Mostrando postagens com marcador Sem Eitqueta. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Sem Eitqueta. Mostrar todas as postagens

10.8.22

Ondas de calor: Por que a Europa enfrenta recordes de temperatura?


A Europa está passando por um dos momentos mais tensos de sua história, com ondas de calor agressivas que têm causado diversos problemas, levando muitas companhias a buscarem um relatório de impacto ambiental para suas atividades.

As altas temperaturas têm gerado uma série de incêndios em diversos países, com máximas de até 42°C na Inglaterra, o que é acima de qualquer registro histórico para a região. Por conta disso, muitos países estão emitindo alertas de segurança.

As temperaturas extremas têm chegado ao ponto de causar mortes, tornando isso um problema de saúde pública, e ganhando atenção especial dos diversos países europeus que estão sofrendo com essa questão.

Algumas empresas têm realizado operações para tentar melhorar o ambiente interno e conseguir continuar seus processos adequadamente. Por isso, serviços como a recuperação de telhado industrial estão cada vez mais populares.

Em países notadamente mais quentes, como a Espanha e Portugal, as pessoas estão sendo forçadas até mesmo a deixar suas casas em busca de temperaturas mais amenas, que possibilitem as atividades comuns.

Durante os incêndios espontâneos, causados por conta da alta temperatura em regiões de florestas, trens tiveram que interromper suas atividades e pessoas foram realocadas de suas casas próximas da região.

Já existem relatos até mesmo de pessoas que morreram ao tentar escapar dos incêndios, que começam rápida e implacavelmente. Por isso, órgãos governamentais estão buscando soluções com urgência para esse tipo de questionamento.

Com a atualização de equipamentos como aparelhos para academia de pilates em hospitais, alguns locais já estão mais preparados para lidar com todo o público procurando ajuda médica por conta das altas temperaturas.

Ainda assim, a tendência para esse tipo de situação é tornar-se ainda pior se não forem assumidas medidas drásticas para tentar otimizar o clima na região da Europa, que acabará com temperaturas ainda mais altas no futuro.

O aquecimento global

Embora estas ondas de calor não sejam incomuns na Europa, a potência elevada tem sido uma questão discutida por diversos cientistas, uma vez que o fenômeno é recente. Até pouco tempo atrás, mesmo em estações quentes, esse tipo de ação não acontecia tanto.

Para a maioria dos meteorologistas e outros cientistas que lidam diretamente com o clima, o grande inimigo é o aquecimento global. Ele é responsável por uma série de situações que levam a mudanças climáticas.

Por conta disso, o clima europeu tem aumentado consideravelmente, principalmente quando comparado com níveis pré-industrialização. Estima-se que a possibilidade de climas extremos como os que estão acontecendo tenham aumentado mais de 10 vezes.

Cientistas do IPCC (International Panel of Climate Change) calculam que a temperatura nos últimos anos aumentou cerca de 1°C, o que pode não parecer muito, mas essa mudança gerou o período mais quente na Europa dentro dos últimos mais de 100 anos.

Dentre os motivos que geram o aquecimento global, é possível destacar:

  • Emissões de gases poluentes;

  • Queima de combustíveis fósseis;

  • Descarte de resíduos sólidos;

  • Uso descontrolado de matéria-prima.

O alto consumo da natureza por parte dos processos de industrialização e para gerar bens de consumo tem sido um grande problema para a sociedade como um todo, uma vez que o desgaste ambiental tem resultados desastrosos a longo prazo.

Por conta disso, muitas empresas têm buscado uma forma de trabalhar mais sustentável, procurando ajuda de uma consultoria ambiental para uma estrutura mais adequada de trabalho.

Conhecer alguns dos principais problemas trazidos pelo aquecimento global pode ajudar a dar um panorama maior do que está acontecendo na Europa e o que pode acontecer em outros lugares do mundo se nenhuma medida for tomada.

Problemas de saúde

Existem diversos problemas de saúde que estão diretamente relacionados ao aquecimento global, o que pode ser visto através do aumento considerável no número de pessoas hospitalizadas na Europa.

O stress térmico é um dos maiores casos, onde as ondas de calor podem gerar mais do que um simples desconforto, chegando ao ponto de colocar as pessoas em risco de morte e falhas no organismo como um todo.

Problemas respiratórios também têm se mostrado muito comuns, e muitos casos de asma têm sido destacados nas regiões de maior temperatura.

A taxa de mortalidade dos países europeus está subindo em climas mais quentes, principalmente pela combinação entre a temperatura e a umidade do ar, propícia para gerar complicações.

Atividades econômicas

Não é apenas no campo pessoal que as altas temperaturas causam problemas. As atividades econômicas da Europa têm sido duramente afetadas, e por conta disso, em muitos casos acabam tendo que se adaptar para continuar as atividades.

O ponto crucial que as altas temperaturas têm gerado são os danos à propriedade. Incêndios, secas e outros eventos extremos acabam sendo um grande problema dentro desse tipo de situação, forçando muitas empresas a pensarem em alternativas para suas atividades.

Algumas empresas começaram a solicitar a outorga de uso de água subterrânea para conseguir utilizar água de forma mais adequada e menos danosa para o meio ambiente.

Além disso, a utilização de recursos alternativos também tem sido amplamente procurada por diversos profissionais, uma vez que você consegue trabalhar com mais qualidade e sem prejudicar o meio ambiente.

Esses métodos alternativos de trabalho possibilitam que as operações continuem em atividade, lidando com as questões atuais e tentando evitar novas consequências no futuro.

No campo, a produtividade tem sido muito prejudicada pelas altas temperaturas. Safras inteiras estão sendo perdidas, o que acaba sendo um problema tanto para a economia quanto para os produtores, que dependem desse plantio.

Um outro problema econômico que o aquecimento global tem trazido é a questão da migração. Para tentar encontrar um espaço com clima mais ameno, massas de pessoas têm procurado outras cidades para se fixar.

Isso acaba alterando a economia local, tanto dos locais que estão sendo deixados quanto das novas localizações, algo que acaba gerando uma série de problemas sociais e econômicos.

Lidar com esse tipo de atividade é muito importante para que os países da Europa tenham uma estrutura que suporte esse tipo de questão, principalmente a partir do momento que isso se torna uma crise que precisa ser lidada.

O que acontece com o clima agora?

Algumas atitudes estão sendo pensadas para lidar com a questão do aquecimento global e para tentar controlar as ondas de calor que estão se espalhando pela Europa.

O primeiro item que a ONU (Organização das Nações Unidas) tem como meta é a limitação do aumento de temperatura. Atualmente, o limite é 1,5°C acima dos níveis pré-industriais.

Essa meta foi estabelecida para evitar que os impactos se tornem ainda mais violentos, uma vez que da forma que estão as emissões de carbono e outros elementos danosos ao ambiente, a chance de crescimento era maior.

Enquanto em muitas indústrias o consumo de CO2 tem aumentado, outras já estão mais atentas à questão sustentável e procuram por autorização ambiental para conseguir trabalhar adequadamente, conseguindo reduzir esse consumo.

O grande desafio é que, para evitar desgastes maiores e problemas futuros, o mundo todo teria que reduzir esse consumo a zero, e o prazo não é muito longo. Especialistas afirmam que esse objetivo deve ser alcançado até 2050.

Para os cientistas, é importante pensar em maneiras de extrair o CO2 da atmosfera como um processo auxiliar na redução de emissão de gases, o que é um desafio muito grande.

Através da análise de água para caldeira, alguns especialistas estão buscando maneiras de condensar suas possibilidades e criar ferramentas que auxiliem esse tipo de trabalho, garantindo uma boa qualidade de vida para as gerações futuras.

Mesmo com todo esse preparo, a temperatura na Europa ainda irá subir, e os verões tendem a ficar mais quentes.

Se os governos e instituições privadas não melhorarem sua estrutura rapidamente, é esperado que as ondas de calor atuais se tornem ainda mais comuns e agravadas ao longo do tempo.

Para que uma empresa consiga lidar com esse tipo de questão, é importante tomar alguns cuidados especiais com relação a análise de ar ambiente e outros elementos que otimizem o ambiente de trabalho.

Considerações finais

Uma das questões mais sérias e relevantes dos últimos tempos, as ondas de calor na Europa são uma preocupação para o mundo todo, uma vez que mostram o quanto o desgaste ambiental pode causar problemas para as pessoas.

Por isso, é importante procurar maneiras de evitar esse tipo de complicação, além de garantir uma estrutura de qualidade para as pessoas afetadas e oferecer apoio para todos os que estão ativamente passando por esse problema.

Além disso, quanto mais todos se alinharem para melhorar as questões ambientais, melhor estruturada a sociedade estará para lidar com esse tipo de questão.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

21.7.22

Telemarketing: Entenda a medida a Anatel de bloquear chamadas gravadas interrompidas


Recentemente a Anatel, agência que resguarda os direitos dos consumidores no que tange os serviços de telecomunicação, resolveu tomar uma medida que tende a tranquilizar a vida de muitas pessoas. Chamadas feitas por robôs serão muito difíceis de ver agora.

A medida foi oficializada no dia 6 de junho, que fez com que as empresas que fizeram mais de 100 mil chamadas com uma duração menor do que 3 segundos automaticamente terão seus serviços suspensos.


Caso a empresa continue realizando essas chamadas, como as operadoras, organizações de telemarketing e contratantes do serviço, poderão receber multas de até R$ 50 bilhões. 


Considerando dentro do universo empresarial, qualquer tipo de multa pode comprometer os negócios, visto que uma empresa pode sofrer muito com uma multa por estar realizando suas atividades de maneira incorreta, diferente de uma empresa de instalação de forro removível.


Essa medida contra os robocalls, que são os robôs responsáveis por realizarem as chamadas, têm uma motivação por trás.


A Anatel passou a considerar como uso indevido dos recursos de numeração e uso inadequado dos serviços de telecomunicação quando a empresa decide fazer disparos excessivos de chamadas, num valor superior ao que um humano consegue fazer.


A Anatel pode considerar inadequado o atendimento e comunicação que não são completadas ou que tenham sido desligadas em menos de 3 segundos, o que uma pessoa que quer comprar isoladores elétricos, por exemplo, não faria.


A expectativa é que, através dessas ligações de pouca duração, o sistema identifique que o usuário não está à vontade com esses contatos e não queira adquirir o serviço ou produto que esteja sendo ofertado pela empresa.


A grande maioria das empresas costumam tratar essas ligações automáticas como uma espécie de “prova de vida”.


No geral, a maioria das pessoas não gostam de interromper o que estão fazendo no dia para ouvir algo sobre qualquer assunto que possa não fazer muito sentido na vida de quem está recebendo a ligação.


Quando o usuário porventura aceitar a chamada, o sistema registra que ele tende a receber normalmente as chamadas de números desconhecidos e cria uma base de cadastros para que agentes de telemarketing possam ligar para oferecer os respectivos serviços.


De acordo com o conselheiro da Anatel Emmanoel Campelo, cerca de 60% do tráfego de ligações é ocupado pelas ligações automáticas, que são os robocalls.


Em um cenário perfeito, o tráfego das ligações poderia ser predominantemente de empresas que atuam como centro de medição eletrica, justamente para mostrar ao usuário como o serviço pode ser essencial. Contudo, esse contato deve ser feito por uma pessoa, e não por um robô.


Campelo ainda deu exemplos de que a agência identificou uma única empresa que originou mais de 1 milhão de chamadas em um único dia. 


No período de, no máximo, 10 dias, as operadoras de telecomunicações deverão enviar para a Anatel uma lista de usuários que geraram, nos últimos 30 dias, mais de 100 mil chamadas em um único dia, com duração de zero a três segundos.


Posteriormente, as operadoras terão que bloquear as chamadas que foram originadas dessas empresas com uma suspensão de 15 dias.


Da mesma forma que uma suspensão para uma empresa de monitoramento eletrônico pode ser prejudicial, o mesmo vale para as empresas que são focadas em realizar ligações com intenções de vender serviços de terceiros.


A restrição pode ser retirada caso o ofensor firme um compromisso com a Anatel de se redimir com as práticas indevidas e, ao mesmo tempo, apresentar providências para evitar esse tipo de abuso da telecomunicação.


Vale pontuar também que as empresas não poderão ativar novos números para quem ainda estiver com as atividades bloqueadas.


Então uma organização focada em vender cabo atox flexível, por exemplo, não terá seus números de venda reduzidos devido ao bloqueio feito pelo órgão através de um consumidor por seguir as novas regras.


Caso ocorra o descumprimento, a Anatel tem a liberdade de aplicar uma multa de até R$ 50 milhões, tanto para os usuários quanto para os ofensores. Isso inclui as empresas contratantes que terceirizam o serviço.


As medidas começarão a entrar em vigor em até três meses. De acordo com a Anatel, esse período permitirá que a agência identifique os usuários ofensores.

Barramento de chamadas irregulares

Outra determinação feita pela Anatel obriga as operadoras a bloquear chamadas originadas de recursos numéricos que não foram atribuídos previamente pela Anatel, com prazo de 30 dias a partir da publicação da medida cautelar.


O bloqueio pode ser feito tanto por chamadas originadas pela própria operadora, como nas ligações provenientes de interconexão.


A expectativa com essa nova medida é coibir empresas de telemarketing que conseguem mascarar via software a identidade verdadeira que originou as chamadas, e colocam outro número na identificação de chamadas para enganar as pessoas que irão receber a ligação.


A longo prazo, a Anatel espera que as pessoas irão receber ligações que estejam relacionadas apenas com os seus interesses.


Em outras palavras, um consumidor que demonstrar interesse sobre produtos específicos, como uma máquina de gravação a laser em metal, por exemplo, pode receber ligações de uma empresa do ramo.


Consequentemente, as chances da venda ser realizada ou até mesmo caminhar para uma fase mais propícia para o produto a ser vendido passem a ser maiores.

Bloqueio é complementar ao prefixo 0303

Desde 2019, a Anatel vem se posicionando contra o telemarketing abusivo através da plataforma Não Me Perturbe.


As iniciativas da agência tiveram poucos efeitos, e por esse motivo ela determinou a criação do prefixo 0303, que será obrigatório para todas as empresas de telemarketing ativo.


Ou seja, quando você receber uma ligação com prefixo 0303, será possível identificar se a chamada está vindo de uma empresa de telemarketing.


Posteriormente, os usuários poderão receber ligações apenas aos assuntos que realmente os interessam, o que de fato é extremamente positivo para os consumidores.


Por outro lado, as empresas também terão a vantagem de fazer ligações pontuais, que podem aumentar as chances de vender a ideia de que a automação de processos industriais pode ser útil dentro de um negócio.


A medida cautelar não deve ser confundida com o prefixo 0303. A Anatel entende que as chamadas automatizadas interrompidas fazem mau uso do serviço de telecomunicação, ao contrário do que o telemarketing ativo faz, que é uma comunicação eficaz. 


Como esperado, empresas de telemarketing criticam a obrigatoriedade do prefixo 0303. A argumentação de defesa dessas organizações é que os consumidores iriam recusar as chamadas e, consequentemente, seriam prejudicados por não receberem bons negócios.


Outras entidades ligadas ao mundo do marketing temem que demissões em massa possam acontecer, principalmente com os trabalhadores que atuam em call centers. Contudo, o STF ainda irá julgar a obrigatoriedade do prefixo.


A Anatel afirma que a cautelar contra os robocalls não coíbe a atividade do profissional que atua na área de telemarketing, visto que interfere apenas no tráfego não-humano pelo fato de não gerar nenhuma comunicação efetiva.


O superintendente geral da Anatel Abraão Albino diz que a medida deve ser vista como um ato de zelo pelo uso adequado das redes de telecomunicação e que empresas de avaliação de ruído para conforto acústico não serão prejudicadas.


Vale dizer também que os consumidores de São Paulo podem cadastrar o seu número de telefone no portal “Não me Ligue”, preenchendo uma ficha com os dados pessoais. É possível incluir até cinco linhas telefônicas fixas ou de celular por CPF.


Esse cadastro é válido somente para pessoas com números do estado de São Paulo, com os DDDs 11 e 19.


Depois que o usuário faz o cadastro, eles têm no máximo 30 dias para interromper os contatos. Empresas que estão localizadas em outros estados também devem respeitar a lista.


O cliente pode solicitar a exclusão do bloqueio a qualquer momento ou autorizar ligações feitas por empresas específicas.


De acordo com o órgão de defesa do consumidor, 2,8 milhões de linhas telefônicas já foram incluídas em sua lista desde o início do seu funcionamento. De janeiro de 2021 até o dia 10 de março de 2021, 60.525 linhas tinham sido cadastradas pelos usuários.

Entenda a plataforma “Não me Perturbe”

Como já foi dito, a Anatel possui um cadastro nacional similar ao que o Procon disponibiliza. O seu objetivo também é contato de telemarketing das operadoras de telefone e bancos que oferecem empréstimos consignados.


A plataforma pode ser acessada digitando apenas “Não me Perturbe” no Google, e as regras são parecidas: após ter feito a inclusão na lista, as empresas têm até 30 dias para deixarem de fazer as ligações.


Inicialmente a plataforma bloqueava apenas serviços como:


  • Empresas de telecomunicações;
  • Prestadores de serviços;
  • Empresas oferecendo produtos;
  • Cobranças indevidas.


Felizmente, alguns bancos também passaram a fazer parte da iniciativa, como os bancos mais tradicionais do Brasil.


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

11.7.22

Guerra na Ucrânia: Saiba quais Patrimônios Mundiais da UNESCO estão sob ameaça


Há algum tempo a Ucrânia sofreu um ataque proveniente da Rússia e constantemente medidas estão sendo tomadas para garantir a segurança da nação e aumentar a segurança daqueles que lá moram, principalmente dos civis.

Mas manter esse nível de segurança é bastante difícil e é preciso mobilizar uma série de ações para garantir que as pessoas não se machuquem, além de fazer com que alguns Patrimônios Mundiais não acabem sendo danificados por causa de toda a situação.

Pensando nisso, o texto de hoje irá abordar um pouco mais sobre a Guerra da Ucrânia, explorando a ameaça sobre os Patrimônios Mundiais da Unesco, abordando alguns desses monumentos e como essa guerra pode prejudicar a todos os envolvidos.

Desde uma empresa de pavimentação ucraniana até as pessoas mais comuns que vivem por lá acabam sendo prejudicadas de alguma maneira com toda essa situação que está acontecendo. 

A violência contra a nação tem aumentado cada vez mais e, mesmo as coisas começando a se ajeitar e se tornar um pouco mais estáveis, a qualquer momento pode acontecer um ataque, o que deixa as pessoas que lá moram indefesas e com medo constante.

Mesmo que a guerra acabe prejudicando, destruindo prédios e comércios, empresas de projeto de terraplenagem e infraestrutura podem auxiliar na reestruturação das cidades. Mas uma coisa que não pode ser recuperada é a vida das pessoas.

Além disso, alguns dos Patrimônios Mundiais reconhecidos pela UNESCO estão sob ameaça, demandando cuidado para garantir que esses monumentos à humanidade não sofram danos, ou caso aconteça, que eles sejam minimizados o máximo possível.

Em outras palavras, a guerra está devastando muita coisa e mesmo que a população se importe, é preciso um monitoramento constante, seja por meio de imagens aéreas com drone ou do exército, para assim garantir que nada aconteça a esses marcos históricos.

Portanto, a prioridade no momento da Ucrânia junto com diversos setores, como o do Direito Internacional, é defender o maior número de civis possível e garantir que tais monumentos não sejam danificados para manter a história da humanidade.

Sendo assim, o tópico a seguir irá melhor contextualizar a importância de defender tais patrimônios e como até mesmo uma pessoa que trabalha em uma empresa de coleta de solo para análise precisa entender melhor sobre tais monumentos. 

A importância de defender os patrimônios

Primeiramente, é necessário entender o que é a UNESCO. É a abreviação para as Organizações das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura. 

Tem como objetivo garantir a paz de todas as nações através da diplomacia, cooperação intelectual, erradicar a pobreza e aumentar o crescimento sustentável.

Independentemente da nação, todo país e região possui a sua própria história e existem diversos marcos e patrimônios que representam um período, uma figura ou um acontecimento e que deve ser preservado.

Isso reflete diretamente uma época em que se foi vivenciado por outras pessoas, antepassados nossos, e que nos faz refletir não só sobre os acertos do futuro, mas ajuda a não cometer os mesmos erros do passado.

Pensando nisso, mesmo que um monumento importante influencie no valor de fábricas, indústrias, e impacte diretamente em uma avaliação de imóveis, é preciso reconhecer a sua importância histórica. 

Algo como a guerra da Ucrânia destrói tudo isso, o que de fato é algo terrível não só para os moradores de lá, mas para o mundo. 

Sendo assim, alguns dos exemplos que a Ucrânia junto de outras organizações importantes do mundo estão tomando para garantir a segurança é:

  • Constante monitoramento do território Ucraniano;
  • Busca por diplomacia com a Rússia;
  • Fortalecendo as áreas onde estão os patrimônios;
  • Aumentando a guarda para proteger civis;
  • Regras de conduta para melhor proteção de todos.

Ou seja, mesmo que a vida seja importante, é preciso fazer de tudo para que a história de uma nação não seja apagada, possibilitando que as pessoas vivam, construam suas famílias, e até mesmo abram uma empresa de cabo de aço fino no país que se amam.

Com isso em mente, é preciso saber quais os patrimônios que precisam ser defendidos e o que eles têm de especial e único para a história da Ucrânia e do mundo, e é sobre isso que os tópicos a seguir irão tratar. Sem mais delongas, confira.

01 - Centro Histórico de Lviv

Um grande castelo que serviu como uma espécie de centro cultural, administrativo, comercial e religioso por muitos e muitos anos, tendo entrado para a lista da UNESCO no ano de 1998, remontando a imagem da idade média com suas igrejas.

É um grande marco cultural não apenas da Ucrânia, mas do mundo inteiro, tendo até o momento estado intacto e sendo bastante atrativo não apenas para os seus moradores, mas também para diversos turistas.

Independentemente se você vende protetor facial epi ou desenvolve tecnologia, sem sombra de dúvidas, se tiver oportunidade é um lugar que vale a pena conhecer.

02 - A antiga cidade de Tauric Chersonese

Para alguns, pode lembrar vagamente aqueles antigos coliseus gregos onde diversos combatentes guerreavam por glória e honra. E não está totalmente errado, já que o local são as ruínas de uma cidade fundada em 5 a. C por gregos dóricos.

É um lugar muito interessante não apenas para as pessoas que lá moram mas para o mundo também por ser um exemplo muito prático de como era uma antiga polis, contento nos dias de hoje seis sítios arqueológicos. 

03 - Catedral De Santa Sofia, em Kiev

Se você quer saber o quão velha é uma cidade ou uma parte de sua história, é preciso ver seus templos, igrejas e catedrais. 

No caso da Catedral de Santa Sofia, foi construída no século XI e representava a “nova Constantinopla”, capital dos príncipes e toda nobreza real cristã em Kiev.

Tanto a igreja ortodoxa quanto diversos edifícios monásticos ao redor daquele local foram as primeiras construções ucranianas a entrar na lista da UNESCO em 1990. Certamente, além de ser um lindo lugar para visitar, carrega uma grande história contigo.

É normal ver turistas indo tirar fotos no local e até mesmo alguns negócios terem sido abertos ao redor. 

Embora empresas de serviço de demolição sejam necessárias para uma cidade, esse é o tipo de patrimônio que não queremos que seja demolido ou destruído de maneira alguma.

04 - Arco Geodésico de Struve

Esse é um tanto quanto interessante pois não se trata exatamente de um monumento concentrado dentro da cidade, mas é um conjunto de algumas estações espalhadas ao longo de um território que foram instaladas no século XIX.

Essas estações percorrem da Noruega, Hammerfest para ser mais exato, até o Mar Negro, e foram essenciais para ajudar a descobrir tanto a forma quanto o tamanho da Terra por terem a mesma distância de uma estação para a outra.

Uma curiosidade é que quatro dessas estações estão localizadas na Ucrânia e estão divididos entre Khmelnytskyi e Odessa. Não são fáceis de visitar, mas são marcos de suma importância e que merecem ser protegidos.

Considerações Finais

O texto de hoje mostrou como a Guerra na Ucrânia pode ser extremamente prejudicial para todos que estão envolvidos com ela de alguma maneira, desde os civis que nada tem relação com ela, as empresas e, finalmente, aos Patrimônios Mundiais que são defendidos pela UNESCO.

O simples fato de acontecer uma destruição completa a esses grandes monumentos mostram como a nossa sociedade ainda precisa evoluir muito e deixar para trás meios tão ultrapassados e que apenas prejudicam as nações que são envolvidas de alguma maneira.

Mesmo que prédios e edifícios possam ser reparados, uma coisa é o prédio de uma empresa, outra é um marco histórico que carrega tantas vidas. Marcos carregam a história de um povo e afetam a humanidade toda, mostrando de onde viemos e até onde chegamos.

Esperamos que esse texto tenha servido não apenas como um informativo, mas também como um alerta de como uma grande parte da nossa história na Ucrânia pode acabar sendo destruída para sempre por causa das guerras.

É preciso uma grande mobilização por parte do mundo em conjunto com a UNESCO para garantir a proteção não apenas das vidas que estão desamparadas e com medo na Ucrânia neste exato momento, mas de todo o seu território e Patrimônios Mundiais que lá estão.

Proteger a história é proteger a nós mesmos e o conhecimento herdado e adquirido ao longo de muitos anos que, ao serem somados durante esse período, mostram como ainda temos muito a aprender e que, infelizmente, no momento, podemos apenas defender.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

7.7.22

TRE-SP começa a convocar mais de 400 mil mesários para as eleições


No país, o TSE prevê 2 milhões de mesários; as inscrições para quem quer participar ainda estão abertas

O TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo) iniciou a convocação dos mais de 400 mil mesários que vão trabalhar na votação em 2 de outubro nas 101.627 seções eleitorais do estado, além das pessoas que auxiliarão nos trabalhos nos locais de votação. No Brasil, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) prevê 2 milhões de mesários em todo o país. 

As convocações são feitas por email e aplicativo de mensagens. Nos casos em que o contato por meio eletrônico não é possível, há o envio de correspondência. Os convocados devem confirmar o recebimento da convocação por meio do site do TRE-SP.

A partir do recebimento, o eleitor ou eleitora tem cinco dias para aceitar ou contestar a convocação. A contestação deve ser feita, mediante requerimento, junto ao juiz eleitoral. O trabalho é obrigatório, e a dispensa só ocorre em casos excepcionais. 

Os mesários são nomeados, de preferência, entre os eleitores do mesmo local de votação em que tenham se voluntariado.

Eleitoras e eleitores com mais de 18 anos e situação eleitoral regular podem se inscrever para participar das eleições deste ano como mesários voluntários.Nas eleições municipais de 2020, foram convocados mais de 320 mil mesários e cerca de 185 mil eram voluntários, um percentual de 57%.

Os benefícios de ser mesário

O mesário tem direito a dois dias de folga para cada dia trabalhado e também para cada dia de treinamento em emprego público ou privado.

Ele ganha auxílio-alimentação no valor de R$ 45 por turno de votação, além de ter preferência no desempate em concursos públicos que contemplem essa previsão no edital.

É possível, ainda, dependendo da universidade, utilizar as horas trabalhadas nas eleições como atividade curricular complementar.


A Justiça Eleitoral vai disponibilizar treinamento para os colaboradores,  por meio do aplicativo Mesários, bem como do Manual do Mesário, em que são abordados todos os procedimentos para atuação nos dias de eleição.

Quem pode ser mesária ou mesário?

• Eleitoras e eleitores maiores de 18 anos, em situação regular com a Justiça Eleitoral, podem receber convocação para trabalhar como mesárias ou mesários ou mesmo se voluntariar.

Não podem atuar como mesários

• Menores de 18 anos

• Candidatos e seus parentes, ainda que por afinidade, até o segundo grau, além do cônjuge

• Membros de diretórios de partidos políticos que exerçam função executiva também estão impedidos

• Servidores da Justiça Eleitoral

• Agentes policiais de quaisquer das carreiras civis e militares

• Ocupantes dos cargos de agente de segurança penitenciária e agente de escolta e vigilância penitenciária e guardas civis municipais.

3.7.22

Prefeitura de SP já admite não realizar Carnaval de rua em julho por falta de patrocínio


Novo edital foi lançado e espera propostas de empresas até 7 de julho. Prefeito diz que não vai usar dinheiro público no evento

O Carnaval de rua de São Paulo, batizado de Esquenta Carnaval, agendado para os dias 16 e 17 de julho, corre o risco de não ser realizado. O prefeito Ricardo Nunes (MDB) afirmou nesta quinta-feira (30) que, se não houver patrocínio privado para custear o evento, "a prefeitura não vai colocar dinheiro público" para bancar os desfiles dos blocos. Um novo edital de patrocínio foi aberto e as inscrições pelas empresas devem ser feitas até 7 de julho.

A abertura de um novo certame foi feita porque no primeiro processo licitatório, divulgado no último dia 4, com lances a partir de R$ 10 milhões, nenhuma empresa se interessou em participar. Se, novamente, nenhuma entidade se inscrever na licitação, o Esquenta Carnaval não deverá acontecer. Nunes justificou a desobrigação do Executivo de bancar o evento pelo fato de a festa ser fora de época.

"Se não houver patrocínio privado, a prefeitura não colocará dinheiro público no Carnaval. Como é um evento extraordinário e não ordinário, ou seja, não está no rito normal das ações, a prefeitura não vai colocar recurso público", afirmou o prefeito. Mas Nunes mostrou otimismo. Diferentemente do primeiro edital, o segundo certame foi aberto com lances menores, a partir de R$ 6 milhões. "Eu creio que deva ter patrocinador, porque os valores foram reduzidos", disse Nunes.

O anúncio da eventual não realização do Carnaval demonstra um recuo em relação a uma reunião entre a Prefeitura de São Paulo, a Secretaria Municipal de Cultura e representantes dos blocos de rua. O encontro foi realizado no dia 4 de junho. Segundo um levantamento da prefeitura, anunciado no dia 7, 294 blocos haviam se inscrito para desfilar.

Como foi em 2021, o Carnaval de rua não aconteceu tradicionalmente no começo do ano em razão da pandemia. Em janeiro e fevereiro, o Brasil viu os números de casos positivos e vítimas da doença crescerem em todo o país impulsionados pela variante Ômicron.

Abril

Os desfiles das escolas de samba de Acesso I, Acesso II e Especial, na capital, foram adiados e realizados em abril no Sambódromo do Anhembi. Na ocasião, 17 blocos foram às ruas, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego. Os recursos do financiamento da festa foram coletivos ou dos blocos.

1.7.22

NovaDAX anuncia patrocínio da temporada 2022 da Stock Car


A NovaDAX, uma das maiores exchanges brasileiras relacionada a criptoativos, anuncia o patrocínio da temporada de 2022 da Stock Car Pro Series. A empresa é a primeira e a única corretora de criptoativos brasileira a patrocinar uma das maiores categorias de automobilismo do mundo.

A NovaDAX ‘surfa’ em uma tendência mundial de exchanges de criptoativos a apoiarem eventos esportivos. Ações de patrocínio como esta reforçam a relevância do universo cripto e seu potencial econômico, além de proporcionarem novas conexões entre torcedores e seus ídolos, fazendo com que a experiência esportiva seja ainda mais interessante.

“Estamos muito felizes por sermos a primeira exchange brasileira a patrocinar a principal categoria de automobilismo da América do Sul e do Brasil. Nós temos o papel educacional de compartilhar conhecimento sobre o mercado de criptoativos aos brasileiros e para isso buscamos sempre o caminho da inovação. Nada melhor que o esporte para fazer esta conexão”, destaca Thaís Marques, Head de Marketing da NovaDAX.

Atualmente, com mais de 200 marcas atuantes no evento, a Stock Car Pro Series é assistida em 100 países através da Motorsport.TV, maior plataforma de eventos automobilísticos do mundo. No Brasil, as provas são exibidas ao vivo pela Band e SporTV. Em 2021, a categoria tornou-se a primeira do país a ultrapassar a barreira de R$ 1,5 bilhão de retorno publicitário.

A temporada de 2022 teve um incremento de 53% em relação ao volume de patrocínio captado no ano anterior. Com uma postura inovadora, a categoria tem apresentado novidades constantemente, caso do GP Galeão 2022, primeira prova disputada em aeroporto comercial em atividade no país. Um estudo inédito do Centro de Inteligência da Economia da Secretaria do Turismo do Estado de São Paulo aponta que a Stock causa impacto econômico de até R$ 30 milhões por etapa nas cidades por onde passa.

“O patrocínio da NovaDAX reforça um traço importante da Stock Car, que é ser uma plataforma eficiente não apenas para marcas do meio automobilístico”, diz Fernando Julianelli, CEO da Vicar, organizadora da categoria. “Como uma empresa voltada para o futuro, a NovaDAX tem muito a adicionar ao nosso mix e nós acreditamos que nossa sinergia vai criar grandes oportunidades para todos os envolvidos, sejam eles competidores, empresas ou fãs”, completa Julianelli.

Apoio ao esporte brasileiro
O patrocínio da Stock Car faz parte de uma ação de marketing estratégica da NovaDAX e, também, de seu constante apoio ao esporte brasileiro. Em 2022, a exchange foi além do seu core business e começou a imergir em indústrias tradicionais, como o esporte, patrocinando diversos eventos esportivos — Paulistão nos canais HBO MAX e TNT Sports, CBF no jogo da seleção masculina entre Brasil e Coreia do Sul (02/06) e, agora, como a primeira e única exchange de criptoativos na Stock Car.

Criada em 1979, a Stock Car Pro Series é a maior categoria do automobilismo sul-americano. Ao longo de sua história, passaram por seus grids os principais nomes do esporte a motor brasileiro e, nessa temporada, ícones como Rubens Barrichello, Nelsinho Piquet, Tony Kanaan e Felipe Massa estão trazendo muita competitividade.

“O Brasil é um player importante para o setor cripto mundialmente e reflete grandes tendências externas. Esta ação representa muito além de percepção de marca e conversão de vendas. É mais um exemplo do nosso comprometimento com o esporte brasileiro e da nossa preocupação em oferecer o que há de melhor aos nossos traders e para quem quer investir com a gente.”, finaliza Thaís.


GeraLinks - Agregador de links