanto, seu uso indevido está sujeito aos rigores da lei.


Formatos de arquivos de Roms:


Atari .BIN/.A26
Game Boy Advance .GBA
Game Boy Color .GBC
Game Boy .GB
Master System .SMS
Sega Game Gear .GG
Mega Drive .BIN/ .SMD/ .GEN
Nintendo .NES
Nintendo 64 .N64/.V64/.Z64
Nintendo DS .NDS/.IDS
Super Nintendo .SMC/.SFC
XBOX .XEX
XBOX 360 .XEX/.EXE
Super Game Boy .SGB


Vídeo Sugerido: O melhor emulador de super Nintendo 



25.9.20

Os jogos de videogame mais inusitados de todos os tempos

Curte jogos bizarros? Então, confira essa lista!

Gosta de relaxar jogando videogame? Então, vamos lhe apresentar os jogos mais inusitados de todos os tempos. Se você se interessa por games bizarros, com certeza, algum dos seus jogos preferidos estarão presentes aqui.

Quem está à procura de variedade na hora de jogar videogame vai adorar a nossa lista. Frequentemente, aparecem jogos cada vez mais inusitados e criativos no mundo dos games. Confira alguns deles a seguir.

Goat Simulator

Se você gosta de animais, pode virar um ao jogar o Goat Simulator. Nesse jogo, você vira uma cabra e pode dar cabeçadas nas peças, nos carros e em outros objetos.

O Goat Simulator está disponível em quase todas as plataformas. Basicamente, como cabra, você poderá explorar uma cidade e fazer todas as ações que conseguir. Iniciado como uma brincadeira, o jogo viralizou e ganhou uma versão completa.

Octodad

O Octodad é um game que possui dois jogos distintos e bastante divertidos. Nele, você vira um polvo. Vivendo entre humanos, adota hábitos de gente, tem até emprego e usa terno.

O jogo popularizou-se no mercado alternativo e está disponível em diversas plataformas. O que não falta no YouTube são memes dele. 

Granny Simulator

Você ama suas avós? Então, em Granny Simulator, você tem a chance de encarná-las. Nesse jogo, você vira uma senhora idosa, que tem que cuidar de um netinho durante o dia.

O problema é que ele é sempre muito levado e faz de tudo para provocar a avó. Assim, você terá que cuidar do seu neto como uma avó zelosa, tentando controlá-lo.

I Am Bread

Você sabe como uma torrada se sente quando você vai comê-la? Pois, jogando I Am Bread, você saberá. Nesse jogo, o usuário vira uma fatia de torrada fria, na espera de cair na torradeira para ficar quentinha.

O jogo tem semelhanças com o Octodad, já que encena uma rotina familiar. Como uma torrada, você deve se livrar de obstáculos comuns em sua casa.

Mister Mosquito

O game Mister Mosquito é exclusivo para PS2. Nele, você vira um pernilongo e precisa picar uma família para poder se alimentar, sem que eles te percebam. O objetivo é estocar sangue suficiente para que você consiga sobreviver no inverno.

My Zombie Wife

O My Zombie Wife é um game beta público para Android. Basicamente, o jogo consiste em um marido que leva ao pé da letra os votos do casamento. Ele casou com a sua amada, mas ela foi infectada por um vírus que transformou parte da população da cidade em zumbi.

Agora, ele terá que seguir respeitando a esposa, mesmo que ela se comporte como um zumbi. O objetivo do jogo é que você venda o que conseguir reunir para conseguir dinheiro e criar uma máquina para curar a esposa.

Não seja demitido!

O título desse game já mostra qual é o objetivo dele. Em Não seja demitido!, você precisa arrumar um emprego qualquer e fazer de tudo para se manter nele.

Assim, você precisa obedecer tudo o que seu chefe manda para que não seja demitido, conseguindo progredir na empresa para chegar até o topo. O objetivo principal é dar conta de todo o seu trabalho, além das funções de outros funcionários folgados.

Para não ser demitido, você precisa realizar todas as atividades, gerenciando sua energia diária e investindo o seu salário em habilidades para se tornar um profissional mais preparado no jogo.

O game segue essa mecânica de recursos graduais: a cada ação, você aprende novas habilidades para não ser demitido dentro do jogo.

7.8.18

O que há de errado em jogar muito video game?


O que há de errado em jogar muito video game?

Preocupação: 34 milhões de norte-americanos passam 22 horas por semana em média jogando vídeo games. Nossa intenção com este artigo não é ofender os jogadores, mas enfrentar o problema endêmico que se apresenta e procurar soluções eficazes. Serão tais jogos prejudiciais em si? Eles elevam ou destroem nossa cultura? Dever-se-ia evitá-los completamente?

A maioria das pessoas concordará que jogar “demais” é prejudicial. Muitos reconhecerão o fato de que o jogo Grand Theft Auto glorifica o crime, e que jogos esotéricos e violentos tais como The Last of Us, Bioshock Infinite ou Fallout são ruins. No entanto, o seguinte problema ainda se põe: Quando o tempo de jogo passa a ser demais? A partir de que ponto um jogo se torna ruim demais? E o que dizer de jogos aparentemente inócuos tais como Angry Birds?

Fuga da realidade

Jogos de vídeo são projetados para dar ao jogador uma sensação instantânea de satisfação. Sempre que atinge um objetivo virtual, o jogador recebe uma “injeção” de adrenalina e tende a querê-la mais e mais. O jogo apresenta um mundo imaginário distante da realidade e oferece uma “fuga” fácil das limitações naturais com que nós humanos nos defrontamos neste vale de lágrimas. No mundo real, a auto-realização está ligada à realidade objetiva, esforço, trabalho duro, sacrifício e talento. Mas no mundo de faz-de-conta dos jogos de vídeo pode-se fingir ser e fazer coisas completamente irreais.

A coisa fica ainda mais complicada quando a pessoa se vê às voltas com problemas tais como família desunida, depressão e dependência. Tomemos o caso de Elliot Rodger. Este estudante de 22 anos de idade levava uma vida frustrada. Desprezava a interação social, não tinha muitos amigos e tornou-se obcecado com o jogo World of Warcraft.1 Em vez de superar suas deficiências, retirou-se e preencheu este vazio com jogos e pornografia. Mais tarde, matou seis pessoas, feriu treze, e cometeu suicídio. Seu vício em videogames foi considerado fator importante em seu trágico destino.

Perda de tempo?

Outro problema com jogos de vídeo é a tendência a passar horas e horas sem fazer absolutamente nada significativo. Pode-se argumentar que os jogos de vídeo nada mais são que um passatempo, uma forma de combater o tédio. Mas para que serve engajar-se em um passatempo sem qualquer objetivo concreto, realização verdadeira ou significado mais profundo? Uma vez que a finalidade do jogo permanece indefinida, os jogadores se sentem frequentemente obrigados a jogar mais e mais.

De acordo com o Boy Genius Report, existem atualmente mais de 34 milhões de jogadores habituais nos Estados Unidos, que jogam vídeo games 22 horas por semana em média”.

De acordo com um estudo apresentado em Neurology Now, publicação da Academia Americana de Neurologia, nove em cada dez crianças norte-americanas—cerca de 64 milhões—jogam vídeo games. O estudo descobriu que “jogar excessivamente antes de 21 ou 22 anos de idade pode reorganizar fisicamente o cérebro”.

“Jogar vídeo games inunda o centro de prazer do cérebro com dopamina”, diz David Greenfield, Ph.D., fundador do Center for Internet and Technology Addiction e professor clínico assistente de psiquiatria da Escola de Medicina da Universidade de Connecticut. Ele explica que o jogo dá aos jogadores um jorro de adrenalina, mas apenas temporariamente. Diante da grande quantidade adicional de dopamina, o cérebro passa a produzir em menores quantidades este neurotransmissor vital. “O resultado é que os jogadores podem acabar tendo um suprimento diminuído de dopamina”.

Para proteger o bem-estar das crianças, a Coreia do Sul regulamentou o uso de jogos de vídeo como se fossem drogas ou substâncias controladas. Como as drogas, os jogos de vídeo produzem um prazer instantâneo. Quando uma pessoa recorre a eles continuamente, adquire uma dependência semelhante à de um viciado em heroína.

Qual é a solução?

A solução simples: desligue o computador ou dispositivo e encontre uma atividade significativa. Ainda que a pessoa escolha um jogo “limpo”, sem imoralidade ou violência, e imponha limites ao seu tempo de jogo, o valor desta atividade é questionável.

Que alternativas haveria? O que faziam as pessoas em seu tempo livre antes da invenção dos vídeo games?

Leia um bom livro: Leia livros capazes de elevar a mente, inspirar a alma e fortalecer a vontade.

Visite lugares com sua família ou amigos: Procure visitar um parque federal ou regional, locais de interesse tais como museus, bibliotecas, aquários, ou locais históricos. Vá ver o mar e outros lugares bonitos.

Atividades físicas: Caçar, pescar, nadar, fazer camping, caminhadas, esqui ou patinagem. Experimente uma atividade de aventura: escalada, jangada, pesca de alto mar ou mountain bike. Cronometre seu de tempo de jogging e a distância percorrida. Bata o seu recorde anterior de flexões ou pull-ups. Melhor ainda, procure competir com um amigo.

Experimente jogos fora de moda, hobbies ou passatempos: Risco, Monopoly, Corações, Pás, Xadrez, Damas, Go Fish, Charadas, Poker – e a lista continua. Experimente esculpir em madeira, desenhar (se tiver talento), escrever, fotografar, praticar culinária, panificação, tiro ao arco, produzir de cerveja ou tiro ao alvo desportivo.

Desenvolva a arte da conversa: Passe algum tempo com amigos e familiares; converse e desfrute de sua companhia. Peça a um membro mais velho da família ou a um conhecido, por exemplo um veterano de guerra, que lhe conte histórias de seu passado.

Arranje alguém que lhe ajude: Encoraje outros a ajudá-lo ou a juntar-se a você evitando jogos de vídeo. É muito mais fácil manter-se ocupado sem jogos de vídeo quando se tem a ajuda de um amigo.

Reze. Desenvolva uma vida espiritual dinâmica. Reze o terço diariamente com sua família e procure assistir Missa diariamente. Passe algum tempo em adoração diante do Santíssimo Sacramento.

Na fonte de Frente Estudantil e Universitária.

Sobre Jogos de Vídeo Game - SHD
Por Alessandro Turci

Amados amigos (as).

Acredito que tudo que é demais prejudica, também concordo que jogos são sim viciantes e muitas vezes perdemos horas e horas na tentativa de salvar o jogo. 

Hoje os games são totalmente diferente da minha época, sou careta em falar desses jogos ainda mais que continuo jogando os jogos da minha época em emuladores no computador.

Minhas filhas jogam vídeo game, a mais nova então puxou aos tios que até hoje estão totalmente atualizados em jogos e consoles.



Minha filha Mylena Jogando Emulador em Nosso Humilde Lar

Eu não sou contra jogos de vídeo-game, pelo contrário sou a favor, mas para tudo tem que haver disciplina, regras e distribuição e separação de tempo.

Não queira estipular para seu filho ou filha apenas uma hora de jogo por dia por exemplo pois, dependendo do jogo uma hora não deu nem se quer para o aquecimento ou é quando a coisa esta começando a ficar boa. 

A maioria dos jogos de hoje tem como salvar de onde parou, no meu caso por exemplo imagino o tempo de dois filmes de duração média o que daria ai em torno de três horas a três horas e vinte minutos.

Como a minha filha que mais gosta de jogar é pequena tendo hoje apenas 06 anos de idade ela mesmo as vezes, somente as vezes não consegue ficar mais de duas horas jogando vídeo-game.

Mas cada um cada um não estou aqui para criticar a quem joga games ou a quem é contra games.

Um forte abraço!

Sucesso, Saúde, Proteção e Paz!

30.6.20

Unboxing e teste do Portátil SUP AT com controle adicional para dois jogadores


Descrição do Produto em um dos vendedores no Mercado Livre:

Sup De Vídeo Portátil Handheld Game Console Retro Clássico Máquina de Jogo Duplo 400 em Jogo Unduplicated 1 PLUS Embutido 400 Clássico

400 em 1 PLUS Console Handheld Do Jogo Clássico Retro Mini Máquina de Jogo de Vídeo Portátil Embutido 400 Clássico Jogo Unduplicated player para Crianças

Descrição:

Alguns jogos: super mario, mario 14,dr mario,mario bros,turtles 1, turtles 4, contra 1, contra forc, contra 7, kage,jackal,mortal kombat, snow bros, dragon,duck,hokuto no ken,jum jump, mario 3, donkey kong 1, robocop ..

1. O melhor presente para as crianças ou adultos. 400 em jogos clássicos

2. Classic 8 bits jogos do jogador.

3. alta qualidade de vídeo game console portátil.

4. suporta 8-bit cartão de jogo FC.

5. With livre criada em 400 jogos clássicos para você escolher.

6. pode se conectar à TV, Suporte a saída AV.

7. 2.9 polegada tela de LCD.

8. 800 mah recarregável Li-ion bateria de alimentação.

Especificações:

Modelo: GBA

Material: Plástico

Cor: por favor escolher o modelo que você precisa.

Hospedar o tamanho: 11.7*7.8*2.4 cm

Embalagem tamanho da caixa: 14*10*5.8 cm

O pacote inclui:
1 x Game Console
1 x Cabo AV
1 x Mini Cabo de Carregamento USB
1 x Bateria De Lítio Recarregável
1 x Manual Do Usuário

29.10.21

A febre do jogo de lula domina o mercado de criptografia, enviando token de alta de 2500%


Squid Game, a série coreana que foi uma febre recente no Netflix, agora tem uma capitalização de mercado em alta.

O projeto inspirado na série é uma plataforma criptográfica de jogar para ganhar no Binance Smart Chain. Até o momento, o token do Squid Game “SQUID” custava mais de US $ 3, contra US $ 0,5 nas últimas 24 horas. Além disso, sem razão aparente, a moeda subiu impressionantes 2500 %, com um aumento de 90% no volume de negociação nas últimas 24 horas, de acordo com o CoinMarketCap.

Desde o seu lançamento em outubro, o token teve um grande aumento.

Enriqueça rapidamente

Ao contrário do prêmio máximo de 45,6 bilhões de vitórias sul-coreanas e tarefas com risco de vida no thriller da Netflix, o jogo digital não tem limite para o potencial de vitórias ou risco de vida. No entanto, os investidores precisam estar atentos a esta "luz vermelha". A CoinMarketCap emitiu um aviso de que recebeu “vários relatórios” de usuários que não conseguiram vender este token no PancakeSwap .

O projeto suporta o par SQUID-BNB no PancakeSwap. Não declara por que alguns usuários não conseguem vender seus tokens.

No entanto, o White Paper do projeto discute um mecanismo anti-dump no SQUID.

“Comprar no mercado liberará a venda de créditos com uma taxa de 2: 1.”

Significa essencialmente que “se não houver crédito de venda sobrando no pool”, os usuários não podem vender mais, depois de duas compras.

Como o jogo ganha dinheiro?

456 membros jogam o jogo com um ingresso.

De acordo com o Livro Branco do projeto, cada uma das seis rodadas tem taxas de inscrição predeterminadas no SQUID e recompensas no NFT. 90% das taxas de inscrição foram adicionadas à recompensa do pool para o último vencedor “sobrevivente”. A pré-venda do SQUID começou em 20 de outubro de 2021.

No entanto, a versão Beta do Squid Games provavelmente será aberta para 500 jogadores em novembro, antes de seu lançamento público no mesmo mês.

É digno de nota que o fandom está deixando os usuários vulneráveis ​​a uma recente onda de golpes e malware relacionados aos Jogos Squid. O relatório da Kaspersky Lab afirmou ,

“De setembro a outubro de 2021, os pesquisadores encontraram várias dezenas de arquivos maliciosos diferentes na web com nomes que mencionavam o Squid Game.”

Isso exige cautela por parte dos investidores, mesmo na frente do token, espaço NFT e arena de jogos antes de aceitar o "cartão".

Recentemente, a Cryptoeats, que supostamente arrecadou milhões em financiamento inicial, aparentemente desapareceu após seu lançamento simbólico. O suposto golpe custou aos investidores US $ 500.000, de acordo com os relatórios.

Em outro incidente recente, o Threat Analysis Group (TAG) do Google destacou uma campanha de phishing em andamento relacionada à transmissão de criptografias fraudulentas. A violação atingiu os criadores do YouTube, o conteúdo do canal e as transmissões ao vivo.

5.11.21

Após o lançamento do Squid Game, o relatório revela phishing no Google Ads, outros avisos de golpes


A Check Point Research (CPR) observou vários golpes de criptografia nos últimos dias, em que usuários de carteiras perderam milhares de dólares. O relatório vem dias depois de um golpe de token recente na plataforma de jogar para ganhar Squid Game .

Esse novo método de fraude é digno de nota, pois não depende de links de e-mail para proprietários de carteiras ou tokens falsos. Em vez disso, ele tem como alvo os usuários que tentam baixar e instalar as carteiras criptográficas mais usadas.

Além disso, o relatório também pediu cautela para os usuários que tentam alterar suas moedas em plataformas de troca de criptografia como PancakeSwap ou Uniswap.

URLs 'Phishy'

De acordo com um exemplo citado pelo relatório, os golpistas imitam de perto o domínio do site da carteira original “phantom.app” para variantes como phanton.app ou phantonn.app, ou mesmo extensões diferentes como “.pw”.

Algo semelhante é visto com o endereço da carteira MetaMask devido à sua popularidade entre os usuários. Onde o site MetaMask falso se parece muito com a plataforma original e rouba com sucesso as chaves privadas do usuário e senhas.

Há mais chances de cair nesse golpe se os investidores pesquisarem palavras-chave no Google em vez de acessar os links oficiais diretamente. Portanto, o CPR alertou os usuários para “verificar novamente os URLs”.



Squid Tapete

Enquanto isso, o CEO da Binance , Changpeng Zhao, também notou o suposto golpe do token do Squid Game que ocorreu recentemente. De acordo com a Coinmarketcap, o site não funciona mais.

“O projeto teve seus sinais de alerta ... Apesar dos sinais de alerta, os especuladores continuaram a comprar o token, empurrando os preços para cima exponencialmente antes que os fundadores do projeto drenassem o pool de liquidez em minutos, decolando com os fundos dos investidores no processo.”

A moeda teria subido mais de 75.000% em seu curto prazo, com o analista Whale observando seu apelo, apesar dos riscos.

CZ disse no blog da empresa que a Binance está “trabalhando para identificar e colocar na lista negra os endereços afiliados aos desenvolvedores”. Além disso, eles estão implantando funções para identificar “atores mal-intencionados” e envolver a aplicação da lei na ação.

Os golpes de DeFi tornaram-se comuns com fraudes em números recordes em 2021. CZ também disse que não é possível banir ou remover essas tentativas, pois são projetos "inteiramente voltados para a comunidade" no BSC.

7.1.21

Halo Infinite será lançado no final de 2021

Apresentado aos fãs em 2018 e com a data de lançamento adiada, Halo Infinite deve chegar às lojas no final de 2021, entre setembro e dezembro e vai contar com uma versão para Xbox One.


Halo Infinite é a continuação da série de tiros em primeira pessoa com temática espacial, criada pela Bungie e agora produzida pela 343 Industries, subsidiária da Xbox Game Studios. 

O jogo promete continuar a história da série, centrada no protagonista Master Chief John, um soldado Spartan fruto de engenharia biológica e da inteligência artificial que é sua fiel companheira, Cortana (sim, Cortana também é o nome da inteligência artificial de buscas no Windows 10). 

Os dois enfrentam a aliança alienígena Covenant e os parasitas Flood para evitar a destruição da Terra e a extinção da raça humana. Em meio a batalhas espaciais e invasões alienígenas os heróis têm que desativar imensas armas de destruição em massa, os chamados Halos, criados pela raça alienígena mais antiga, os Forerunners, para conter e estudar o Flood.

Devido a questões técnicas o jogo não foi apresentado no The Game Awards 2020. Após o beta de julho a desenvolvedora informou que a equipe precisaria de mais tempo para entregar um jogo em melhor qualidade para os fãs. A empresa também explica que as adaptações de trabalho da equipe por conta da pandemia de coronavírus contribuíram para o atraso no lançamento do jogo.

Dá uma olhada no trailer oficial:


Halo Infinite será lançado para PC (incluindo a Steam), Xbox One, Xbox series S e com suporte à resolução 4K a 60 FPS no Xbox Series X em 2021. Um detalhe muito legal que já era até esperado pelos fãs da Microsoft é que o jogo vai estar disponível no Xbox Game Pass já no dia de lançamento!

26.6.20

Será que Deu Ruim o Mini Vídeo Game Jogos Retro Clássico 500 Jogos

Saudações amados amigos do Youtube e do Blog SHD Brasil.

Hoje, recebemos o Mini Vídeo Game Jogos Retro Clássicos 500 Jogos!

E advinha, será que deu ruim? Confira no Vídeo!


Não esqueça de inscrever-se no Canal da Família SHD, contamos com seu like.

E você também curte jogos retrô? Deixe seu comentário!
Lá no Youtube - Clique Aqui


Aproveite e conheça nossas listas especiais Aqui no SHD!
Clique Aqui

11.10.19

Collapse OS - sistema operacional para um mundo pós-apocalíptico

Ideia é usar o Collapse OS para reprogramar equipamento encontrado depois de uma catástrofe e 'rebootar' nossa sociedade tecnológica

As informações são do Olhar Digital Confira

O programador canadense Virgil Dupras está preocupado com o futuro: ele acredita na possibilidade de um ‘colapso tecnológico’, causado por uma guerra, desastre natural ou outra catástrofe, que poderia nos levar de volta para um nível tecnológico pré-industrial. E sem computadores à disposição, como poderíamos consertar, ou construir, outros computadores?

Por isso ele está desenvolvendo um sistema operacional chamado Collapse OS, projetado para funcionar com recursos mínimos e que poderia ser usado para ‘rebootar’ nossa base tecnológica. O objetivo é construir algo leve, rápido e funcional, que possa ser usado com componentes encontrados em lixões, depósitos e ruínas para reprogramar outros computadores ou microcontroladores eventualmente encontrados nos escombros de nossa sociedade. Assim, seria possível reaproveitar equipamentos industriais e domésticos, seja em suas funções originais ou em novas tarefas.

Por isso o Collapse OS está sendo desenvolvido para o processador Z80, um chip de 8 Bits que é um dos processadores mais populares da história. Lançado em 1976, este chip já foi usado em computadores (Spectrum, MSX), videogames (Master System, Game Gear, Game Boy, Mega Drive, Neo-Geo) e, em suas muitas variantes, em caixas registradoras, máquinas CNC, controle de elevadores, equipamentos industriais e muito mais.

Ou seja, são grandes as chances de que alguém no futuro encontre alguma máquina com um destes processadores e possa construir um computador rudimentar usando ele. O sistema foi projetado para se comunicar com o usuário através de “interfaces improvisadas”, como portas seriais, teclados e displays em modo texto.

Com o Collapse OS uma pessoa poderia editar, escrever e compilar código-fonte para uma variedade de microcontroladores, editar arquivos texto e ler e escrever dados em dispositivos de armazenamento. Ou seja, o mínimo necessário para manipular dados ou reprogramar um hardware para uma nova função.

Atualmente o Collapse OS pode rodar em máquinas como o RC2014 (um computador modular que pode ser construído apenas com experiência básica em eletrônica), um Master System ou um Mega Drive, e é capaz de se auto-replicar (compilar seu próprio código fonte), ler cartões SD, tem um editor de textos básico e um interpretador de comando que permite ler, escrever e analisar o conteúdo de posições de memória.


Imagem Divulgação Reprodução

O código-fonte do Collapse OS está disponível no GitHub sob a licença GPL V3. Mais informações estão disponíveis no site do projeto.

27.9.19

Vale a pena comprar games nos Estados Unidos?


Variação do câmbio e aumento do dólar deixam os gamers confusos na hora de tomar uma decisão entre comprar jogos no Brasil ou nos EUA.

Grande parte das pessoas acredita que vale a pena comprar bens de alto valor agregado, como os videogames e smartphones, fora do país. Mas será mesmo que isso faz sentido em momentos de alta do dólar?

Com a variação do câmbio, essa questão se torna ainda mais pertinente. Vale a pena a conversão? Quais serão as taxas cobradas? O produto chegará corretamente? Essas são algumas perguntas que as pessoas que querem adquirir esses produtos no exterior costumam fazer. 

Impostos de eletrônicos adquiridos no exterior
Como já é de amplo conhecimento, o Brasil é um dos países com maiores taxas de impostos no mundo. Isso reflete diretamente quando um produto é importado do exterior, independente da sua natureza.

Mas, além disso, existe, por exemplo, o imposto de importação que é uma taxa cobrada pela Receita Federal logo quando o produto chega no Brasil. A Receita realiza essa taxação no centro de distribuição que recebeu primeiramente o produto.

Como funciona o imposto de importação
Se a pessoa exportou um produto e mora na Bahia, mas o objeto está parado no Rio Grande do Sul, significa que o objeto está passando por essa fiscalização no sul do país.

Quando a Receita determina que a taxa deve ser aplicada, o comprador recebe uma mensagem via web notificando que só receberá a mercadoria se pagar esse valor extra. Em sua grande maioria, ela só é cobrada quando o valor original do produto excede US$ 50,00.

O maior problema disso tudo é que o consumidor não sabe quando seu produto será taxado, aqui, ele precisa contar com a sorte, literalmente. Pode acontecer de um vídeo game de US$ 15 ser taxado e um smartphone de US$ 300, não.

Principais alíquotas
A alíquota do imposto de importação atua sempre em 60% em cima do valor final do produto, ou seja, somando frete e seguro. De acordo com as normas ditadas pela Portaria MF 156/99 em seu artigo 1º, em nenhum caso a alíquota pode extrapolar essa porcentagem ou ultrapassar US$ 3.000.

Mas é preciso estar atento, já que por mais que o valor do produto tenha sido convertido para real, a Receita fará uma nova conversão para aplicar o percentual, levando em consideração o valor total da importação que considera o valor original do produto, o frete e o seguro.

Vamos supor que um game importado custa nos EUA US$ 40,00. Seu frete foi US$ 30,00 e seguro US$15,00. Esse valores somam US$ 85,00. Quando a RF converte, esse valor fica próximo a R$ 341,00.

Em cima disso, pode ser cobrada uma alíquota de R$ 205,02. Então você precisa estar ciente que, em cima dessa base, o valor total com as taxas ficará em torno de R$ 546,02.

Os únicos produtos livres de qualquer taxa de importação são:

- livros, jornais e revistas;
- amostras de tecidos sem fins lucrativos; e
- medicamentos exigidos por receita médica.

Quais os preços dos games no Brasil e nos EUA?

Para tentar esclarecer se vale a pena ou não importar games, apresentamos um comparativo entre os valores dos jogos comercializados no Brasil e nos Estados Unidos.

Os preços foram retirados do site Amazon (nacional e internacional). Outro ponto importante é que na data que este artigo foi escrito, o dólar estava cotado em R$ 4,08.

Fifa 2019
Preço médio no Brasil: R$ 79,99
Preço médio nos EUA: US$ 21,25

GTA 5
Preço médio no Brasil: R$ 134,00
Preço médio nos EUA: US$ 28,45

God of War
Preço médio no Brasil: R$ 89,99
Preço médio nos EUA: US$ 25,99

Rocket League
Preço médio no Brasil: R$ 128,24
Preço médio nos EUA: US$ 22,80

Mortal Kombat X
Preço médio no Brasil: R$ 59,90
Preço médio nos EUA: US$ 16,69

Battlefield 1
Preço médio no Brasil: R$ 60,45
Preço médio nos EUA: US$ 11,52

Marvel's Spider-Man
Preço médio no Brasil: R$ 83,51
Preço médio nos EUA: US$ 34,99

Red Dead Redemption 2
Preço médio no Brasil: R$ 128,85
Preço médio nos EUA: US$ 36,50

Conclusão
Pelos números vistos acima, no caso dos games, vale mais a pena comprá-los em solo brasileiro. Dois motivos levam a essa conclusão: a variação do câmbio e a taxas cobradas pela Receita Federal.

Por isso, pesquise bastante na hora de adquirir um produto, seja comprando por aqui ou importado. Você, enquanto consumidor, é beneficiado ao gastar menos e obtendo uma boa experiência com o produto.

24.9.20

O FAN GAME DO SONIC QUE VOCÊ PRECISA JOGAR!

Saudações Amados do Seja Hoje Diferente!

Tudo bem com você? 

Espero que sim e que Seja Cada Dia Melhor afinal que Seja Hoje Diferente em tudo de Bom para nossas Vidas!

Amados olha só que vídeo legal:


A temporada de JOGOS INCRÍVEIS DO SONIC começou! 

Hoje é dia de conferirmos um jogo simplesmente ESPETACULAR, que coloca TUDO O DE MELHOR dentro de um projeto que tem tudo pra ser um dos melhores fan games do SONIC! 

Bora conferir isso tudo juntos?

8.12.20

Gameflix: Jogos do Sonic - Live teste Gamer Mylena

Saudações Amados do Seja Hoje Diferente!

Tudo bem com você?

Espero que sim e que Seja Cada Dia Melhor afinal que Seja Hoje Diferente em tudo de Bom para nossas Vidas!

Amados olha só que maravilha:


É isso ai amigos da Família Seja Hoje Diferente, fizemos um live teste no perfil do Facebook da Mylena que todos sabem adora jogos de vídeo game

De modo simples e humilde, nesta live teste a Mylena Turci, mostra um pouquinho sobre alguns jogos do Sonic que ela gosta de jogar. 

Não esqueça de dar aquele like e se puder deixe seu comentário de incentivo a nossa gamer e caso ainda não seja inscrito no Canal da Familia SHD, deixamos o convide para inscrever-se, se você quiser. 

Muito Obrigado.

2.12.19

Apple e Disney desafiam modelo de negócios da Netflix

Reprodução Divulgação

A Netflix, pioneira no cenário de streaming, hoje já está estabelecida no mercado. Em vez de televisão a cabo, agora os consumidores enfrentam o dilema de escolher conteúdo – e compartilhar senhas – de uma nova safra de criadores: Amazon Prime, Apple TV+, Disney+, Hulu e a futura NBC, além do HBO Max.

Siga o Seja Hoje Diferente no Instagram

Como a Netflix saiu na frente tanto no desenvolvimento da plataforma de streaming quanto na criação de conteúdo original, a empresa tem sido muito influente na imposição das novas regras de um mercado antes desconhecido. A mudança mais relevante na experiência de assistir TV foi o surgimento das maratonas, que acontece quando vários episódios de um programa são assistidos na sequência.

Com esse fenômeno, os espectadores ficam viciados em uma série ou um programa e ficam presos à tela, emendando um episódio no outro. No entanto, a empresa também oferece a possibilidade de testar o serviço por um período gratuito e cancelar a assinatura depois de um fim de semana de maratonas.

A Netflix não parece estar preocupada com a possibilidade de que as pessoas maratonem alguns programas e cancelem o serviço depois, pois conta com uma biblioteca gigantesca e provavelmente os usuários encontrarão outro conteúdo para devorar. Os novos concorrentes, Apple TV+ e Disney+, estão tentando voltar aos modelos tradicionais de TV, com a adoção de estratégias de lançamento semanal, para evitar que os usuários abandonem o serviço depois de maratonar um programa.

A ideia de começar outro episódio automaticamente — ou dois, quatro, ou a temporada inteira(!) — virou assunto de debate entre acadêmicos e defensores da saúde e do bem-estar. Um estudo feito por dois professores da Michigan State University concluiu que o hábito de maratonar programas de TV está ligado a comportamentos prejudiciais à saúde e ao desenvolvimento de vícios.

"O hábito de maratonar programas de TV está associado a comportamentos prejudiciais à saúde, como privação de sono para continuar assistindo aos episódios, alimentação inadequada e comportamento sedentário (ficar sentado por muito tempo, praticar pouco exercício)", segundo a coautora Morgan Ellithorpe.

Ainda assim, apesar dessas correlações já esperadas, maratonar programas de TV é o novo padrão. Bom, pelo menos até as novas plataformas começarem a colocar em prática o modelo de lançamentos semanais.

Compulsão ou interesse?
No geral, os americanos querem devorar séries inteiras de uma só vez. De acordo com um estudo realizado em setembro pela CivicScience, dos 1.300 entrevistados com mais de 13 anos de idade, 51% preferem que todos os episódios de um programa de TV sejam disponibilizados de uma vez.

Embora somente 33% dos americanos com mais de 65 anos prefiram ter todo o conteúdo à disposição de uma vez, esse número sobe para 69% quando falamos dos jovens entre 25 e 29 anos, os millennials. Porém, um ponto curioso do estudo da empresa de pesquisa de mercado é o fato de que os entrevistados da geração Z (entre 13 e 18 anos) são mais propensos a assistir a programas aos poucos, e não devorar tudo de uma vez.

"É claro que os consumidores preferem que todos os episódios sejam disponibilizados juntos para poder planejar como vão assistir. Não é obrigatório assistir a tudo de uma vez", afirma Rich Greenfield, analista de mídia sênior e cofundador da LightShed Partners.

As pessoas têm a opção de assistir a todos os episódios em sequência, mas não quer dizer que elas realmente vão fazer isso. Mesmo assim, é evidente que a discussão geral sobre maratonar conteúdo ainda está em processo de evolução, e esse fenômeno depende bastante do prestígio e do formato do programa.

Há apenas três anos, o chefe de conteúdo da Netflix, Ted Sarandos, disse que não havia razão para voltar ao modelo de programação de TV semanal.

"A taxa de abandono da televisão tradicional com horários fixos é enorme. Então, por que obrigaríamos as pessoas a fazer algo que estão abandonando em grande escala?", afirmou Ted em uma entrevista ao HitFlix.

No entanto, no mês de setembro, a pioneira em maratonas mudou sua posição quanto ao consumo desenfreado de conteúdo. Os episódios do famoso "Great British Baking Show" foram lançados somente às sextas-feiras. Para manter o elemento surpresa, os episódios de "Ritmo + Flow", primeiro concurso de música original da Netflix, foram disponibilizados nas noites de quarta-feira, seguindo o modelo dos tradicionais "The Voice" e "American Idol". Mesmo assim, a empresa afirma que essas são exceções à regra geral e que a ideia é manter os lançamentos em bloco.

"A Netflix, com seu vasto conteúdo e um verdadeiro tesouro de dados dos usuários ou assinantes, acredita que tem menos a perder quando lança temporadas inteiras, como aconteceu recentemente com 'The Crown'. A empresa tem bons motivos para acreditar que os assinantes vão procurar a próxima série ou filme porque sabem que sua biblioteca de conteúdo é gigante", diz o analista econômico sênior do Bankrate.com, Mark Hamrick.

Testes de lançamento
Enquanto isso, as plataformas mais recentes estão adotando uma estratégia mais cautelosa. Por exemplo, no caso do "The Morning Show", uma série do Apple TV+ muito divulgada e repleta de estrelas, os primeiros três episódios foram disponibilizados imediatamente no dia do lançamento, mas os demais serão lançados a cada semana.

O Disney+ alcançou 10 milhões de assinantes no dia do lançamento, e alguns deles tiveram suas contas invadidas. Isso demonstra que o apetite é grande pela programação do estúdio, que agora também conta com programas da Fox, como "Os Simpsons". A Disney também está lançando conteúdo original, como "O Mandaloriano", um faroeste espacial ambientado no universo de "Star Wars", sempre um episódio por vez.

"Faz sentido disponibilizar um episódio por semana de séries como ‘O Mandaloriano’ para evitar que os assinantes enjoem rápido da plataforma. Dessa forma, provavelmente um grande número de usuários vai explorar ainda mais a programação para encontrar algo para assistir até sair o próximo episódio", diz Hamrick.

"Entre outros aspectos, a Disney tem o diferencial de ser um conglomerado de entretenimento multifacetado, em que a programação da TV aumenta ainda mais o interesse em filmes lançados no cinema e nos parques temáticos, como é o caso de Star Wars, Marvel e Pixar", acrescenta.

O enorme sucesso de "Game of Thrones", da HBO, mostrou que as pessoas estão dispostas a esperar até domingo à noite, e até mesmo a transformar esse momento em uma espécie de ritual, só para curtir histórias de dragões e conversar sobre isso com os colegas no dia seguinte.

Até agora, a HBO se manteve fiel aos episódios semanais, mas, com o lançamento do novo serviço HBO Max no ano que vem, talvez a empresa mude esse modelo para atrair novos clientes.

"Pode ser que, com a predominância dos serviços de streaming, os provedores tenham que pensar em novos incentivos para impedir que os usuários cancelem a assinatura até sair a próxima série do interesse deles. Por isso, a Disney está cobrando uma tarifa anual para evitar cancelamentos", afirma Hamrick.

Afinal, com cada vez mais opções de "programas imperdíveis" chamando a atenção do público, podemos imaginar que os gigantes vão continuar criando estratégias até atingir todos os possíveis assinantes.

Com informações do Yahoo Finanças.

Seja Diferente, Junte-se ao Seja Hoje Diferente. 
#sejahojediferente #sejadiferente #correntedobem #heroisdoslacres #sejavoce #fuscadobem #fusquinhadobem #unidosdobem #ermelinomatarazzo

12.12.20

Jogando Raystorm Taito Arcade - Emulador Multjogos

Saudações Amados do Seja Hoje Diferente!

Tudo bem com você? 

Espero que sim e que Seja Cada Dia Melhor afinal que Seja Hoje Diferente em tudo de Bom para nossas Vidas!

Amados olha só que maravilha, nesta sexta feira, 11 de dezembro de 2020 - Eu, Alessandro Turci, tirei uma hora para nostalgiar com o jogo Raystorm na qual fazia um bom tempo que não jogava.

Após vários "Continue" graças a opção de crédito no emulador (Vida Infinitas) consegui concluir o jogo e pelo tempo da ação constatei que embora tenha abusado dos "Continue" até que não estou tão ruim como imaginei.

Quero lembrar a todos os amigos  e visitantes do Seja Hoje Diferente, que não sou um "Gamer" raramente jogo video game devido ao tempo que é curto e, quando estou a jogar são sempre clássicos antigos variados de 8 Bits a 64 Bits e, quem sabe em breve mostra mais um pouco dos jogos que gosto aqui no Blog Seja Hoje Diferente com apoio de vídeos hospedados no Canal Família SHD.

Confira abaixo o sufoco que passei:


RayStorm é um atirador de rolagem desenvolvido pela Taito Corporation. Originalmente lançado no Japão como um jogo de arcade em 1996, ele foi posteriormente transportado para o console de jogos PlayStation da Sony em 1997, para o Sega Saturn (sob o nome de Layer Section II) no mesmo ano e para computadores pessoais baseados em Windows em 2001 Na América do Norte, foi lançado para PlayStation pela Working Designs em junho de 1997. A versão para PlayStation também foi lançada na Europa pela SCE Europe. Foi relançado em 2010 com gráficos aprimorados, como RayStorm HD, para o Xbox 360.

O jogo se passa centenas de anos no futuro. Os jogadores devem pilotar sua espaçonave "R-Gray" por oito estágios de rolagem vertical e derrubar naves e veículos inimigos para evitar que as forças da Federação Secilia, um grupo rebelde de colônias, destruam a Terra. As versões de arcade permitem que cada jogador escolha uma das duas naves; as portas domésticas incluem navios e recursos adicionais.

RayStorm é um dos três jogos "Ray", todos com jogabilidade semelhante, lançados pela Taito. RayForce foi lançado antes de RayStorm, e a prequela de RayForce, RayCrisis, foi lançada após as outras. O enredo de RayStorm, que é minimamente revelado no próprio jogo, mas descrito posteriormente no manual de instruções do jogo e no "Modo Extra" nos lançamentos caseiros, não está conectado ao enredo "Con-Humano" dos outros dois jogos

RayStorm consiste em oito estágios ocorrendo entre 4 de agosto e 7 de agosto de 2219 DC; os três primeiros estágios acontecem na Terra, os três últimos no planeta ficcional Secilia, e dois entre eles nas órbitas da Terra e Secilia, respectivamente. Enquanto os jogadores do RayForce devem ir em direção à Terra para destruí-la, os jogadores do RayStorm começam e se afastam do planeta. O enredo do jogo é minimamente exposto durante o jogo, com apenas datas e nomes de lugares dados no início de cada uma das primeiras sete fases. Um "Modo Extra" incluído nas versões caseiras do jogo exibe mapas antes dos primeiros sete estágios e um rastreamento final após a conclusão do jogo, que ilustram ainda mais o enredo; o mapa do quinto estágio, por exemplo, mostra que uma "catapulta gravitacional" na Lua é usada para viajar da órbita da Terra à órbita de Secilia.

O manual do jogo para o lançamento do RayStorm na América do Norte descreve o enredo ainda mais, descrevendo um futuro onde as viagens espaciais existiram desde 2119. Os humanos exploraram o espaço e, em 100 anos, a Terra estabeleceu uma Federação Estelar de vinte colônias estendendo-se até Orion, com cada colônia mantida sob a lei marcial. As colônias então se amotinaram contra a Federação: eles assumiram o controle da grande colônia Secilia, formaram a Federação Secilia e derrotaram as forças da Terra após muitas batalhas. Após a rendição da Terra, todos os seus habitantes foram transferidos para as colônias. A Federação Secilia suprimiu a oposição colonial e enviou uma força para destruir completamente o planeta. No entanto, a essa altura, o R-Gray, uma nave feita com peças recuperadas de 13 naves Secilia diferentes, é concluída e implantada para realizar "OPERATION RAYSTORM", uma tentativa desesperada de defender a Terra da Federação. O RayStorm é um jogo de tiro . O jogador vê sua nave de uma perspectiva distante enquanto atira em inimigos nos estágios de rolagem vertical do jogo. No início do jogo, o jogador deve escolher um dos dois navios; um terceiro navio secreto está disponível em versões portadas.

O jogador usa uma arma a laser semelhante à vulcan como sua ofensa primária e uma arma de míssil que pode travar em vários alvos e ganhar um multiplicador de combo, acumulando em um total de pontos. Além disso, cada navio possui duas manobras especiais. O Ataque Especial é iniciado quando o jogador preenche uma barra ao máximo, envolvendo-se em vários bloqueios. Quando cheio, o jogador pode desencadear um ataque massivo em toda a tela com um breve período de invencibilidade depois. O segundo, o Hyper Laser Assault, executa um ataque especial exclusivo para cada nave e é executado definindo todos os ataques lock-on disponíveis em um único alvo e disparando.

Antes de sair, que tal da uma olhada no artigo da primeira live da minha filha Mylena Turci no facebook com jogos do Sonic, confira clicando aqui.

GeraLinks - Agregador de links