Mostrando postagens com marcador Trade Investimento. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Trade Investimento. Mostrar todas as postagens

20.10.21

Flamengo vende 1,5 milhão de fan tokens em 12 minutos e bate recorde mundial


Flamengo vendeu 1,5 milhão de fan tokens em menos de 12 minutos batendo o recorde mundial de venda deste criptoativo.

Ou seja, o Fan Token $MENGO, fruto de sua parceria com a Socios.com, foi um verdadeiro sucesso para ambos. De acordo com a Socios.com, a demanda foi tão grande que o aplicativo apresentou instabilidade.

O primeiro lote, disponibilizado das 10h às 12h, teve o limite de 100 Fan Tokens $MENGO por usuário. Em seguida, na segunda parte, programada para às 12h, o limite aumentou para 250.

“Um recorde brasileiro. Todos 1.500.000 $MENGO Fan Tokens disponibilizados estão ESGOTADOS. Um grande obrigado a todos que participaram de todo o mundo! $MENGO retornará ao App Socios em 26/10″, divulgou a Socios.com no seu Twitter.

Entre outras coisas, os detentores do token terão a chance de escolher a mensagem que irá aparecer na parede do vestiário no estádio do Maracanã e votar em outras decisões internas.

Fan Token do Flamengo

Conforme informado pela Socios.com, o contrato com o Flamengo prevê a exposição da marca na camisa de treino do time de futebol masculino profissional e no uniforme de jogo do time feminino e das categorias de base.

Além disso, inclui um pacote de mídia na FlaTV, nas redes sociais do Flamengo, nas postagens de aniversário e na divulgação da escalação da equipe masculina profissional em dias de jogos.

O contrato terá validade até o final de 2025 e o Fan token deve render R$ 145 milhões ao clube em 5 anos.

No futebol, além do Flamengo, a Socios.com firmou parcerias com Atlético-MG, Corinthians e São Paulo. Na Europa, destaques para Barcelona, Paris Saint-Germain, Juventus, Milan, Manchester City e Atlético de Madrid.

A Sócios.com é responsável pelo token Chiliz (CHZ), um dos criptoativos ligados que mais cresceu nos últimos 2 anos.

Recentemente, a LaLiga Santander e a Chiliz anunciaram uma parceria exclusiva. O acordo prevê a emissão de Fan Tokens com engajamento na maior liga de futebol da Espanha.

Será que Chainlink preso por menos de US $ 28 pode ser uma bênção disfarçada ?


Os planos de desenvolvimento da Chainlink são frequentemente considerados como pontos de gatilho para o movimento de preço de seu token. No entanto, desta vez, apesar de um grande desenvolvimento na rede, o LINK não está sendo muito afetado. Porque? Bem, porque o foco mudou de curto prazo para o longo prazo.

Adoção do Chainlink da GameFi

Os feeds de preços da Chainlink são usados ​​por muitos, mas principalmente por aplicativos da GameFi que cunham ou recompensam NFTs e usam feeds de preços para defini-los de forma adequada. Money Tree, Dreams Quest, Pocoland, TreasureKey, etc. são alguns dos exemplos mais recentes de adoção do Chainlink da GameFi. No entanto, essas fusões não estão deixando os investidores muito felizes. 

Além disso, o fracasso do LINK em violar o nível de $ 28 por mais de um mês, apesar de tantas tentativas, só aumentou suas frustrações.

No entanto, a Chainlink está tentando não se preocupar com o presente e, em vez disso, está olhando para o futuro. Por exemplo, para lidar com a grande questão do valor extraível do minerador (MEV), a Chainlink selecionou o membro do corpo docente do Imperial College of London, Dr. Arthur Gervais, com foco em segurança, privacidade e aspectos financeiros de sistemas descentralizados.

MEV, conforme descrito pelo anúncio oficial da Chainlink, é a capacidade dos mineiros de blockchain de extrair lucros às custas dos usuários. Eles fazem isso reordenando arbitrariamente, incluindo ou excluindo transações dentro de um bloco.

A pesquisa sobre MEVs de pontes de cadeia cruzada financiada por esta doação terá um papel fundamental em ajudar o desenvolvimento do Protocolo de Interoperabilidade de Cadeia Cruzada (CCIP). Este será um padrão de código aberto para comunicação entre cadeias, suportando mensagens generalizadas e a transferência de tokens em redes de cadeias de blocos. 

No entanto, como afirmado anteriormente, as condições atuais não são uma preocupação e, por alguma razão, mesmo os investidores não estão se importando muito. Em vez disso, eles recorreram à calma.

Como eles se acalmaram?

A realização de lucros e vendas caóticas que testemunhamos antes - agora desacelerou.

Os investidores têm feito HODL consistentemente por mais de uma semana, já que não houve vendas desde seu final. A única venda veio de validadores ou oráculos, já que seu saldo caiu para uma baixa mensal ontem.

Mesmo as baleias e coortes mais ricas não estão dispostas a mudar suas propriedades agora, uma vez que não há nenhum desenvolvimento significativo com o qual possam contar. Na verdade, as transações grandes (transações que valem mais de US $ 100 mil) estão em seu nível mais baixo no ano até a data, abaixo da média de US $ 200 milhões.

Normalmente, esse silêncio não é do interesse de uma moeda. No entanto, como o movimento dos preços não dá um sinal claro sobre o futuro, um pouco de tranquilidade apenas manterá as perdas à distância para os investidores.

19.10.21

Agora, pontos do cartão do Banco do Brasil podem ser trocados por Bitcoin


Agora os clientes do Banco do Brasil que usam os cartões de crédito e débito do banco, podem trocar os pontos de seus cartões por Bitcoins (BTC), por meio de uma parceria entre a Dotz e a exchange de criptomoedas Foxbit.

A novidade já tinha sido adiantada pelo CEO, Alexandre Chade, em agosto deste ano quando o executivo destacou que a empresa estava trabalhando em uma atualização em sua plataforma.

Com a parceria esta é a primeira vez no Brasil que usuários podem trocar pontos de fidelidade por criptomoedas.

“Além de uma inovação, estamos ampliando as possibilidades de uso da Moeda Dotz e dando mais liberdade para que o nosso consumidor escolha o que realmente tem impacto em seu dia a dia. Já tínhamos saído à frente trazendo a conversão de Dotz em dinheiro na conta digital, agora, o cliente pode transformar o saldo em criptomoedas também”, explica Ricardo Gazetta, Diretor de Novos Negócios da Dotz.

Troque seus Dotz por Bitcoin

Ricardo Dantas, Co-CEO da Foxbit, destacou que a parceria quer popularizar o bitcoin e as outras criptomoedas.

"A nossa parceria com a Dotz é mais um passo para isso se tornar realidade e cada vez mais pessoas terem contato com um mercado inovador e terem a liberdade de escolher o que fazem com seu dinheiro”, explica Ricardo Dantas, Co-CEO da Foxbit.

Como a transação será realizada por meio dessa parceria, os clientes precisarão ter ou fazer o cadastro nas duas plataformas, Dotz e Foxbit. Para a troca funcionar o mesmo e-mail de cadastro na dotz tem que ser o mesmo de cadastro na Foxbit.

A Dotz. empresa comandada por Chade nasceu em 2000 e, desde então, vem acumulando clientes e empresas como parceiras. Atualmente entre as empresas que remuneram seus usuáriso com pontos Dotz estão os cartões do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Livelo, Banco Pan, entre outros.

Recentemente a empresa passou pelo IPO em maio deste ano e, entre outros negócios, fechou colaboração com o Ant Group, braço financeiro do gigante Alibaba.

18.10.21

El Salvador prefere Bitcoin ao dólar americano


El Salvador tem a missão de popularizar o uso do Bitcoin dentro das fronteiras do país e pode estar alcançando seu objetivo, um cidadão de cada vez. De acordo com o presidente Nayib Bukele, a adoção do Bitcoin estava ganhando impulso à medida que os cidadãos trocavam cada vez mais seus dólares americanos por Bitcoin.

O presidente forneceu dados com base em seu serviço de carteira interno, Chivo, e observou :

“1. As pessoas estão inserindo muito mais dólares (para comprar #BTC) do que retirando dos caixas eletrônicos Chivo (qualquer meio de comunicação pode confirmar isso de forma independente visitando os caixas eletrônicos). ”

Apesar do aumento da população local comprando e vendendo Bitcoin, os problemas com a carteira Chivo ainda não foram completamente superados. Um usuário queixou-se de ter perdido US $ 220 ao tentar sacar dinheiro da carteira digital Chivo.

No entanto, os dados sugeriam que os migrantes salvadorenhos estavam enviando dois milhões de dólares em bitcoin diariamente por meio de remessas. Com quase um quinto dos salvadorenhos dependendo das remessas, a carteira Chivo permitia que eles enviassem e recebessem dinheiro sem comissão, reduzindo o custo líquido desses pagamentos. Enquanto isso, o governo forneceu US $ 30 para baixar a carteira.

O presidente em seu tweet destacou a importância das remessas para os salvadorenhos, conforme afirmou:

“2. Hoje, recebemos 24.076 remessas, totalizando $ 3.069.761,05 (em um dia). ”

O papel que a criptografia desempenha na solução de problemas relacionados a pagamentos tem sido um dos fatores cruciais para sua adoção. Quase 6 milhões de pessoas [metade do país] agora tinham uma carteira digital e até 2,1 milhões de usuários ativos.

À medida que os cidadãos adotavam essa nova forma de moeda, El Salvador agora buscava abastecer o bitcoin com novos fluxos de energia renovável. A mineração de Bitcoin tem sido uma atividade que consome muita energia em todo o mundo, mas El Salvador vai usar projetos de energia hidrelétrica, solar, eólica e das marés para alimentar o processo de mineração.

El Salvador está pavimentando sua própria maneira de integrar o Bitcoin em sua sociedade e economia. Tornar a mineração amiga do ambiente será um passo na direção certa para o país.

17.10.21

Fan Token: como funciona o sistema de criptomoedas dos clubes de futebol


Você deve se lembrar que, quando Messi assinou contrato com o Paris Saint-Germain, o clube disse à imprensa francesa que o jogador receberia certa quantidade de "fan tokens" como agrado durante as boas-vindas. Antes do anúncio oficial do craque argentino, a criptomoeda do PSG chegou a ter seu preço valorizado após a repercussão dos fãs e torcedores, bem como o criptoativo do Barcelona que se despediu do seu camisa 10.

Com essa e outras ações do mercado, os tokens ganharam credibilidade e se tornaram um produto bem valorizado pelos mais poderosos clubes de futebol, como a Juventus que entrou em campo para disputar um amistoso contra a Atalanta durante a pré-temporada, estampou a publicidade do seu token $JUV nas mangas do uniforme.

A partir daí, diversos clubes começaram a se interessar pelo negócio, como os brasileiros Atlético-MG, Corinthians, Flamengo e São Paulo. Mas se você ainda não entende o que isso significa ou quais são os riscos envolvidos, o Oficina da Net preparou este artigo baseado na entrevista do Alexandre Dreyfus, CEO do Socios.com ouvido pela equipe do ge.

O que é o fan token?

De forma simples e clara, podemos dizer que o fan token é um tipo de criptoativo que se limita apenas a decisões que envolvem público e clube. Por exemplo, os torcedores que tiverem fan tokens a sua disposição, poderão participar de votações para decidir que músicas serão tocadas durante os intervalos dos jogos nos estádios. Quanto mais tokens o torcedor tiver, mais influência ele tem na decisão final. Esse é apenas um dos exemplos, mas com a popularização dos ativos, os clubes podem utilizar isso de diferentes formas.

Uma das grandes vantagens para o público é que os fan tokens podem ser passados para frente, sejam trocados ou revendidos, da mesma forma que acontecem com os ingressos. Assim, qualquer pessoa pode comprar um ativo de qualquer clube e depois revendê-los em sites próprios para isso, como o Mercado Bitcoin, já que possuem autenticidade garantida pelo sistema blockchain.

Para adquirir esses itens, o comprador precisa gastar dinheiro de verdade, sejam dólares, reais ou qualquer outra moeda válida. Porém, vale lembrar que essas operações não permitem que a compra seja feita a partir dessas moedas de forma direta. Antes disso, é necessário adquirir criptomoedas que sejam aceitas no mercado digital, como a Chiliz (CHZ) que pertence a própria plataforma Socios.com.

Criptomoeda ou não?

As criptomoedas são ativos digitais que podem ser utilizadas para realizar transações de forma direta, como comprar ou vender qualquer item, como o bitcoin por exemplo. Embora o fan token se enquadre como uma criptomoeda, vale lembrar que ele não pode ser utilizado desta forma, como para negociar a realizar transações de outras coisas à venda.

Como já dito, os fan tokens são utilizados exclusivamente para os torcedores participarem de votações que serão elaboradas na plataforma por clubes e parceiros. Desta forma, o fan token não é uma criptomoeda, no significado mais amplo da palavra. Apesar disso, eles se enquadram como tal, já que são alistados em mercados digitais dentro desta categoria.

Lucros para o clube

Assim que assinado o contrato, a plataforma coloca os tokens à venda para o público. A primeira leva é chamada FTO (fan token offering em inglês ou oferta de fan token na tradução direta). A quantidade de tokens podem variar de clube para clube, mas no Brasil, a média tem sido 850 mil unidades por vez. No caso do Atlético-MG e Corinthians, por exemplo, esse número foi vendido por dois dólares cada, o que rendeu um montante de US$ 1,7 milhão apenas em algumas horas depois da estreia.

A partir desse valor, a Socios.com concede ao clube 50% do valor total, o que neste caso chega a US$ 850 mil (algo em torno de R$ 5 milhões na conversão direta) para os cofres de cada um dos alvinegros. É claro que, assim como com qualquer outro ativo, o valor dos tokens podem variar. Por exemplo, a $SCCP, criptoativo do Corinthians, está avaliado em US$ 1,37 cada, conforme apurado pelo ge.

Assim, podemos concluir que o número de tokens é determinado pelas circunstâncias, já que a demanda pode aumentar de repente, como com a contratação de um jogador badalado, o que impactaria na procura do criptoativo. Desta forma, clube e parceira podem jogar mais tokens no mercado e aproveitar o hype para faturar ainda mais. Quanto às transações realizadas entre usuários, os clubes podem arrecadar cerca de 0,25% do valor, o que pode ser realmente interessante quando há muitas movimentações.

Bom negócio para investimentos?

Apesar de lucrativo em certas situações, a plataforma entende que os fan tokens não se enquadram como ativos para investimentos, já que para isso é necessário ter uma procura extremamente alta. Durante a entrevista ao ge, Alexandre Dreyfus, CEO da Socios.com, explica que a finalidade do produto é bem diferente de outras criptomoedas utilizadas realmente para gerar lucros.

“Não é nosso trabalho no Socios.com promover um investimento que vise lucro. Nós promovemos a utilidade do token. Há pessoas que estão comprando e vendendo tokens? Sim. Claro. Nós não promovemos, nós não encorajamos, mas há. Há pessoas comprando e vendendo tênis, mas o propósito de um tênis ainda é andar com ele. Assim como o fan token. O propósito do fan token é usá-lo, usar os benefícios dele.”

Na concepção da empresa, os tokens são produtos que podem ser revendidos, mas essa não é a finalidade primária. Para conseguir lucrar com isso, o usuário teria que adquirir o fan token em uma época em que o valor estivesse abaixo da média, e então revender quando a procura aumentar.

Quais os riscos?

Considerando que os fan tokens não são criptomoedas comuns do mercado digital, como bitcoin, ethereum, dogecoin e outras, o investimento neste tipo de ativo pode ser um tanto arriscado. Primeiro, por que eles podem simplesmente deixar de ter valor. Já que o único benefício de se ter um fan token é participar das votações que envolvem os clubes, cabe lembrar que enquanto não houver esse tipo de questões, a “moeda” fica sem valor.

Segundo, a parceria entre o clube e a Socios.com pode terminar, o que pode gerar prejuízos para quem ficar com os tokens retidos sem utilização. Conforme apurado pelo ge, nenhum dos contratos incluem a obrigação de recompra, caso os tokens percam a sua utilidade. O risco é total e exclusivamente do consumidor.

Dreyfus ainda explica que mesmo com o fim do contrato entre a Socios.com e os clubes, os fan tokens podem continuar apresentando algum valor, mas só poderão ser reaproveitados se novas empresas parceiras viabilizar esta operação. Isso vale tanto para os clubes europeus, como também para os brasileiros.

“O token ainda existe. A questão é quem vai oferecer o serviço para você, com dono de um token. Pode ser o Socios.com. Pode ser que o Corinthians, depois de cinco anos, queira assumir esse serviço no aplicativo deles. Ainda é um serviço, ainda tem valor. Eu e você podemos prever o que vai acontecer no mercado em cinco anos. Existe um risco? Claro. Mas acho que a questão principal pra nós é: o que faremos para ter certeza de que proveremos utilidade, serviços e melhorias aos fãs e aos clubes, para que isso nunca aconteça?”

A Socios.com não revela o prazo dos seus contratos, o que tem gerado dúvida sobre a garantia de valor ao adquirir um fan token de determinado público. De qualquer forma, o ge apurou que, no Brasil, a parceria está respeitando os seguintes prazos:

  • Atlético-MG: até fim de 2023
  • Corinthians: até fim de 2025
  • Flamengo: até fim de 2025
  • São Paulo: até fim de 2025

Pedro Bial participa de campanha de empresa brasileira de criptomoedas


O apresentador da Globo Pedro Bial irá participar de uma propaganda de uma empresa de investimentos em criptomoedas neste domingo (17) no intervalo do Fantástico, conforme comunicado enviado à imprensa.

Bial irá apresentar ao público a Hashdex, empresa brasileira que faz gestão de fundos de criptoativos na América Latina e que lançou o primeiro ETF de criptoativos do Brasil.

Segundo a companhia, o apresentador vai contar sobre “o poder transformador e disruptivo dos criptoativos”.

“Neste ano, o investimento regulado em cripto disparou no Brasil e cresceu mais de dez vezes, o equivalente a impressionantes 1.000%”, afirma Marcelo Sampaio, CEO da Hashdex. 

O vídeo irá apresentar Bial mais jovem cobrindo a reunificação da Alemanha. O jornalista, então, aparece nos dias de hoje e relembra sua presença como testemunha de grandes acontecimentos para, em seguida, contar que a próxima mudança mundial que vai presenciar é a dos criptoativos.  

A propaganda também irá ao ar na GloboNews. Serão pílulas de conteúdo sobre o universo do investimento em novas tecnologias, distribuídas ao longo da programação da emissora.

A campanha contempla ainda peças para TV aberta e fechada, cobertura integrada completa no digital, OOH, mídia de aeroporto e revista. 

15.10.21

Ripple ajudará o Reino Unido, entre outros países, em seu caminho para o CBDC


Ripple tem liderado muitos projetos diferentes na indústria de criptomoedas e agora está se movendo para ajudar vários países com soluções CBDC. A empresa de soluções de blockchains já havia discutido falar com diferentes nações sobre a moeda digital do banco central. E parece que conseguiu não apenas convencer, mas também conduzi-los no caminho do CBDC.

Conforme o último anúncio da Ripple, ela se juntou à Digital Pound Foundation [DPF], que promove a importância de um CBDC no Reino Unido. De acordo com o DPF, uma libra digital ajudará a transição do país para uma economia digital inovadora.

Ripple adicionado em um anúncio oficial ,

“Ripple, como membro da Fundação, será representado no conselho por Susan Friedman, chefe de política. A participação de Ripple na Fundação continua nosso trabalho contínuo envolvendo bancos centrais em todo o mundo em questões técnicas e políticas relacionadas a moedas digitais de bancos centrais (CBDCs). ”

Muitos aderindo ao movimento CBDC

Esta notícia seguiu a notícia da colaboração entre Ripple e a Autoridade Monetária Real, o Banco Central do Butão, para pilotar um CBDC. A Ripple tem promovido seu livro-razão privado para que diferentes países lancem seus CBDCs, com o XRP como moeda-ponte . Em um relatório intitulado "O Futuro dos CBDCs", Ripple observou ,

“Para permitir um mercado global verdadeiramente eficiente, uma moeda-ponte deve ser otimizada especificamente para pagamentos e suportar a mesma velocidade, escalabilidade, baixo custo e segurança que os CBDCs irão fornecer. Um exemplo de ponte neutra é o ativo digital XRP, que pode ser usado para conectar duas moedas diferentes de forma rápida e eficiente. ”

Além dos dois países, o banco central da França também estava considerando o razão XRP para a emissão de seu CBDC.

Ripple formou uma união com vários países no ano passado. Mesmo enquanto luta contra os reguladores da SEC dos Estados Unidos nos tribunais, continuará a abrir suas asas trabalhando ao lado de várias nações no desenvolvimento do CBDC. Assim, também adicionando ao caso de uso de XRP.

14.10.21

Sites criados com Wix vão poder aceitar 12 criptomoedas como meio de pagamento


Os sites hospedados e criados na plataforma Wix poderão aceitar pagamentos por criptomoedas. O anúncio foi feito pela Bitpay, empresa norte-americana especializada em meios de pagamento por criptomoedas.

Segundo o comunicado à imprensa, a integração do sistema Bitpay com o Wix irá permitir que os donos de sites feitos e hospedados na plataforma possam receber em seus e-commerces por meio de 12 criptomoedas diferentes – entre elas Bicoin, Dogecoin, Bitcoin Cash, Ethereum, Litecoin e algumas stablecoins.

Dados apontam que o Wix, uma empresa israelense, já gerou US$ 1 bilhão em receita por meio de seus serviços como plataforma para criação de sites, hospedagem de domínios e gerenciamento de serviços.

Brasil incluso na integração Wix

Segundo o anúncio, a integração será implementada primeiro no Brasil e mais cinco países: Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Alemanha e Austrália.

Em seu site, a Wix afirma já ter atingido 200 milhões de usuários. A empresa fez seu IPO na NASDAQ em 2013.

Bitpay e KFC

Não é de agora que a Bitpay vem tentando popularizar as criptomoedas como forma de pagamento. Em 2018, a empresa fez uma parceria com a rede de fast food KFC do Canadá no qual dava aos clientes canadenses a chance de comprar um ”Balde Bitcoin” com a criptomoeda.

Junto com o frango, o KFC entregava também um rastreador do preço em bitcoin. Mas a compra só era possível pelo site da rede de restaurantes e com entrega via delivery na casa do comprador.

Preço da Dogecoin pode dobrar nas próximas semanas


O analista de criptomoedas Akash Girimath, do portal FXStreet, compartilhou suas previsões de preço para a memecoin favorita do mercado, a Dogecoin (DOGE).

De acordo com a projeção do analista o preço da criptomoeda meme pode valorizar 100% nas próximas semanas. Ou seja, DOGE pode dobrar de preço, apesar da “tendência de baixa lenta e constante”.

DOGE deve cair para depois subir

Conforme apontou o analista, a correção atual derrubou o preço da moeda digital em 12% na última semana. No entanto, ela está perto de converter uma área de suporte crucial em uma barreira de resistência.

“Embora a perspectiva atual seja de baixa, esta descida criará um padrão de reversão de fundo muito necessário, impulsionando o DOGE a quase dobrar de valor.”

Segundo Girimath, o preço do Dogecoin subiu 38% entre 28 de setembro e 2 de outubro. Nessa subida, superou a área de resistência que vai de US$ 0,212 a US$ 0,230 e a transformou em uma barreira de suporte.

O analista observou que este foi um desenvolvimento otimista. Contudo, o mercado de altcoins começou a ver um declínio no interesse entre os usuários à medida que rumores sobre um ETF de Bitcoin começaram a circular.

Essa desvalorização do mercado de criptomoedas “alternativas” fez com DOGE despencasse 18%. Após a queda, a criptomoeda chegou ao preço atual que está dentro da barreira mencionada.

Para o analista, um fechamento decisivo abaixo de US$ 0,212 indicará que os touros estão perdendo e as chances de estender esse retrocesso são altas.

Nesse caso, o preço de Dogecoin deve revisitar a baixa oscilante de 29 de setembro em US$ 0,195. Neste ponto, a criptomoeda terá a chance de formar um fundo duplo e reverter a queda.

Fundo triplo elevará DOGE a US$ 0,314

Caso a memecoin falhe em reverter o cenário de baixa, pode cair para US$ 0,1789 ou até para US$ 0,16.

“Aqui, o preço do Dogecoin formará uma configuração de fundo triplo. Isso será um sinal de que uma tendência de alta massiva aguarda os detentores do DOGE. Supondo que uma recuperação semelhante comece, o preço do Dogecoin cortará as barreiras temporárias e fará uma corrida para US$ 0,314. Este aumento representaria uma subida de 97% em relação aos US$ 0,160.”


Já com relação ao preço atual, de US$ 0,22, o salto para US$ 0,314, corresponderia à uma valorização de 42%.

13.10.21

Agora que está fora de perigo, em quanto tempo o Bitcoin violará $ 64.000


O preço do Bitcoin tem lutado para ultrapassar os US $ 58 mil na semana passada. 

Recentemente, conseguiu ultrapassar os níveis de cerca de $ 57,6 mil, mas infelizmente não conseguiu avançar mais. Apesar da estagnação no gráfico de preços, o sentimento geral de alta dos participantes do mercado continuou intacto.

Delineando as tendências do mercado de derivativos

A quantidade de contratos em aberto de futuros aumentou consistentemente desde o início deste mês. Na verdade, os níveis atuais de OI são bastante congruentes com as fases de 'compressão' anteriores que foram observadas em maio e, mais recentemente, em setembro de 2021. Conforme ilustrado no gráfico em anexo, o OI registrou um aumento de 45% em comparação com suas mínimas de setembro , e tem oscilado em torno de US $ 18 bilhões recentemente.

Assim, nesta fase, pode-se afirmar que o interesse especulativo está em ascensão.


Paralelamente, a base de futuros anualizada de 3 meses também está caminhando para o norte. O último trecho maio-junho foi notavelmente um período de baixa e, naquela época, o prêmio permaneceu no intervalo de 2% -5%. Mesmo no final de setembro, o mesmo estava de volta ao seu mínimo de 5% e, evidentemente, o sentimento de baixa se intensificou. No entanto, essa métrica subiu para 14,1% apenas nos últimos 7 dias, indicando a mudança no sentimento mais amplo.

O otimismo foi ainda evidenciado pelo estado da taxa de financiamento . O mesmo permaneceu "moderadamente" positivo [0,01% a 0,02%] durante a maior parte da semana passada em todas as bolsas. Isso sugere que os operadores de longo prazo têm jogado com segurança em meio ao aumento da volatilidade.



O gráfico acima destaca claramente como a volatilidade se recuperou rapidamente de suas baixas de setembro. O mesmo tipo de garantia de que o preço do ativo não permaneceria estagnado na faixa atual por muito tempo.

A volatilidade, assim como a alavancagem, é uma faca de dois gumes e pode causar movimentos dramáticos de preço em qualquer direção. No entanto, devido à cautela exibida pelos comerciantes desta vez, as liquidações induzidas por alta alavancagem / volatilidade não causariam qualquer impacto importante.

Probabilidade de violação de $ 64k

Além do sentimento geral de alta, os fundamentos do Bitcoin também estão ficando mais fortes. Os níveis atuais de volume de transferência, como uma porcentagem do limite realizado, são bastante reminiscentes aos níveis testemunhados durante as fases de alta do mercado anteriores.

Volumes de transferência maiores que 3% do limite realizado geralmente marcam o início de uma tendência de alta. Os dados da Glassnode destacam claramente que o mesmo ultrapassou o limite mencionado acima, sugerindo uma demanda crescente por liquidação de valor na cadeia.


Em geral, os conjuntos de dados acima pintaram um quadro otimista e parece que o Bitcoin está fora de perigo. Portanto, se todas as tendências seguirem na mesma direção, atingir US $ 64 mil na próxima quinzena seria quase inevitável.

11.10.21

Banco Itaú vai tokenizar ativos do banco e vender na exchange Mercado Bitcoin


O Banco Itaú, um dos principais bancos do Brasil e que defende publicamente uma posição totalmente avessa às criptomoedas, deve tokenizar ativos do banco e vender na exchange Mercado Bitcoin

O Banco Itaú, um dos principais bancos do Brasil, que já encerrou diversas contas de empresas e pessoas ligadas as criptomoedas, que já declarou que criptoativos são para lavagem de dinheiro e que defende publicamente uma posição totalmente avessa às criptomoedas, se rendeu a 'paixão pelas cripto' e deve tokenizar ativos do banco e vender na exchange Mercado Bitcoin.

Segundo informações da coluna Broadcast do Estadão, o banco está fechando uma parceria com a exchange para tokenizar um lote de recebíveis do Itaú que serão comercializados dentro da plataforma MB Digital Assets, do Mercado Bitcoin.

Ainda segundo o Estadão, a parceria será desenvolvida como um 'teste' para ambos emergirem em novas tecnologias que possam ajudar no desenvolvimento de produtos e soluções, enquanto se aguardam as evoluções regulatórias sobre ativos virtuais.

Por parte do MB, a estratégia integra o plano de tokenização de ativos conduzido pelo MB Digital Assets, que foi pioneiro no Brasil na tokenização de precatórios, recebíveis e direitos do mecanismo de solidariedade da FIFA com o Vasco Token.

MB também terá plataforma de NFT
Outra novidade do MB, que o Cointelegraph Brasil já havia adiantado, é a participação da exchange no amplo mercado de tokens não fungíveis (NFTs). Por meio de sua controladora, a 2TM, a empresa liderou uma rodada de investimento na Tropix, plataforma nacional de NFTs comandada por Daniel Peres Chor e Bernardo Schucman.

“Não estávamos pensando em fazer uma rodada ainda, mas com o ritmo mais forte do que prevíamos e o interesse da 2TM antecipamos a captação”, contou Chor ao Pipeline

Além da 2TM a rodada de financiamento contou com a Mago Capital e investidores individuais como Celso Colombo, da Carpa Patrimonial, Pedro Tourinho, fundador da Map Brasil, Marcelo Sampaio, da Hashdex, Cesar Villares, da Go4it Capital, e Guilherme Weege, do grupo Malwee.

Segundo o portal, o marketplace já vendeu mais de 70 obras digitais de artistas brasileiros, com valores que vão de R$ 5 mil a R$ 75 mil e agora também quer incluir galerias internacionais na plataforma.

Não foi informado se, assim como ocorreu com a Traders Club, os clientes da Tropix terão acesso a plataforma do MB ou se os clientes do MB terão uma conexão direta com a plataforma da Tropix, porém, para o CEO do grupo 2TM, o universo de arte ajuda a expandir o entendimento que as pessoas em geral tem sobre criptoativos.

"O Bitcoin é apenas um caso de uso dentro de um universo muito mais amplo, que inclui diversas categorias de criptomoedas, tokens de utilidades e tokens não fungíveis, as NFTs”, afirmou Dagnoni.

Empresa pioneira dos fan tokens quer tokenizar marcas fora dos esportes


A Chiliz (CHZ), empresa-irmã da Socios.com, vai deixar de ser focada apenas nos esportes e prepara expansão para outras indústrias.

Em anúncio via Twitter, o CEO Alexandre Dreyfus confirmou que a companhia irá investir US$ 60 milhões na tokenização de mídia, entretenimento (TV, música) e varejo, além de marcas em geral.

“Nosso objetivo é nos tornarmos um dos empreendimentos de blockchain mais mainstream/voltados para o consumidor”, disse o executivo.

O movimento acontece após a empresa liderar com sucesso a popularização dos fan tokens, categoria de criptoativos que já coleciona mais de 100 times de diversas modalidades.

A Chiliz é a plataforma onde foi cunhada a maioria dos fan tokens de times de futebol, incluindo Barcelona, Juventus e Paris Saint Germain, além de quatro clubes brasileiros até aqui: Atlético Mineiro e Corinthians, que já contam com os tokens $GALO e $SCCP, e Flamengo e São Paulo, que ainda preparam o lançamento dos ativos voltados para torcedores.

Gráfico Criptomoedas Bolhas | Crypto Bubbles


Gráfico interativo para as 500 principais criptomoedas.


Crypto Bubbles
pode ser utilizado como um website em cryptobubbles.net ou como uma aplicação Android no Google Play.

10.10.21

O 'desenvolvimento vibrante' do Ethereum pode impulsionar os preços em um futuro próximo


Com o Bitcoin roubando a maior parte da atenção do mercado, a principal altcoin, o Ethereum está fora do quadro geral desde que o Quarto Trimestre decolou. Na frente dos preços, o crescimento do BTC elevou a expectativa do mercado, enquanto o Ethereum adotou uma abordagem desfavorável com seu lado de desenvolvimento parecendo bastante vibrante.

Demanda por Ethereum faz um retorno

Depois de um aumento maciço nos protocolos de Camada-2 no final do terceiro trimestre, a demanda por espaço no ethereum parecia ter se recuperado à medida que o último trimestre do ano começou. Notavelmente, as taxas de transação da Ethereum ultrapassaram US $ 1 bilhão em setembro com uma taxa média de transação de US $ 28.

Após a entrada no ar do EIP-1559, observou-se uma redução líquida impressionante de 55% na emissão de ETH, com mais de 474K ETH (US$ 1,7B) sendo queimado. Isso, por sua vez, deu lugar à narrativa de choque de oferta que foi otimista para a trajetória de longo prazo da ETH.



No entanto, como observado pelo analista SpencerNoon, o Ethereum sustentou altas taxas que dificultavam a experiência do usuário e servia como um vento de cauda para mais adoção de usuários de L2s mais baratos e L1s alternativos.

Essa pode ser uma das razões pelas quais os endereços ativos no Ethereum estavam perto de 577K, o que caiu quase 25% desde as altas de maio. No entanto, um mercado de NFT em expansão ao lado do crescimento da Defi no último trimestre indiretamente permitiu um ecossistema Ethereum mais robusto.

Comportamento saudável do HODLing

As ondas do Ethereum HODL ajudam a rastrear o quão ativa a oferta de ETH atual é baseada no último movimento na cadeia. Notavelmente, 76% da oferta não se moveu em mais de seis meses e cerca de 46% da oferta está em faixas etárias superiores a um ano.



Alguns dos principais fatores que afetam as ondas HODL incluem o domínio do ETH nas reservas Defi, Ethereum e CEX ETH no armazenamento a frio. Dito isto, um fator preocupante foi que 306 milhões de dólares em ETH foram depositados em bolsas, em comparação com 750 milhões de dólares sendo retirados na última semana.

Olhando para os fluxos de câmbio pegando parecia que poderia haver um aumento na pressão do lado da venda a ser absorvido em torno do nível de resistência aos preços.

Desenvolvimento parecendo vibrante

O cientista de dados Daren Matsuoka afirmou que a comunidade de desenvolvedores do Ethereum "está mais vibrante do que nunca". De fato, mais desenvolvedores entraram no ecossistema Ethereum até agora este ano do que os dois anos anteriores juntos.



O crescimento da atividade de desenvolvedores do Ethereum foi analisado olhando para as estrelas do GitHub nos principais repositórios de desenvolvedores, como web3js, trufas, solidez, hardhat, ethersjs, contratos openZeppelin, web3py e andaime-eth, ao longo do tempo.

Notavelmente, havia agora mais de 39K contas do Github que estrelaram pelo menos um dos principais repositórios. Com sua atividade de desenvolvimento em ascensão e a demanda pela recuperação da rede Ethereum, o futuro da ETH parecia bastante brilhante.

9.10.21

Chainlink tem alto potencial de upside, mas existem verdadeiros pontos de entrada


Com o Bitcoin liderando os ganhos do mercado mostrando alta de preços perto de 16,90% semanais, o resto do mercado tem se mantido bastante calmo. Enquanto na parte de trás dos ganhos do Bitcoin, o mercado parece estar testemunhando um movimento de alta constante, a maioria das alts não conseguiu surpreender o mercado. Chainlink, a 15ª alt classificada por capitalização de mercado, também teve uma ação de preço bastante estagnada.

No entanto, enquanto as perspectivas de longo prazo da alt pareciam atraentes a confiança do mercado em torno da alt parecia estar faltando, então para onde o LINK poderia ir daqui?

Caso clássico de frustração e dificuldade

No último trimestre de 2020, a Chainlink estava entre as 5 principais criptoativos do espaço. Com a Defi explodindo muitas altcoins decolaram, mas a ascensão da LINK em relação ao mercado foi baixa. Agora, como a alt perdeu quase 10 fileiras e ocupa a 15ª posição, em termos de importância e ordens de bicada, o ativo parece estar bem longe dos holofotes dos investidores.


O mercado da LINK parecia estagnado em termos de entrada de caixa, uma vez que seu Índice de Força Relativa manteve uma tendência horizontal por quase uma semana em um gráfico diário. Esse tipo de trajetória constante foi um indicativo da falta de entrada de caixa e confusão no mercado sobre o preço da LINK. Aparentemente, o preço do LINK estava em uma nuvem e apresentava um caso clássico de frustração e dificuldade para os comerciantes.

O potencial de upside persiste

No gráfico semanal, link estava sentado em um fundo e era notável que, embora o risco de desvantagem é limitado o potencial de upside da alt parece bom. Analista, Nelson Paul acrescentou que apostar no LINK para os próximos meses pode ser uma boa estratégia e como "a alt pode atingir o preço de três dígitos".

Notavelmente, na frente de desenvolvimento além dos anúncios de parceria com outros projetos blockchain, a LINK desempenhou um papel crucial no Defi, bem como no espaço NFT devido aos seus oráculos. Os oracles chainlink fornecem dados em tempo real para os contratos inteligentes que facilitam a negociação desses NFTs.

Mais recentemente, a empresa fintech Spartan Hill anunciou que está integrando feeds de preços chainlink para ajudar a alimentar uma nova stablecoin de peso colombiana descentralizada chamada Daily (DLY). Embora essas atualizações centradas no desenvolvimento não tenham feito muito pelo preço do LINK, as métricas pintaram um quadro de alta para a altcoin.

Então, este é um bom ponto de entrada?

Notavelmente, o NVT da LINK estava em uma ATH no momento da escrita. Esses valores elevados foram vistos pela última vez em julho de 2020. Isso pode significar que a avaliação da rede estava superando o valor que está sendo transmitido. Isso pode acontecer quando a rede está em alto crescimento e os investidores estão valorizando-a como um investimento de alto retorno. Por outro lado, seus endereços ativos estavam se aproximando de níveis baixos de todos os tempos que eram preocupantes.


No entanto, uma queda no Índice Herfindahl representando que os fundos estão começando a ser distribuídos mais uniformemente entre os endereços foi um bom sinal para a rede. Além disso, o MVRV (7 dias) para o ativo tinha baixado e sinalizou uma reversão que poderia jogar bem para a alt.

O ROI de curto prazo da LINK, embora negativo, foi apenas -0,89% que não parecia tão ruim, enquanto seu ROI de três meses e um ano foi de +47,91% e +181,69%, respectivamente. Assim, com os Preços da LINK parecendo estagnados e a alt mostrando potencial de upside, níveis abaixo de US $ 28 parecem um bom ponto de entrada no mercado.

8.10.21

Ethereum: um aumento de 7000% até 2022, a história do IF se repete


A mudança do Bitcoin para $ 55,3k encheu o mercado de euforia, parcialmente ofuscando os ganhos de 5% do Ethereum em dois dias. Enquanto o altcoin de topo fazia movimentos mais lentos avançando para o norte, a expectativa de uma recuperação lenta e constante se fortaleceu em todo o mercado.

O Ethereum, até o momento, estava sendo negociado a $ 3.540 com ganhos diários de 1,23% contra ganhos do BTC de 5,73%. No entanto, havia sinais de que a história se repetia. Portanto, parecia provável que o preço da ETH dispararia nas paradas. 

Fractal Ethereum pode abastecer os preços

Fractais são indicadores úteis na identificação de pontos de reversão no mercado. Eles são freqüentemente usados ​​para identificar a direção na qual o preço se desenvolverá. Curiosamente, o Ethereum viu um indicador fractal em 2017, que incluía quatro padrões técnicos que aumentaram o preço da ETH em 7.000%.

O analista de pseudônimos Jaydee_757 primeiro identificou o fractal Etherum e destacou que o mesmo conjunto de indicadores de alta piscaram mais uma vez em 2021. 

Em 2017, uma estrutura de preço de martelo de alta empurrou o RSI mensal da ETH para uma zona de sobrecompra extremamente acima de 94. Isso desencadeou a consolidação lateral de curto prazo, baixou a leitura do RSI e, por sua vez, uma correção no RSI estocástico. 



No entanto, no final de 2017, o RSI estocástico viu um cruzamento e virou de alta, com sua linha azul cruzando acima da linha de açafrão. Este cruzamento entre a linha% K e% D fortaleceu ainda mais a continuação de alta do alt, dando lugar a ganhos de 5x.

Em janeiro de 2018, o valor do altcoin havia subido mais 500%, fechando acima de US $ 1.200. O mesmo coincidiu com o RSI formando um topo duplo. 

Notavelmente, Ethereum parecia estar espelhando os mesmos movimentos do fractal de 2017, uma vez que fez uma entrada no quarto trimestre de 2021. Uma estranha semelhança pode ser vista nas estruturas RSI de 2017 e 2021, pois ambos viram um topo duplo e foram vendidos em excesso no gráfico mensal.

Após o martelo de alta, o preço da ETH teve um aumento de 70 vezes em apenas seis meses. No longo prazo, o alt subiu 3.400% e atingiu $ 4.300, 16 meses depois de pintar um crossover RSI estocástico de alta. 

Aqui está o que as métricas nos dizem

O índice de NVT da Ethereum atingiu seu valor mais alto desde fevereiro de 2020 em 4 de outubro. Esses altos valores de NVT são indicativos do fato de que o valor da rede está ultrapassando o valor que está sendo transferido na rede.

Embora isso muitas vezes implique uma bolha de preços, no caso da ETH, isso pode representar estágios legítimos de crescimento. 



Agora, o baixo número de endereços ativos era uma estatística preocupante para a rede da ETH. No entanto, uma pequena recuperação no mesmo parecia ser um bom sinal, no momento da redação.

Ao todo, as cartas para Ethereum estão definidas para um rali, especialmente se o fractal se desenrolar bem e conforme o esperado. 

6.10.21

Bitcoin sobe 5%, encosta nos R$ 300 mil e volta a ter valor total de mercado de US$ 1 trilhão


O Bitcoin subiu 5% em poucas horas na manhã desta quarta-feira (06) e atingiu os R$ 298 mil no Brasil, de acordo com o índice de preço do Portal do Bitcoin.

Em dólar, a criptomoeda chegou aos US$ 55 mil e, em seguida teve um leve recuo, mas foi o suficiente para fazer o valor do total de mercado do ativo retornar ao US$ 1 trilhão, conforme dados do Coinmarketcap.

Não está claro o que causou o súbito aumento, mas alguns fatores podem ser colaborado para o bom momento que começou no início de outubro e vem se extendendo nos dias seguintes.

Por que o bitcoin subiu

Um deles foi compra súbita de US$ 1,6 bilhões em bitcoin por meio de uma série de ordens de mercado feitas em 5 minutos. As transações foram captadas pela cryptoquant, uma empresa de análises on chain.


Além disso, no dia 30 de setembro, o presidente do banco central dos Estados Unidos afirmou que não havia interesse ou planos de banir o Bitcoin no país, o que deu mais segurança aos investidores internacionais.

Por fim, a gestora do family office do multibilionário George Soros confirmou ontem que também havia comprado bitcoin e criptomoedas.


GeraLinks - Agregador de links