Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta dogmas. Ordenar por data Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta dogmas. Ordenar por data Mostrar todas as postagens

11.11.19

Dogmas sobre as últimas coisas

Reprodução Divulgação

A Morte e sua origem

"A morte, na atual ordem de salvação, é consequência primitiva do pecado."

O Céu (Paraíso)

"As almas dos justos que no instante da morte se acham livres de toda culpa e pena de pecado entram no céu."

O Inferno

"O inferno é uma possibilidade graças a nossa liberdade. Deus nos fez livres para amá-lo ou para rejeitá-lo. Se o céu pode ser representado como uma grande ciranda onde todos vivem em plena comunhão entre si e com Deus, o inferno pode ser visto como solidão, divisão e ausência do amor que gera e mantém a vida. 

Deve-se salientar que a vontade de Deus é a vida e não a morte de quem quer que seja. Jesus veio para salvar e não para condenar. No limite, Deus não condena ninguém ao inferno. É a nossa opção fundamental, que vai se formando ao longo de toda vida, pelas nossos pensamentos, atos e omissões, que confirma ou não o desejo de estar com Deus para sempre. De qualquer forma, não se pode usar o inferno para convencer as pessoas a acreditar em Deus ou a viver a fé. Isso favorece a criação de uma religiosidade infantil e puramente exterior. Deve-se privilegiar o amor e não o temor. Só o amor move os corações e nos faz adorar a Deus e amar o próximo em espirito e vida."

O Purgatório

"As almas dos justos que no instante da morte estão agravadas por pecados veniais ou por penas temporais devidas pelo pecado vão ao purgatório. O purgatório é estado de purificação."

O Fim do mundo e a Segunda vinda de Cristo

"No fim do mundo, Cristo, rodeado de majestade, virá de novo para julgar os homens."

A Ressurreição dos Mortos no Último Dia

"Aos que crêem em Jesus e comem de Seu corpo e bebem de Seu sangue, Ele lhes promete a ressurreição."

O Juízo Universal

"Cristo, depois de seu retorno, julgará a todos os homens."

6.11.19

Dogmas sobre a criação do mundo

Reprodução Divulgação

Tudo o que existe foi criado por Deus a partir do Nada

"A criação do mundo do nada, não apenas é uma verdade fundamental da revelação cristã, mas também que ao mesmo tempo chega a alcançá-la a razão com apenas suas forças naturais, baseando-se nos argumentos cosmológicos e sobretudo na argumento da contingência."

Caráter temporal do mundo

"O mundo teve princípio no tempo."

Conservação do mundo

"Deus conserva na existência a todas as coisas criadas."

7.11.19

Dogmas sobre o ser humano

Reprodução Divulgação

O homem é formado por corpo material e alma espiritual

"O humano como comum constituída de corpo e alma."

O pecado de Adão se propaga a todos seus descendentes por geração, não por imitação

"Pecado, que é morte da alma, se propaga de Adão a todos seus descendentes por geração e não por imitação, e que é inerente a cada indivíduo."

O homem caído não pode redimir-se a si próprio

"Somente um ato livre por parte do amor divino poderia restaurar a ordem sobrenatural, destruída pelo pecado."

10.11.19

Dogmas sobre os sacramentos


O Batismo é verdadeiro Sacramento instituído por Jesus Cristo

"Foi dado todo poder no céu e na terra; ide então e ensinai todas as pessoas, batizando-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo."

A Confirmação é verdadeiro e próprio Sacramento

"Este Sacramento concede aos batizados a fortaleza do Espírito Santo para que se consolidem interiormente em sua vida sobrenatural e confessem exteriormente com valentia sua fé em Jesus Cristo."

A Igreja recebeu de Cristo o poder de perdoar os pecados cometidos após o Batismo

"Foi comunicada aos Apóstolos e a seus legítimos sucessores o poder de perdoar e de reter os pecados para reconciliar aos fiéis caídos depois do Batismo."

A Confissão Sacramental dos pecados está prescrita por Direito Divino e é necessária para a salvação

"Basta indicar a culpa da consciência apenas aos sacerdotes mediante confissão secreta."

A Eucaristia é verdadeiro Sacramento instituído por Cristo

"Aquele que come Minha Carne e bebe Meu Sangue tem a vida eterna."

Cristo está presente no sacramento do altar pela Transubstanciação de toda a substância do pão em seu corpo e toda substância do vinho em seu sangue

"Transubstanciação é uma conversão no sentido passivo; é o trânsito de uma coisa a outra. Cessam as substâncias de Pão e Vinho, pois sucedem em seus lugares o Corpo e o Sangue de Cristo. A Transubstanciação é uma conversão milagrosa e singular diferente das conversões naturais, porque não apenas a matéria como também a forma do pão e do vinho são convertidas; apenas os acidentes permanecem sem mudar: continuamos vendo o pão e o vinho, mas substancialmente já não o são, porque neles está realmente o Corpo, o Sangue, Alma e Divindade de Cristo."

A Unção dos enfermos é verdadeiro e próprio Sacramento instituído por Cristo

"Existe algum enfermo entre nós? Façamos a unção do mesmo em nome do Senhor."

A Ordem é verdadeiro e próprio Sacramento instituído por Cristo

"Existe uma hierarquia instituída por ordenação Divina, que consta de Bispos, Presbíteros e Diáconos."

O matrimónio é verdadeiro e próprio Sacramento

"Cristo restaurou o matrimónio instituído e bendito por Deus, fazendo que recobrasse seu primitivo ideal da unidade e indissolubilidade e elevando-o a dignidade de Sacramento."

4.11.19

A Existência de Deus - Dogmas sobre Deus

Reprodução Divulgação

A Existência de Deus

"A idéia de Deus não é inata em nós, mas temos a capacidade para conhecê-lo com facilidade, e de certo modo espontaneamente por meio de Sua obra."

A Existência de Deus como Objeto de Fé

"A existência de Deus não é apenas objeto do conhecimento da razão natural, mas também é objeto da fé sobrenatural."

A Unidade de Deus

"Não existe mais que um único Deus."

Deus é Eterno

"Deus não tem princípio nem fim."

Santíssima Trindade

"Em Deus há três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo; e cada uma delas possui a essência divina que é numericamente a mesma."

5.8.18

Ufologia e Igreja Católica


A Igreja Católica não se pronuncia sobre a questão da existência ou não de seres vivos e inteligentes como nós, fora da Terra, já que isto pertence ao campo da ciência e não da religião.

Entretanto, percebe-se, com clareza, nos dias atuais, que se dá uma conotação religiosa aos chamados OVNI (objetos voadores não identificados) e seus imaginários tripulantes extra-terrenos, os quais, segundo certas crenças, mantêm ‘contatos’ com os terrenos. 

Nesta linha, vemos crescer a cada dia a multidão daqueles que vão em busca desses ‘contatos’. Os que aceitam o espiritismo, acreditam que eles vivem nas estrelas e nos astros, após atingirem a sua perfeição, depois de sucessivas reencarnações. Algumas crenças identificam os extra-terrenos com ‘espíritos desencarnados’, dando, então, a eles, uma conotação religiosa. Nesta linha, muitos os evocam e buscam contatos com eles.

Sabemos que a fé católica proíbe a evocação dos mortos. Basta conferir na Bíblia (Deut 18,9s; Lv 19,31; 20,6.9.27; 1 Cr 10, 12:14, etc) e no Catecismo da Igreja, que diz: ‘Todas as formas de adivinhação hão de ser rejeitadas: recurso a Satanás ou aos demônios, evocação dos mortos ou outras práticas que erroneamente se supõem ‘descobrir’ o futuro. A consulta a horóscopos, a astrologia, a quiromancia, a interpretação de presságios e da sorte, os fenômenos da visão, o recurso a médiuns escondem uma vontade de poder sobre o tempo, sobre a história e finalmente sobre os homens, ao mesmo tempo que um desejo de ganhar para si os poderes ocultos’ (nº 2116).

E o Catecismo completa: ‘Essas práticas contradizem a honra e o respeito que, unidos ao amoroso temor, devemos exclusivamente a Deus‘ (idem). É a Palavra da Igreja!

Ora, se os extra-terrenos, são vistos por alguma crença, como espíritos dos mortos que atingiram a ‘perfeição’, e são agora desencarnados, a sua evocação e o contato com eles é proibida pela fé católica.

A ciência séria, até hoje, não comprovou a existência de seres extra-terrenos. Há muitas pesquisas em andamento, mas até aqui nada há de real e comprovado pela ciência séria. Estudei durante três anos no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), em São José dos Campos, como aluno de doutorado em ciências aero-espaciais, e ali, nunca ouvi de um cientista desta área, a comprovação da existência desses seres.

O Jornal Folha de São Paulo, no dia 14/11/95, publicou na página 1-14 (Caderno de Ciências) uma matéria sobre o assunto, retirada da revista New Cientist. Entre outras coisas a matéria diz o seguinte: ‘Muitos cientistas aceitam a visão de Frank Tipler, da Universidade Tulane (EUA), segundo a qual seres humanos são a primeira inteligência da Via Láctea. Para Tipler, sociedades mais avançadas que fizessem viagens interestrelares levariam cerca de 1 milhão de anos para colonizar a galáxia, se viajassem a velocidades menores que a da luz. Como a galáxia existe há cerca de 10 bilhões de anos e não há evidências aceitas por cientistas de ETs, não é difícil concluir que os seres humanos estão sozinhos na Via Láctea’.

Sabemos que para atravessar a Via Láctea são necessários 100 mil anos, viajando com a velocidade da luz (300.000km/s); e, para se chegar à galáxia mais próxima, Andrômeda, são necessários dois milhões de anos-luz.

Por Felipe Aquino - www.cleofas.com.br
Site: Canção Nova - www.formacao.cancaonova.com



Sugestão de Leitura:

"Em 14 de maio de 2008 em uma entrevista para o jornal italiano ‘L’Osservatore Romano’, o padre e diretor do Observatório do Vaticano, José Gabriel Funes, contrariando a fé católica e o que a Igreja vem impondo durante todos esse anos, disse: “Deus pode ter criado vida inteligente em outras partes do Universo e com isso seriam nossos irmãos”."

Papa João XXIII e os Extraterrestres

Conhecido como o “Papa Bom”, Angelo Giuseppe Roncalli, o João XXIII foi papa entre os anos  de 1958 e 1963, carregando o lema ‘Obediência e Paz’. Para muitos João XXIII foi a maior figura carismática da história recente, e conhecido por algumas profecias, sendo lançado um livro chamado “As profecias do Papa João XXIII, A história da humanidade de 1935 à 2033”.

Acesse o artigo: Clicando aqui

Opinião do Assunto - Alessandro Turci

Amados amigos como todos sabemou já perceberam através do SHD (Seja Hoje Diferente) sou católico e tenho muita fé em nosso Deus Pai todo Poderoso, em Jesus Cristo e no Espirito Santo de Deus.

Religião é algo que é complicado discutir, erros e acertos fazem parte da vida humana.

Na minha opinião nos dias de hoje crer que em todo o universo ou em todos os universos espaço a fora não existir vida seja inteligente ou não é um pouco estranho. 

Caso sua opinião seja a de que não existe vida universos a fora, respeito e não há o que ficar debatendo pois o acreditar, a fé, a opinião é individual meu amado.

Eu acredito sim que há vida inteligente e não inteligente universo a fora, acredito que meu Deus Pai todo Poderoso não teria o trabalho maravilhoso de criação de tudo que há no espaço e num pontinho desse trabalho privilegiar somente um planeta com vida. 

Fundamentos, Dogmas, Interesses, e muitas outras coisas acabam influenciando o afirmar, negar ou não se posicionar a respeito de vida lá fora.

E, na casa do Pai existem muitas moradas.

Este é meu pensamento e registro a minha crença na existência de seres extraterrestre.

Certo ou errado, saberei quando for chamado pelo Pai ou quem sabe antes disso não ocorra uma invasão ou visita desses seres ao nosso planeta a modo mundial visível a todos.

E você acredita em seres extraterrestre? 

Acredita que em algum lugar no universo exista vida inteligente ou não? 

Deixe seu comentário logo abaixo.

Um forte abraço.
Sucesso, Saúde, Proteção e Paz.

9.11.19

Dogmas sobre o Papa e a Igreja

Reprodução Divulgação

A Igreja foi fundada pelo Deus e Homem, Jesus Cristo

"Cristo fundou a Igreja, que Ele estabeleceu os fundamentos substanciais da mesma, no tocante a doutrina, culto e constituição."

Cristo constituiu o Apóstolo São Pedro como primeiro entre os Apóstolos e como cabeça visível de toda Igreja, conferindo-lhe imediata e pessoalmente o primado da jurisdição

"O Romano Pontífice é o sucessor do bem-aventurado Pedro e tem o primado sobre todo rebanho."

O Papa possui o pleno e supremo poder de jurisdição sobre toda Igreja, não somente em coisas de fé e costumes, mas também na disciplina e governo da Igreja

"Conforme esta declaração, o poder do Papa é: de jurisdição, universal, supremo, pleno, ordinário, episcopal, imediato."

O Papa é infalível sempre que se pronuncia ex cathedra.

"Para compreender este dogma, convém ter na lembrança:

Sujeito da infalibilidade papal é todo o Papa legítimo, em sua qualidade de sucessor de Pedro e não outras pessoas ou organismos (ex.: congregações pontificais) a quem o Papa confere parte de sua autoridade magistral."

O objeto da infalibilidade são as verdades de fé e costumes, reveladas ou em íntima conexão com a revelação divina.

A condição da infalibilidade é que o Papa pronuncie ex catedra e só quando pronuncia "ex catedra".

- Que fale como pastor e mestre de todos os fiéis fazendo uso de sua suprema autoridade.

- Que tenha a intenção de definir alguma doutrina de fé ou costume para que seja acreditada por todos os fiéis. As encíclicas pontificais não são definições ex catedra, mas também não podem estar em contradição com o Magistério Ordinário Universal.

A razão da infalibilidade é a assistência sobrenatural do Espírito Santo, que preserva o supremo mestre da Igreja de todo erro.

A conseqüência da infalibilidade é que a definição ex catedra dos Papas sejam por si mesmas irreformáveis, sem a intervenção ulterior de qualquer autoridade."

A Igreja é infalível quando faz definição em matéria de fé e costumes

"Estão sujeitos à infalibilidade:

- O Papa, quando fala ex catedra.

- O episcopado pleno, com o Papa, que é a cabeça do episcopado, é infalível quando reunido em concílio ecuménico ou disperso pelo rebanho da terra, ensina e promove uma verdade de fé ou de costumes que sempre foi ensinada pela Igreja.

7.11.19

O Que é Umbanda?

Documentário sobre o que é a religião de Umbanda

Um vídeo onde o iniciante na religião pode conhecer um pouco mais sobre a Umbanda. Seus orixás, fundamentos, dogmas, tudo que você precisa saber sobre essa religião. 



Um documentário simples, para tirar as dúvidas de quem está iniciando na religião ou queira saber sobre ela.

Candomblé e a Umbanda, qual a diferença? Veja aqui

Seja Hoje Diferente, um blog sem partido, sem religião, conheça a Nossa Missão clicando aqui.

5.11.19

Dogmas sobre Jesus Cristo


Jesus Cristo é verdadeiro Deus e filho de Deus por essência

"O dogma diz que Jesus Cristo possui a infinita natureza divina com todas suas infinitas perfeições, por haver sido engendrado eternamente por Deus."

Jesus possui duas naturezas que não se transformam nem se misturam

"Cristo é possuidor de uma íntegra natureza divina e de uma íntegra natureza humana: a prova está nos milagres e no padecimento."
Cada uma das naturezas em Cristo possui uma própria vontade física e uma própria operação física

"Existem também duas vontades físicas e duas operações físicas de modo indivisível, de modo que não seja conversível, de modo inseparável e de modo não confuso."
Jesus Cristo, ainda que homem, é Filho natural de Deus.

"O Pai celestial quando chegou a plenitude, enviou aos homens seu Filho, Jesus Cristo."

Cristo imolou-se a si mesmo na cruz como verdadeiro e próprio sacrifício

"Cristo, por sua natureza humana, era ao mesmo tempo sacerdote e oferenda, mas por sua natureza Divina, juntamente com o Pai e o Espírito Santo, era o que recebia o sacrifício."
Cristo nos resgatou e reconciliou com Deus por meio do sacrifício de sua morte na cruz

"Jesus Cristo quis oferecer-se a si mesmo a Deus Pai, como sacrifício apresentado sobre a ara da cruz em sua morte, para conseguir para eles o eterno perdão."
Ao terceiro dia depois de sua morte, Cristo ressuscitou glorioso dentre os mortos

"ao terceiro dia, ressuscitado por sua própria virtude, se levantou do sepulcro."

Cristo subiu em corpo e alma aos céus e está sentado à direita de Deus Pai

"ressuscitou dentre os mortos e subiu ao céu em Corpo e Alma."

8.11.19

Dogmas marianos

Reprodução Divulgação

A Imaculada Conceição de Maria.

"A Santíssima Virgem Maria, no primeiro instante de sua conceição, foi por singular graça e privilégio de Deus omnipotente em previsão dos méritos de Cristo Jesus, Salvador do gênero humano, preservada imune de toda mancha de culpa original."

A Perpétua Virgindade de Maria

"A Santíssima Virgem Maria é virgem antes, durante e depois do parto de seu Divino Filho, sendo mantida assim por Deus até a sua gloriosa Assunção."

Maria, Mãe de Deus

"Maria, como uma virgem perpétua, gerara a Cristo segundo a natureza humana, mas quem dela nasce, ou seja, o sujeito nascido não é uma pessoa humana pois é a pessoa eterna do Verbo que recebeu de Maria a natureza humana. Daí que o Filho de Maria é propriamente o Verbo que subsiste na natureza humana; então Maria é verdadeira Mãe de Deus, posto que o Verbo é Deus. Cristo: Verdadeiro Deus e Verdadeiro Homem."



A Assunção de Maria

"A Virgem Maria foi assumpta ao céu imediatamente depois que acabou sua vida terrena; seu Corpo não sofreu nenhuma corrupção como sucederá com todos os homens que ressuscitarão até o final dos tempos, passando pela decomposição."

25.10.18

Lei do Retorno: Bate e Volta


Saudações Amados:

Muito se fala sobre a lei do retorno e suas manifestações, que nos sãos percebidas em todas as fases de nossa vida. Em cada cultura do mundo, seu fenômeno é sempre mencionado, seja de uma forma mais generalista (‘’colhemos o que plantamos”) ou mais detalhista, através de diversos estudos, que vão desde a ciência à religião.

Na prática, podemos reconhecê-la em diferentes situações. Mas, ao mesmo tempo, dificilmente conseguimos identificar o seu escopo; a sua essência, a explicação matriz de sua natureza.

A lei do retorno está nas relações humanas; na biologia de nossa criação; no universo atômico e astronômico; está intimamente relacionada com os estudos de causa e efeito e ação e reação, de forma sincronizada.

Muitas vezes, por exemplo, aquilo que interpretamos como uma ação pode ser a reação de um evento anterior. Ao contrário, em outras ocasiões, o que identificamos como uma reação pode ser, para outro observador, uma ação, que irá evocar outra reação distinta.

Em cada camada do universo podemos reconhecer a lei do retorno, em diferentes dimensões e proporções, como uma verdadeira lei científica, que pode ser medida e mensurada.



Na neurociência, por exemplo, há os estudos sobre o neurônio-espelho. O ser humano interage, inconscientemente, através de neurônios-espelho, que, por natureza, fazem com que a gente repita tudo o que vemos, escutamos, tocamos e sentimos. Uma criança, por exemplo, aprende através de neurônios-espelho, imitando os movimentos de seus pais. Em uma maior escala, nos tornamos exemplos de boas ou de más práticas para o mundo, assim como o mundo nos reflete este mesmo espelho.

Na psicologia, podemos mensurar a lei do retorno através de diversos outros aprendizados, tal como o do Rapport, que é a identificação/relacionamento entre duas ou mais pessoas. Este entrosamento acontece por meio de neurônios-espelho. Se sorrimos para uma pessoa, por exemplo, ainda que esteja mal-humorada, podemos fazê-la sorrir também.

Ainda na psicologia, há, também, o pensamento associativo. Um pensamento ou um fato/ocasião podem evocar outro tipo de pensamento ou lembrança. Portanto, um fato passado sempre pode nos retornar, por estar associado a um fato ou a um pensamento presente.

Muitas vezes, em outras situações, julgamos o outro por ter sido intolerante, mas não percebemos que a intolerância foi uma reação que nos retornou, sobre uma ação que, na verdade, inicialmente, foi nossa ou de outra pessoa. Há uma neurotransmissão entre nós, muito veloz, que não nos permite perceber tudo, conscientemente.

Na fisiologia, este efeito se reproduz através desta mesma troca de hormônios neurotransmissores. Se emanarmos atenção e amor, receberemos estes sentimentos em forma de serotonina; se emanarmos ódio, receberemos o ódio e perderemos serotonina.

Na física, a lei do retorno pode ser diretamente associada às leis de Newton, bem como à sua terceira lei, sobre os fenômenos da ação e reação. Este mesmo conceito aplica-se à gravidade. A física quântica, por exemplo, analisa os spins do elétron, que apresentam um movimento giratório, com um spin para direita e outro para esquerda. Este padrão eletromagnético tende a se propagar, porque, em toda matéria que existe, há elétrons em seu núcleo atômico. Portanto, tudo o que vai, volta, desde o campo microscópico até o macroscópico.

Nas relações humanas, vivenciamos todos estes fenômenos naturais, em um contexto psicológico e social.  Nas religiões, de um modo geral, por exemplo, a lei do retorno é denominada pelas expressões de Carma e Darma (ou karma e dharma). Nos negócios, um empreendedor/vendedor gera resultados proporcionais aos seus esforços.

Tudo no universo funciona com esta mecânica, em todas as esferas de nossa vida. Recebemos na medida em que nos doamos. Em uma linha do tempo, o futuro é sempre uma lei do retorno em relação ao presente, e o presente é uma lei do retorno em relação ao passado.

Em nosso corpo, nossos sistemas psicológico, neurológico, endócrino e fisiológico estão emaranhados em um mesmo sistema. Tudo que pensamos produz resultados físicos, e tudo que fazemos produz resultados psicológicos. A realidade nos retorna tudo, em pequenas e grandes escalas; em curtos e longos prazos; de forma consciente e inconsciente; mensuráveis e imensuráveis; e em esferas que são quânticas e, ao mesmo tempo, astronômicas.

Em cada fenômeno natural há uma própria reação padrão.  Esta reação se torna a sua própria lei do retorno. Daí vem a complexidade de se falar sobre qualquer determinismo, destino ou sobre lei do retorno. Pois, se tudo está determinado por padrões de movimentos do universo, este mesmo padrão pode ser afetado por novos eventos que venham a acontecer ou sejam descobertos em nossa realidade.

Este conceito se aplica aos dogmas religiosos; às teorias da relatividade, de Albert Einstein; aos estudos sobre sincronicidade, de Carl Gustav Jung; à origem das espécies, de Charles Darwin, dentre muitos outros.  A lei do retorno está presente em todo o universo: no ser humano e em toda matéria; desde o micro ao macrocosmo; na biologia e na sociologia; na ciência e nas religiões.

É preciso refletirmos diariamente sobre nossos pensamentos, ações e reações. Tudo o que existe, coexiste em um campo eletromagnético, que nos retorna toda energia, na mesma proporção em que a emitimos. Tudo que a gente pensa, sente, escreve, fala e faz está dentro deste campo, sincronizado, harmonicamente, em um oceano de informação, de matéria, e, sobretudo, de vida.

Fonte: Psicologia PT

Sucesso, Saúde, Proteção e Paz!

GeraLinks - Agregador de links