Mostrando postagens com marcador Sem Eitqueta. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Sem Eitqueta. Mostrar todas as postagens

12.11.21

Pasta da Saúde e Opas planejam cursos sobre gravidez na adolescência


O Ministério da Saúde e a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas/OMS) firmaram nesta sexta-feira (12) um compromisso para desenvolvimento de ações de qualificação de profissionais de saúde, educação, assistência social e lideranças comunitárias na abordagem de temas como gravidez na adolescência e consumo de drogas. Serão investidos cerca de R$ 960 mil para realização de cursos.  

A iniciativa, que conta com a parceria do Instituto da Primeira Infância (Iprede), vai oferecer cursos de capacitação voltados para as temáticas. Segundo o Ministério da Saúde, a instituição foi selecionada por ser referência no combate à desnutrição infantil nas regiões Norte e Nordeste e referência internacional na primeira infância.

O objetivo é que, qualificados, esses profissionais possam se tornar multiplicadores nos temas, reforçando as ações de prevenção.

As ações educacionais integram os ciclos itinerantes de promoção e prevenção em saúde, que fazem parte das Ações de Educomunicação em Saúde em Defesa da Vida, lançadas em setembro de 2020.

Ao todo, a iniciativa tem quatro ciclos: prevenção do suicídio e da automutilação; prevenção da gravidez na adolescência; prevenção do consumo de drogas lícitas e ilícitas; ética da vida, relacionada à prevenção da violência contra crianças, mulheres e idosos.

10.11.21

Semana Internacional do Café começa hoje em Belo Horizonte


Profissionais que trabalham nos diferentes processos que levam o café à mesa dos apreciadores do grão vão participar, entre hoje (10) e sexta-feira (12), da Semana Internacional do Café (SIC), em Belo Horizonte. O evento volta a ter encontros presenciais no Centro de Convenções ExpoMinas depois de uma edição online em 2020, e a expectativa dos organizadores é que a presença física impulsione novos negócios.

A SIC contará com cerca de 80 expositores, que vão desde empresas de máquinas agrícolas e municípios produtores a marcas de café, especialistas em torra e cafeterias. Além disso, 100 palestrantes vão abordar temas como desafios pós-pandemia, sustentabilidade e mudanças no perfil de consumo no Brasil e no exterior.

O evento é realizado pela Café Editora, pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (FAEMG), pelo governo do Estado de Minas Gerais e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Diretora de Conteúdo da Café Editora, Mariana Proença destaca que práticas sustentáveis de produção estão entre os principais assuntos a serem abordados no evento, e não apenas por uma cobrança dos consumidores. Incidentes climáticos extremos como a seca de 2020 e a geada de 2021 impactaram fortemente cafeicultores de diferentes regiões brasileiras e acenderam o alerta do setor sobre a sobrevivência em meio às mudanças climáticas.

"Serão discutidas novas soluções e formas de respeito ao meio ambiente, que não sejam só extrair do solo, mas manter o solo. São novas atitudes para a cafeicultura e novas atitudes de consumo."

A pandemia de covid-19 já dominou as discussões do ano passado e deve estar presente também em 2021, agora com a perspectiva de entender as mudanças de consumo trazidas pelo distanciamento social e como se preparar para receber as pessoas que estão voltando a se encontrar.

O isolamento freou o processo de expansão de cafeterias no país, mas a reabertura possibilita uma retomada com novas características, avalia a diretora. "A gente entende que vai ter bastante gente abrindo cafeterias to go [compra para viagem], de delivery [entregas], e também lugares arejados e ao ar livre, e também que possam atender às pessoas em ambientes abertos. E isso é presente não só nas grandes capitais, mas a gente vê essa tendência de cafés especiais indo para o interior do Brasil", aposta ela, que vê essa interiorização em estados como São Paulo, Minas Gerais e Bahia. "Isso vem dos Estados Unidos, mas aqui ganha força com nossa regionalidade." 

Além das discussões, o evento contará com as sessões de cupping, em que os cafés são avaliados e provados, o que incluirá os concorrentes ao prêmio de Coffee of the Year (Café do ano), que será entregue no último dia da SIC.

Para participar dessas sessões, será necessário apresentar testes negativos de covid-19. Outro cuidado do evento será a exigência de ao menos uma dose de vacina contra covid-19 para o ingresso. São esperados no evento 3 mil participantes presenciais por dia, e parte das atividades também vai ser realizada em modelo híbrido, com transmissões online.

9.11.21

Fronteira dos EUA com México é reaberta após 20 meses de interrupção


Um tráfego menor do que o esperado foi registrado na fronteira entre México e Estados Unidos (EUA) nessa segunda-feira (8), quando foi reaberta a passagem para viagens não essenciais, após um fechamento de 20 meses devido à pandemia de covid-19. Muitos moradores permaneceram em casa para evitar possíveis situações caóticas. 

Autoridades da cidade mexicana fronteiriça de Tijuana disseram que as pessoas evitaram a travessia, apesar da suspensão da maior parte das restrições ao longo da fronteira de 3.200 quilômetros, para não ficar presas no trânsito. 

"Na parte da manhã, não havia filas", disse a moradora de Tijuana Claudia Hernandez, enquanto se preparava para entrar nos EUA para fazer compras antes do feriado do Dia de Ação de Graças, na semana que vem. 

"Na semana que vem, veremos as filas gigantescas que sempre se formam".

Javier Delgado, uma autoridade de transportes de Tijuana, disse que há cerca de 35% menos trânsito do que era esperado na divisa da cidade com San Diego, uma das mais movimentadas do planeta.

No domingo, centenas de carros haviam formado filas que se estendiam por quilômetros desde Tijuana, alimentando temores de que a reabertura pudesse ser um problema. Mas o trânsito avançou de maneira constante.

Na mexicana Ciudad Juarez, que faz fronteira com El Paso, no Texas, cerca de 20 pessoas estavam na fila para atravessar, na manhã de ontem, a fim de visitar familiares do outro lado da fronteira. 

"Nós achávamos que iriam nos dizer novamente que decidiram não abrir", disse Lorena Hernandez, que se encontrou com sua filha em El Paso, pela primeira vez desde março de 2020. "Eu disse: se eles não reabrirem, vou pegar um avião".

5.11.21

Corredores comemoram volta da Maratona de Nova York no domingo


Agora que os estádios estão cheios de torcedores e as luzes da Broadway voltam a brilhar, outra instituição da Big Apple encerra um hiato da covid-19 no domingo (7), data da 50ª edição da Maratona da Cidade de Nova York.

A edição do ano passado foi cancelada por causa da pandemia, e embora a deste ano tenha uma variedade de protocolos de saúde e segurança, os competidores veem seu retorno como um sinal da vida voltando ao normal.

"Parece que o mundo está girando novamente na direção certa", disse Jared Ward, que correu na Olimpíada do Rio de 2016 e disputará a maratona pela quarta vez.

Os organizadores limitaram a participação a 33 mil pessoas, menos do que as cerca de 53 mil de 2019, acrescentaram mais uma onda de largada e exigiram provas de vacinação ou um exame negativo de covid-19 aos participantes.

Entre outras medidas de segurança, na chegada os corredores receberão uma máscara em sua sacola de brindes pós-corrida.

"É o maior palco da terra", disse Ted Metellus, escolhido como diretor da prova em fevereiro. "Dizer que você é parte desta história de recomeço é algo a que você se apegará para sempre".

Nascido da cidade, Metellus trabalhou na maratona pela primeira vez semanas depois dos ataques ao World Trade Center em 2001, e recorreu a esta experiência nos preparativos para a prova deste ano.

"Reconheço, são situações totalmente diferentes, mas pense no que está disponível a nós em termos de tecnologia e informação, mais pessoas que estão envolvidas e conectadas, mais pessoas conseguem comunicar uma mensagem claramente àqueles que estarão participando", disse.

Incêndio destroi loja de materiais elétricos em Rio Preto - Bracelf



Uma empresa que vende materiais elétricos sofre um incêndio na manhã desta 6ªfeira (5.nov), às margens da BR-153, no Distrito Industrial, em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo.

Os funcionários da loja atacadista Bracelf chegavam para trabalhar quando perceberam o fogo no telhado do prédio. O Corpo de Bombeiros foi acionado para controlar as chamas que se espalharam rapidamente pela loja.

Até o momento não há informações sobre feridos, uma parte da avenida Francisco Prestes Maia foi interditada por questão de segurança para a realização dos trabalhos dos bombeiros.

A reportagem do SBT Interior que está no local informa que estoque foi completamente destruído e há o risco de o prédio desabar. Há muitos curiosos no local acompanhando a situação e o transito da rodovia BR-153 foi afetado e apresenta agora ao menos quatro quilômetros de lentidão. 


Os bombeiros suspeitam de que o incêndio começou por causa de um curto circuito.

Por causa da fumaça provocada pelo fogo, equipes da Polícia Rodoviária Federal e da concessionária que administra a rodovia estão controlando o trânsito local.


#forçabracelf

GeraLinks - Agregador de links