Mostrando postagens com marcador Setor Terciário. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Setor Terciário. Mostrar todas as postagens

25.9.21

Microempreendedores têm menos de uma semana para regularizar dívidas


Termina na próxima quinta-feira (30) o prazo para os microempreendedores individuais (MEIs) regularizarem o pagamento dos impostos devidos desde 2016 ou há mais tempo. Caso não quitem os tributos e as obrigações em atraso ou não parcelados, os MEIs serão incluídos na Dívida Ativa da União. A inscrição acarreta cobrança judicial dos débitos e perda de benefícios tributários.

De acordo com a Receita Federal, os MEIs que tiverem apenas dívidas recentes, em razão das dificuldades causadas pela pandemia de covid-19, não serão afetados. Também não serão inscritas as dívidas de quem realizou parcelamento neste ano, mesmo que haja alguma parcela em atraso ou que o parcelamento tenha sido rescindido.

Os débitos sob cobrança podem ser consultados no Programa Gerador do DAS para o MEI. Por meio de certificado digital ou do código de acesso, basta clicar na opção "Consulta Extrato/Pendências" e, em seguida, em "Consulta Pendências no Simei". O Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS) para quitar as pendências pode ser gerado tanto pelo site quanto por meio do Aplicativo MEI, disponível para celulares Android ou iOS.

Ainda é possível fazer o pagamento ou parcelamento das dívidas acessando o Portal e-CAC. O passo a passo sobre o parcelamento também está disponível no Portal Gov.br.

De acordo com a Receita, existem 4,3 milhões de microempreendedores inadimplentes, que devem R$ 5,5 bilhões ao governo. Isso equivale a quase um terço dos 12,4 milhões de MEIs registrados no país. No entanto, a inscrição na dívida ativa só vale para dívidas não quitadas superiores a R$ 1 mil, somando o valor principal, multa, juros e demais encargos. Atualmente, o Brasil tem 1,8 milhão de microempreendedores nessa situação, que devem R$ 4,5 bilhões.

Para ajudar na regularização, a Receita Federal disponibiliza os núcleos de Apoio Contábil e Fiscal (NAF), uma parceria com instituições de ensino superior que oferece serviços contábeis e fiscais a pessoas físicas de baixa renda, MEIs e organizações da sociedade civil.

Durante a pandemia, também há núcleos operando de forma remota. Os locais de atendimento e os respectivos contatos estão disponíveis na página da Receita Federal.

Dívida ativa
Com um regime simplificado de tributação, os MEIs recolhem apenas a contribuição para a Previdência Social e pagam, dependendo do ramo de atuação, o Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) ou o Imposto sobre Serviços (ISS). O ICMS é recolhido aos estados e o ISS, às prefeituras.

Em caso de não pagamento, o registro da dívida previdenciária será encaminhado à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), para cobrança na Justiça, com acréscimo de 20% a título de encargos com o processo. Nesse caso, os débitos poderão ser pagos ou parcelados pelo portal de serviços da PGFN, o Regularize.

A dívida relativa ao ISS e/ou ao ICMS será transferida ao município ou ao estado, conforme o caso, para inscrição em Dívida Ativa municipal e/ou estadual. O MEI terá de pagar multas adicionais sobre o valor devido, de acordo com a legislação de cada ente da Federação.

Com a inscrição em dívida ativa, o microempreendedor deixa de ser segurado do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e perde benefícios como auxílio-doença e aposentadoria; tem o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) cancelado; é excluído do Simples Nacional pela Receita Federal, estados e municípios, que têm alíquotas mais baixas de imposto; e pode ter dificuldades para conseguir financiamentos e empréstimos.

23.9.21

Como fazer biscoito de polvilho para vender


Que tal aprender como fazer biscoito de polvilho para vender hoje e ainda aproveitar essa receita para ganhar um dinheiro extra no final do mês? Aqui nesse artigo eu vou te ajudar com isso!

O biscoito de polvilho é uma das receitas mais apreciadas por brasileiros de todas as regiões. Pode ser consumido no café da manhã, no café da tarde ou no lanche das crianças.

Se você aprender a receita e dominá-la, pode começar a pensar em maneiras para começar a sua venda e ganhar dinheiro. Tudo depende da forma como você aproveita as oportunidades.

Quem sabe esse não é o primeiro passo para um negócio ainda maior que te dará mais possibilidades de ganhar dinheiro e mudar de vida? Tudo é possível, a questão é: Você está pronto para trabalhar por isso?

Se estiver eu fico muito feliz! Tenho certeza que se você levar à sério, assim que aprender como fazer biscoito de polvilho para vender as coisas poderão mudar.

Como fazer biscoito de polvilho: 2 receitas para você começar

Que tal aprender como fazer biscoito de polvilho para vender hoje e ainda aproveitar essa receita para ganhar um dinheiro extra no final do mês? Aqui nesse artigo eu vou te ajudar com isso!

O biscoito de polvilho é uma das receitas mais apreciadas por brasileiros de todas as regiões. Pode ser consumido no café da manhã, no café da tarde ou no lanche das crianças.

Se você aprender a receita e dominá-la, pode começar a pensar em maneiras para começar a sua venda e ganhar dinheiro. Tudo depende da forma como você aproveita as oportunidades.

Quem sabe esse não é o primeiro passo para um negócio ainda maior que te dará mais possibilidades de ganhar dinheiro e mudar de vida? Tudo é possível, a questão é: Você está pronto para trabalhar por isso?

Se estiver eu fico muito feliz! Tenho certeza que se você levar à sério, assim que aprender como fazer biscoito de polvilho para vender as coisas poderão mudar.

2 receitas para você começar como fazer biscoito de polvilho

Agora que você aprendeu um pouco sobre a história do polvilho e suas principais características, vamos te ensinar como fazer biscoito de polvilho nas versões doce e salgado.

Nas duas receitas, os ingredientes básicos são água, óleo, leite e polvilho azedo. Fácil de fazer, não é? O bacana é que com o tempo você pode ir incrementando e colocando ingredientes do seu gosto.

O importante é inovar!

Vamos às receitas de biscoito de polvilho:

1. Biscoito de polvilho salgado
Essa receita, sem dúvida, é a mais comum e a que você encontra em supermercados. Veja como é fácil preparar o biscoito de polvilho salgado e arrase no café da manhã ou no lanche da tarde.

O biscoito de polvilho é assado e não frito, como muitos podem pensar. Seu preparo leva menos de uma hora e você irá precisar de:

1 Kg de polvilho azedo;
2 copos de leite;
1 colher (sopa) de sal;
1 copo de óleo;
2 ovos;

Você também pode utilizar orégano ou alho a gosto.
Primeiramente, você deve sovar bem o polvilho juntamente com 1 copo de leite e o sal. O outro copo de leite deve ser fervido com o copo de óleo. Em seguida, escalde a massa sovada.

Assim que a massa esfriar, adicione os ovos. Amasse a mistura e vá juntando uma quantidade de água até atingir o ponto desejado, mais mole que o ponto do pão caseiro.

Utilize um saco de confeitar com bico de metal para formar os biscoitos. Caso você não possua esse item, improvise com um pano de saco com um furo pequeno na ponta.

Depois de dar forma aos biscoitos, é hora de colocá-los numa forma untada com óleo. Leve-os ao forno bem quente e, quando notar que eles já cresceram, abaixe um pouco o fogo até que os biscoitos sequem bem.

2. Biscoito de polvilho doce

Já essa receita de biscoito de polvilho doce se assemelha àqueles sequilhos comprados em padarias e supermercados. Confira como o preparo do biscoito doce também é simples.

Você irá precisar de:

1/2 xícara de margarina;
500 gramas de polvilho doce;
1 xícara e meia de açúcar;
3 ovos;
Farinha de trigo para polvilhar a assadeira.
Junte todos os ingredientes em uma tigela e amasse-os até obter uma massa homogênea. Em seguida, faça bolinhas do tamanho de sua preferencia e coloque-as em uma assadeira untada e polvilhada com farinha de trigo.

Antes de levar ao forno, utilize um garfo para achatar as bolinhas. Asse em forno pré-aquecido a 200ºC por 10 minutos ou até que a base dos biscoitos esteja dourada. Retire do forno, deixe esfriar e, em seguida, utilize uma espátula para remover os biscoitos da assadeira.

Você pode guardar os biscoitos doces em um recipiente fechado e consumi-los sempre que preferir.

Pronto! Agora você já sabe como fazer biscoito de polvilho em duas versões!

Como fazer biscoito de polvilho especial: Dicas para você!

Além das receitas tradicionais, você também pode inventar outros tipos de biscoitos, sejam doces ou salgados. Principalmente se o seu objetivo é ganhar dinheiro, isso é muito importante.

Desse jeito os clientes vão identificar o seu produto mesmo que esteja em meio a outros. Você terá a sua marca registrada e com certeza chamará mais atenção.

Para te inspirar, separamos algumas dicas sobre biscoitos de polvilho diferentes e simples de fazer:

Você pode temperar o biscoito de polvilho com ingredientes de sua preferência. Pode ser curry, pimenta e qualquer outro que você ache que dará um sabor especial. A principal dica aqui é experimentar sabores e brincar com as receitas;

Se você gosta de queijo, acompanhe mais essas dicas. Você pode salpicar queijo parmesão na massa ou adicionar mussarela e orégano à mistura antes de levar ao forno. Se preferir, use também o queijo branco, que deixará a massa um pouco mais pesada, mas ainda assim saborosa;

Caso você queira fazer biscoitos sem lactose, também é possível. Basta substituir o leite por água. E se você quer um petisco mais saudável, utilize óleo de coco ou de soja em vez do óleo de cozinha;

Se você também quer inovar nos biscoitos doces, pode apostar na adição de coco ralado à massa do polvilho. Outra dica é acrescentar fubá à mistura, o que deixará o biscoito de polvilho com uma textura mais crocante e que derrete na boca, além do leve gosto de milho;

E se você quer um biscoito ainda mais doce, pode preparar a massa com polvilho doce, leite condensado, gema de ovo, óleo de coco e manteiga. A receita deve ir ao forno por aproximadamente 20 minutos.

Vender biscoito de polvilho dá lucro sim! Se você começar vendendo para as pessoas próximas, conseguirá faturar no mês até R$ 1000 Reais. Algumas pessoas vivem exclusivamente da venda de biscoitos e essa é uma oportunidade muito boa.

Outra opção é abrir uma fábrica de biscoitos e fornecer para todo o mercado. Assim é possível faturar mais de R$ 30 mil por mês.

Agora que você já aprendeu como fazer biscoito de polvilho, o que vai fazer com essa informação? Você pode sim aproveitar esse conhecimento para levantar uma grana a mais todo mês, depende do seu esforço.

Veja também: 

Pratique, pratique e pratique

Seja qual for a receita, tenha certeza que o biscoito de polvilho irá fazer um grande sucesso.

Aposte nessa ideia para os lanches e, quem sabe, até para vender. Sem dúvida, é um investimento que vale a pena, já que o petisco é tão saboroso e tão famoso em todo o Brasil.

17.9.21

A primeira rede de publicidade cripto do mercado

A A-ADS oferece três modelos de pagamento: CPM (custo por moinho), CPA (custo por ação) e CPD (custo por dia).

Costumávamos permitir misturar todos eles em uma única campanha, mas por uma questão de simplicidade e melhor gestão de campanhas, decidimos nos afastar dessa abordagem.

Agora, cada campanha tem apenas um modelo de pagamento, que define seu tipo: CPM, CPA ou CPD. Você pode vê-lo no painel do usuário.

Como escolher o tipo de campanha?

Você escolhe o modelo de pagamento após a criação da campanha.

3 modelos de publicidade: CPD, CPA e CPM

Respeitamos a privacidade dos usuários da rede

Pagamentos usando várias criptomoedas

Custo por dia

Nosso modelo de pagamento padrão é CPD (custo por dia): anunciantes pagam pela parte do tráfego das unidades de anúncios direcionadas.

Recomendamos este modelo de pagamento porque ele tem várias vantagens:

  • Suas despesas e ritmo de campanha são previsíveis e uniformes;
  • você controla quais unidades de anúncios exibem seus anúncios (e você pode verificar);
  • você não paga pelo tráfego falso: os editores não podem esgotar seus orçamentos fingindo impressões e seus concorrentes - clicando em seus anúncios.
  • A principal desvantagem desse modelo de pagamento são os recursos limitados de segmentação, por isso é mais adequado para campanhas publicitárias globais. 

Custo por moinho

CPM (custo por moinho) é provavelmente o modelo de pagamento mais antigo no campo da publicidade online. É bastante simples: os anunciantes definem o preço e a quantidade de impressões que querem comprar.

Recomendamos usar este modelo somente se você realmente precisar de geo-targeting e selecionar cuidadosamente as unidades de anúncios para sua campanha, pois não podemos garantir a qualidade das impressões de anúncios.

Observe que o tráfego para campanhas de CPM é contado menos estritamente do que para campanhas de CPD: medimos sua singularidade no âmbito de uma campanha (não toda a rede). 

Como montar uma fábrica de licores?


Para montar uma fábrica de licores você precisa primeiramente aprender as receitas. Em seguida você necessita de um espaço amplo para produção, então tenha pelo menos 100 m² para a mini fábrica funcionar.

O investimento inicial fica a partir dos R$ 25 mil Reais para um pequeno negócio.

Seja qual for o seu objetivo, fazer um licor mais simples ou um mais sofisticado, para começar nesse negócio você precisa aprender alguns pontos que eu considero muito importantes.

Então aproveite essas dicas de como montar uma fábrica de licores que eu trouxe para você! A partir do momento que você tiver coragem para dar o primeiro passo e conseguir agir, as coisas podem dar certo.

O que é o licor?

O licor é uma bebida alcoólica doce e composta, ou seja, feita a partir da mistura de ingredientes que lhe dão sabor (como frutas, ervas, sementes e outros) com um líquido alcoólico (seja rum, uísque ou qualquer outro).

Essa bebida tão apreciada em todo o mundo geralmente possui um teor alcoólico alto, mas pode ser produzida com baixa ou nenhuma taxa de álcool, e os sabores são os mais variados.

O licor é utilizado de diferentes maneiras, seja para servir após o jantar para auxiliar na digestão ou mesmo no preparo de coquetéis e sobremesas. Existe licor de todos os jeitos e sabores e os apreciadores gostam ainda mais por conta disso.

Costuma ser doce e por ser uma bebida fraca e relativamente barata, a sua saída é muito positiva e a margem de lucro também.

Como montar uma fábrica de licores: Conheça a produção!
Produzir licor é simples se você se dedicar a essa tarefa. É por isso que, fora dos muros das fábricas de licor, pequenos empreendedores, especialmente agricultores que se dedicam ao cultivo de frutas, têm apostado nesse negócio para ganhar dinheiro.

Uma das vantagens de trabalhar com a produção de licores é que você pode utilizar os frutos e ingredientes típicos de sua região para criar sabores diferentes e únicos.

As receitas caseiras, inclusive, são muito apreciadas e várias pessoas apostam nessa ideia para garantir um rendimento extra.

Por isso, se você ficou interessado em abrir um negócio de licores artesanais, saiba que é mais simples do que você imagina. Confira no próximo tópico algumas dicas sobre como montar uma fábrica de licores e se dar bem nesse ramo tão produtivo.

Como montar uma fábrica de licores: Dicas para começar?

A partir de agora vou falar com você sobre a parte mais estrutural do negócio. Logo aqui embaixo você vai ver uma série de tópicos que vão te levar a decisões cruciais sobre o seu negócio.

Se você realmente quer ganhar dinheiro com uma fábrica de licores você não só precisa prestar atenção, como também deve tomar muito cuidado antes de dar um passo que seja.

Tudo precisa ser planejado e pensado com antecedência: É isso que significa montar um negócio embasado e que tenha capacidade para crescimento.

Então aproveite:

1. Local para instalar a fábrica de licores
Uma das primeiras preocupações de quem quer abrir um negócio próprio é o local onde ele será instalado. Com a fábrica de licores, não é diferente. É por isso que, na hora de decidir onde irá funcionar a sua fábrica, você deve se atentar a alguns pontos importantes.

Em primeiro lugar, encontre um espaço suficientemente grande para comportar todas as etapas de produção. Além disso, recomenda-se que a área de fabricação do licor possua paredes e pisos azulejados ou outros materiais que permitam a lavagem do ambiente após a produção.

Quanto à estrutura da fábrica, é necessário que o local possua basicamente os seguintes espaços:

  • Espaço para a recepção das matérias-primas;
  • Área de produção;
  • Depósitos para armazenamento dos ingredientes e também para guardar as bebidas prontas;
  • Escritório para os assuntos administrativos;
  • Vestiários;
  • Banheiros;
  • Refeitório (que devem ser distantes da área de fabricação dos licores).
  • Lembre-se sempre de seguir as normas técnicas de vigilância sanitária e verificar junto à Prefeitura do seu município quais são as exigências para se abrir uma empresa.

2. Procure matérias primas para produção
Antes de montar a sua fábrica de licores, você deve conhecer os processos e as matérias-primas utilizadas, a fim de planejar o investimento total nesse negócio. Em relação aos ingredientes e materiais utilizados, fique atento às seguintes dicas.

O álcool, uma das principais matérias-primas utilizadas na fabricação do licor, deve ser escolhido com cuidado, pois irá interferir diretamente na qualidade final da bebida. O recomendado é que você opte pelo álcool de cereais, por ser mais refinado e não possuir nenhum odor.

A água utilizada no preparo de licor deve ser sempre potável e você deve optar pelo açúcar refinado. Outro ingrediente que não pode ser esquecido é o xarope. Este deve possuir até 70% de concentração de açúcar, o que permite que a bebida seja conservada por muito mais tempo.

Quanto aos ingredientes que irão definir o sabor do licor, como frutas e ervas, uma dica valiosa é que eles sejam cultivados por você. Dessa forma, é possível ter certeza da procedência dos produtos.

Caso isso não seja possível, você deve encontrar fornecedores confiáveis e que ofereçam matérias-primas saudáveis, de qualidade e que não sofram qualquer danificação durante o manejo e o transporte.

3. Monte uma equipe de trabalho
A equipe de produção, aliada à qualidade dos materiais e equipamentos utilizados, é quem irá definir o sucesso do seu produto. Por isso, é fundamental que você selecione colaboradores eficientes e comprometidos com a realização do trabalho.

Se possível, contrate pessoas experientes ou forneça cursos e treinamentos para capacitá-los a produzir os licores. Você mesmo deve procurar se especializar na área, para que a sua produção obtenha ainda mais sucesso.

4. Equipamentos para fábrica de licores
Na fábrica de licores, você irá precisar basicamente dos seguintes equipamentos:

  • Fogão industrial;
  • Engarrafadora manual;
  • Balanças;
  • Utensílios de cozinha como facas, colheres, peneiras e funis;
  • Vasilhames e recipientes;
  • Além de equipamentos de proteção para os funcionários, como luvas térmicas, toucas e aventais;
  • Entre outros.

5. Embalagens na produção de licores
Trabalhe com embalagens de vidro em todas as etapas de produção e também na fase de distribuição do licor. Isso porque o material permite que a bebida não perca suas propriedades. Além disso, nunca reutilize uma embalagem.

Para a comercialização, você pode usar a criatividade na hora de criar os rótulos dos licores. Só não pode se esquecer de especificar informações importantes, como o valor nutricional, os ingredientes utilizados e o teor de álcool da bebida.

Venda do licor: Um passo importante para o seu negócio

Você pode comercializar os licores para diversos estabelecimentos, especialmente aqueles voltados à venda de produtos artesanais.

Algumas dicas de locais onde os licores podem ser muito bem aceitos pelos clientes são: padarias, restaurantes, bares e mercados. Você também pode vender os licores por atacado.

Uma dica para você que quer saber como montar uma fábrica de licores é abrir uma loja que seja anexa ou próxima à área de produção. Isso irá garantir que sua marca seja conhecida e que todos os seus produtos sejam disponibilizados em um só lugar.

Não se esqueça de divulgar o seu produto, existem diversas maneiras de você fazer isso: redes sociais, site próprio da marca, panfletos, cartões de visita, o famoso boca a boca e aqui no site seja hoje diferente.

Aqui vai mais uma dica: aposte na venda de seus licores em feiras de produtos artesanais. Nesses locais, diversos produtores se reúnem para expor suas peças e mercadorias, e essa pode ser uma ótima chance de você faturar ainda mais.

16.9.21

Aerogerador para casas pode gerar até 5kWh/dia


Uma empresa indiana desenvolveu e lançou para o mercado um pequeno aerogerador para casas que permite gerar até 5kWh/dia, e isto ao preço de um smartphone!

O projeto foi desenvolvido pela startup Avant Garde Innovations, sendo assim um gerador de energia de baixo custo que pode ajudar famílias em zonas isoladas, bem como quem pretenda poupar dinheiro com eletricidade!

Caraterísticas do aerogerador para casas

Este dispositivo possui 3 metros de diâmetro, visto ser pequeno é ideal para casas, pequenos comércios ou aplicações em zonas rurais. Consegue gerar até 5kWh/dia e tem um custo de apenas 750€, valor inferior ao de um iPhone (por exemplo).

O aerogerador tem o nome de AVATAR™, e visto que funciona com a energia do vento, gera energia durante o dia e a noite, quer faça sol ou chuva. A empresa garante que tem baixa manutenção, gera energia renovável limpa e dá uma garantia de dois anos e uma vida útil de 20 anos!


Este aerogerador pode ser instalado em pouco tempo, numa pequena área no chão ou no telhado de uma casa!

Caraterísticas técnicas

  • Turbina de fluxo axial supereficiente, multifásica, multivoltagem e sem escova
  • Energia renovável limpa, capaz de produzir 5kWh por dia a velocidades médias do vento de 5,5m/s
  • Acionamento direto, sem engrenagens
  • Velocidade inicial de apenas 1,4m/s, capaz de aguentar até velocidades de 60m/s
  • Silencioso, mesmo de 10% do ruído do vento
  • Possível controlar as RPM para uma maior vida útil do rolamento e instalação segura no telhado
  • Ajusta-se à direção do vento
  • Produz energia dia e noite, faça chuva ou sol, verão ou inverno
  • Consegue otimizar o espaço, apenas precisa de 1/3 do espaço ocupado por painéis solares e pode funcionar em complemente ao sistema fotovoltaico
  • É amigo das aves, sendo que tem as lâminas pintadas e à noite brilha no escuro
  • Vida útil entre a 20 a 25 anos
  • Tem baixa manutenção e sem necessidade de limpeza regular
  • Potência nominal 1kW
  • Tensão nominal 24V/48V/230V

Onde comprar aerogerador para casas?

A Startup colocou este aerogerador para casas à venda em sites da internet, como o AliExpress, sendo compatível com 48v 96v, 110v, 120v, 220v, 230v, 240v e já tem valor de conversão da moeda.


Receba em Primeira Mão as Notícias do SHD


GeraLinks - Agregador de links