Mostrando postagens com marcador Economia e Finanças. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Economia e Finanças. Mostrar todas as postagens

9.2.22

Stop loss: Saiba o que é e entenda como diminuir as perdas financeiras


Em paráfrase, o significado de stop loss pode ser expresso como "parar perda". Assim, nos mercados financeiros, um stop loss é um mecanismo que realiza o fechamento automático de ordens quando um limite de perda é atingido.


Desse modo, conseguindo um autocontrole e facilitando para que não cause perdas maiores em investimentos, fazendo com que através destes meios, perdas consideráveis possam ser evitadas.


Então, cabe estabelecer um prejuízo máximo - ou seja, registrar um preço que a operadora de renda variável considere acessível. Dessa forma, se as condições forem atendidas, o recurso será ativado automaticamente.


Assim, gerando este meio de acesso através da operadora rentável, sendo que os recursos dessa forma se tornam muito mais amplos e alcançáveis, gerando de fato um retorno, que é algo viável para que os investimentos sejam justificados.

Entenda mais sobre a definição do stop loss

O stop loss é definido de forma personalizada por cada trader. Portanto, tudo começa com a determinação do limite máximo de perda com o qual você se sente confortável em uma determinada bolsa de valores.


Assim, estabelecendo metas e limites que possam ser atingidos, considerando os fatores e as diversas divergências e momentos em que cada situação ocorre, tendo um estudo do meio considerando cada risco, ou seja, uma espécie de consultoria fiscal.


Por exemplo, em uma operação longa, é possível determinar o valor máximo a perder se o estoque cair. Dessa forma, o stop loss pode ser configurado diretamente no home broker, que geralmente possui esse recurso integrado.


Dessa maneira, conseguindo com que através da própria ferramenta se tenha este controle, para que a operação seja feita da melhor forma e os riscos e gastos tenham um controle maior sobre as principais variantes da bolsa de valores.

Veja a importância e a função do Stop Loss

A principal função de um stop loss é evitar que a perda de fundos no mercado de ações ocorra indefinidamente sem quaisquer restrições. É importante reforçar que em alguns negócios, as perdas podem se acumular em níveis muito altos.


Dessa maneira, fazendo com que os investimentos assumam riscos inimagináveis, e que possam afetar diretamente a vida financeira de diversas pessoas, por isso o stop loss tem seu crescimento através destes controles e restrições estabelecidas.


Por exemplo, considere uma pessoa que está vendendo e pretenda fechar a posição. No entanto, a ação passou por um processo de valorização atípico conhecido como short squeeze. Como não há limite no preço da ação, o limite de perda é ilimitado.


Assim, o stop loss é usado precisamente para controlar o tamanho da perda. Embora não seja aconselhável perder dinheiro no mercado de ações, é preciso saber que existem riscos. Portanto, o mecanismo só permite que você perca o que você acha aceitável.


Desse modo, estabelecendo até onde essas perdas podem chegar, conseguindo as restringir diante de diversas situações que permeiam o mercado financeiro, lidando também com os riscos que fazem parte deste processo de investimento.


Lembre-se: não importa o que ou como você negocia, uma coisa é certa: você deve definir um stop loss antes de poder abrir uma posição. Começando da forma certa os investimentos e tendo este estudo do meio conhecendo as ferramentas de facilitação.


Como exemplo podemos citar uma pessoa que trabalha em um escritório de assessoria contábil e quer começar a aplicar na bolsa de valores, assim, todos estes recursos devem ser levados em conta, justamente para um bem maior dos seus investimentos e da sua vida financeira.


Dito isso, é importante ter em mente o limite máximo de perda que você aceita em uma determinada operação, estabelecendo desde o início pontos que devem ser levados em conta, bem como possíveis situações diante de cada momento.

Conheça os diferentes tipos de Stop Loss

Podemos dizer que o stop loss é uma garantia de que sua estratégia será executada, não importa como o mercado se mova. Assim é a sua principal garantia para as transações do dia a dia na bolsa de valores. 

Isso acontece, principalmente porque a configuração de perda mínima geralmente não falha, sendo algo praticamente certeiro em relação aos riscos que ocorrerão, trazendo maior estabilidade e segurança diante destas situações e fazendo com que os investimentos se tornem mais certos.

Além de ser uma proteção contra movimentos inesperados do mercado, os stop loss são um obstáculo que dificulta a mudança de estratégia. Fazendo com que as ações possam ser realizadas de forma mais prática.

Como exemplo, pense em um software gestão de ativos de TI, onde é possível ter o controle diante dos sistemas em que são apresentados no dia a dia do trabalho. Pois bem, o stop loss é parecido com este controle, só sendo habilitado em outros meios.

Assim, é importante conhecer o seu limite de ação, seja um stop loss ou um gatilho (valor de venda não recomendado). Lembre-se também: entrar em um negócio sem saber a hora exata de sair ou ficar é um grande erro.

Abaixo citamos alguns exemplos de situações e diferentes stop loss, para que através deste entendimento, se faça o investimento certo e se entenda o mercado financeiro em que está sendo inserido. São eles:

  • Stop Fixo;
  • Stop Loss Técnico;
  • Stop Loss Tempo;
  • Stop Loss com modalidade.

Para facilitar o entendimento, continue a leitura e entenda mais sobre cada um dos pontos elencados anteriormente.

1 - Stop Fixo

Esta é provavelmente a maneira mais fácil de definir quanto você está disposto a perder em uma negociação, definindo valores que possam ser alcançados e se planejando através disso, seja você uma empresa de sistema tms ou de qualquer outro ramo.

Assim, isso inclui determinar o valor máximo (financeiro, pips, centavos ou porcentagens) que você aceitará perder por negociação. Desse modo, é possível investir com certa tranquilidade de forma em que estes recursos já foram preestabelecidos

2 - Stop Loss Técnico

Este ponto tem como base um método de estabelecimento de limites de perdas mais alinhados com a dinâmica do mercado.

Portanto, em um mercado volátil, o stop loss pode ser mais longo e, em um mercado estacionário, o stop loss pode ser menor. Para isso, só conhecendo o mercado em que está sendo feito o investimento.

Assim, podendo filtrar diversas situações e balancear as possíveis perdas e momentos mais complicados que envolvem este meio, como uma espécie de sistema de monitoramento em nuvem, tendo uma visão de mercado e das mais diversas situações frequentemente.

3 - Stop Loss Tempo

Sabendo que cada estratégia é geralmente eficaz, é importante decidir quando sair da operação pelo simples fato de não dar o retorno esperado, entendendo da melhor forma os limites de cada investimento e sabendo a hora de sair se for necessário.

Isso pode ser estabelecido em minutos ou dias, dependendo inteiramente do que o trader está fazendo. Ou seja, de uma maneira que realmente se entenda o momento mais viável para as situações que ocorrem, tendo uma espécie de contabilidade e consultoria.

4 - Stop Loss com modalidade

Algumas pessoas seguem certo caminho e perdem mais dinheiro do que deveriam, apenas porque continuam aderindo aos erros, insistindo em caminhos em que não darão bons frutos, perdendo diversos recursos e tempo.

Para estes, é necessário estabelecer um limite para que o operador não fique preso aos seus erros, bem como para que enxergue além do meio em que está inserido, conseguindo com que se tenha uma visão de fora do que está acontecendo em determinadas situações.

Veja quais são os principais benefícios do Stop Loss

Como explicado, o stop loss é uma ferramenta para evitar as perdas e evitar que elas se tornem um problema maior. Realmente, criando uma espécie de barreira para que essas perdas tenham um limite estabelecido.

Portanto, ao realizar investimentos de longo prazo em bolsas de valores ou day trading, a definição de limites de perdas já deve existir na fase de planejamento.

Assim, pensando nos mais diversos meios em que está inserido como importação aérea, considerando fatores que possam ser levados em conta nos mais diversos meios e investimentos.

Com ele, você precisa definir um stop loss. Antes de investir, pode-se ajustar o valor que deseja reivindicar e recalcular o limite de lucros e perdas com base no valor definido. Ou seja, o stop loss é ajustado automaticamente com base em conselhos de especialistas.

Portanto, é necessário que se tenha um estudo prévio dos limites em cada investimento e das metas a serem alcançadas através de cada meio e forma que está sendo investido, bem como realizadas estas transações.

Dessa forma, você já sabe quanto pode ganhar com seu investimento e, o mais importante, quanto perderá se a situação esperada não ocorrer, ou seja, tendo uma espécie de desenho e Melhoria de Processos.

Assim, você pode aproveitar as melhores oportunidades do mercado e ainda se preparar estrategicamente para a mudança, conseguindo realmente entender o mercado em que está inserido e diversas situações e mudanças consideráveis.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

31.1.22

Yield Farming: O que é, como funciona e como calcular


O mercado de criptomoedas é visto como algo novo no mercado, tratando-se de um universo em constante evolução, sendo na mesma medida a ser reconhecido pela sociedade. De fato se trata de um meio novo, com conceitos como Yield Farming.


Títulos de pouco conhecimento por parte da população, por se tratarem de métodos novos, associados a uma aplicação financeira que é igualmente nova, com suas concepções aos poucos sendo maior abordadas pela sociedade como um todo.


Deixando de ser algo de pouco conhecimento, a ser visto com certo receio pela sociedade e pelo mercado. A realidade é cada vez mais simpática ao conceito das criptomoedas. Uma consequência direta da adesão dos públicos aos chamados serviços digitais.


Sendo possível hoje encomendar um sistema de monitoramento de alarme para sua casa diretamente da internet, sem que seja necessário se locomover até uma loja especializada no assunto, o mesmo tipo de facilidade acaba se estendendo para as mais diversas áreas.


O apelo das redes sociais também pode ser visto como um ponto positivo nesse sentido, sendo plataformas que auxiliam no processo de interação do público com uma realidade digital, tanto em conversas com outros usuários como com as empresas ali presentes.


Um conjunto de ações a fazer com que a população esteja alinhada aos chamados serviços digitais, que estão se expandindo em uma frequência cada vez maior, a ponto de existirem negócios que atuam somente na internet, por exemplo.


Tornando necessário que os negócios passassem a se preocupar com uma série variada de novas preocupações do mercado, na certificação de rede, a permitir a melhor conexão possível com os serviços de internet por parte de uma empresa.


Não demorou para que esses mesmos tipos de soluções digitais passassem a se destacar dentro do cenário econômico, por meio das transações virtuais a serem realizadas pelo interveio das criptomoedas, entre outras ações ligadas a esse ambiente.


Existindo também uma constante evolução acerca de tais artifícios digitais, o que nos leva ao Yield Farming, uma prática relacionada ao modelo de investimento com suas criptomoedas, que pode ser uma forma de lucrar com suas economias nesse sentido.

Como funciona o Yield Farming?

Para entender o significado do Yield Farming, antes é preciso analisar a fundo o significado desse termo, que em português pode ser traduzido como uma "Agricultura de Rendimento”, e isso praticamente resume o funcionamento de todo esse tipo de investimento digital.


Não é como se o seu negócio digital passasse a lidar com o setor do agronegócio, sendo uma relação mais figurativa no caso, por mais que atualmente também seja possível trabalhar com as criptomoedas no meio do agronegócio, seguindo a expansão dessa área.


Com as moedas digitais podendo ser usadas na administração de investimento dos mais diversos ipod e mercado, não necessariamente se tratando de algo puramente virtual, como em uma empresa de cobertura metalica, que usa da bitcoin em sua gestão de negócios.


Falando especificamente sobre o Yield Farming, ele se trata de uma prática similar a uma produção agrícola, no qual os gestores de um negócio rural conseguem lucrar de acordo com as plantações que foram feitas em sua região, após o processo de colheita.


Quanto maior for o investimento nessa plantação, como em expansão de terra ou de variedade de produtos a serem plantados, maiores poderão ser os lucros relacionados a essa produção, atendendo assim a diferentes demandas do mercado.


O Yield Farming funciona como uma mineração de liquidez, no qual os usuários depositam e/ou bloqueiam os seus criptoativos em algum sistema específico para esse tipo de prática, depois sendo recompensado por causa desse investimento digital.


Esses usuários que são conhecidos dentro dessa relação de investimento como Provedores de Liquidez, no mercado digital sendo reconhecidos também pela sigla LP (Liquidity Provider), com um rendimento a  ser conquistado por meio de um investimento passivo.


Da mesma forma com que um software de inteligência artificial pode buscar melhores alternativas no processo de administração de um negócio, manter as suas criptomoedas bloqueadas no mercado pode ser uma forma não perceptível de lucrar com elas.


Sendo esse o principal objetivo do Yield Farming, onde é possível realizar diferentes aplicações e investimentos a serem feitos com criptoativos que se encontram sem um uso no mercado digital, ou seja, que não estão em um processo de compra e venda de ativos.


Mas para que seja possível trabalhar em cima dessa criptomoedas, é preciso convencer os usuários que trabalham com esse tipo de moeda a manter esse ativo bloqueado, 

de forma a aumentar a liquidez desses valores, com um investimento a esse dinheiro.


Com tais usuários sendo recompensados a partir dessas aplicações com suas criptomoedas, similar ao que acontece com os investimentos tradicionais a serem feitos junto às entidades bancárias, através do rendimento de sua conta corrente, por exemplo.


O mesmo tipo de aplicação que conversa com as ações de investimento de uma fábrica que trabalha com produção de cadeira giratória executiva para o setor de escritórios, com a diferença que a valorização do seu mercado é levada para o mercado financeiro digital.


Mesmo sendo visto como uma estratégia recente no mercado das criptomoedas, a prática do Yield Farming vem se expandindo no cenário das moedas virtuais, como uma forma lucrativa de se administrar suas criptomoedas.


Isso tudo em um modelo que trabalha com conceitos semelhantes a quem já possui investimento no cenário tradicional de aplicações financeiras.

Quais são os cálculos de rendimento?

Uma aplicação em Yield Farming opera com dois modelos específicos de rendimento, o APY e o APR, cada um trazendo benefícios diferentes para o investidor, de acordo com o modelo de investimento adotado e como cada um opera sobre suas finanças.


Para que não haja dúvidas sobre como funcionam, é importante conhecer o método de rendimento de cada um. Sendo eles:

APY

O APY (Annual Percentage Yield), conhecido como porcentagem de rendimento anual, é um conceito que trabalha com um sistema de juros compostos, a partir de um reinvestimento em cima dessas operações, trazendo lucros progressivos para tal operação.

APR

Já o APR está relacionado à tradicional taxa de juros simples, que pode ser encontrada até mesmo na gestão de em negócio de chapas perfuradas, em relação à taxa percentual anual de juros que podem estar associados a algum tipo de empréstimo a tal setor.


Com tamanhas similaridades entre essa aplicação de criptoativos e as atividades tradicionais do mercado, é comum que o público se sinta mais confiante nesse tipo de estratégia em relação à administração das suas criptomoedas.


Porém, como todo tipo de negócio, existem benefícios e possíveis prejuízos que podem estar associados a tal aplicação, cabendo ao indivíduo analisar bem a situação do mercado antes de apostar em qualquer tipo de investimento, incluindo o cenário digital.

Existe riscos em aplicar no Yield Farming?

Qualquer tipo de investimento conta com riscos, logo não é nada surpreendente afirmar que a mesma coisa pode acontecer com o Yield Farming, sendo possível citar como risco a volatilidade do sistema financeiro digital, em uma realidade de altos e baixos.


O que também pode ser visto como algo positivo, a depender apenas da capacidade do investidor de escolher os momentos certos para aplicar suas criptomoedas e resgatá-las. Sendo preciso atuar como uma chave de partida, a controlar as trocas presentes no meio.


Por se tratar de contratos digitais, pode existir também uma vulnerabilidade caso exista alguma falha na criação deste código, podendo então ser uma alvo fácil para golpes a serem realizados por criminosos digitais.


Mesmo com essa realidade, trata-se de um método de investimento de alto rendimento, por isso alcançando sua popularidade dentro do mercado digital, mesmo se tratando de uma prática razoavelmente nova nesse ambiente que também continua a se expandir.


Sendo preciso apenas conhecer quais são as melhores plataformas para se trabalhar com esse tipo de investimento.

Boas plataformas para se iniciar esse projeto

Após avaliar bem o estado do mercado e decidir por trabalhar com esse investimento em Yield Farming, é possível então destacar alguns programas espec ficos, entre essas opções:


  • Aave;
  • Uniswap;
  • Compound;
  • Sushiswap.

Plataformas que trabalham com os pools de liquidez, fundos criados por usuários que mantém os seus tokens bloqueados nesse sistema, enquanto buscam por certo rendimento.


De uma forma geral esse tipo de aplicação vem se tornando popular também pela clareza relacionada ao funcionamento desse tipo de prática, que opera por meio de regras e práticas de certa forma similares às estratégias presentes no mercado digital.


E assim como é importante adotar uma sinalização em braille no estabelecimento do seu negócio, para que todos os seus clientes consigam ter acesso a comunicação no local, algo parecido ao que ocorre com o mercado das criptomoedas.


Esse cenário passa por um processo de expansão justamente por causa do conhecimento que o público passa a ter sobre esse tipo de aplicação digital, cada vez mais próximo à realidade dos indivíduos.


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

6.1.22

Inflação do Bitcoin foi cinco vezes menor que do Real brasileiro em 2021


A inflação do Real brasileiro fechou o ano de 2021 com um cenário preocupante, ao contrário do Bitcoin, que é cinco vezes menor.

Criada em julho de 1994, o Real brasileiro é a moeda nacional do Brasil, emitida e controlada pelo Banco Central. Essa foi parte do chamado Plano Real, o único que conseguiu combater o problema da hiperinflação no país, presença marcante nas décadas de 80 e 90.

A chamada inflação é uma métrica importante ser compreendida, mas poucas pessoas dão real valor a ela. Contudo, como é por aí que se mede o poder de compra de produtos e serviços em comparação com uma moeda, é importante não menosprezar esse efeito caótico na economia.

Inflação do Real brasileiro é cinco vezes maior que do Bitcoin em 2021

No último boletim Focus divulgado pelo Banco Central do Brasil de 2021, com referência do dia 31 de dezembro de 2021, a expectativa da autarquia é que o IPCA feche o ano cotado em 10,01%, mostrando que o brasileiro perdeu isso de poder de compra com a moeda nacional no último ano.

Essa medida deverá ser confirmada pelo IBGE ainda, mas mostra que o cenário não foi nada positivo com a moeda brasileira. Segundo uma fala recente do presidente do Bacen, Roberto Campos Neto, a “inflação é um imposto maligno”, ou seja, não é nada legal o momento.

Com a inflação oficial do Real brasileiro medida pelo IPCA acima de 10% em 2021, essa foi cinco vezes maior que do Bitcoin no mesmo período, que foi de apenas 1,75% durante todo o ano.

O Real completa em 2022 seu aniversário de ano 28 desde sua criação, mas carrega um problema de já ter perdido quase 90% do seu poder de compra desde então.

Expectativa para o futuro?

A inflação do Bitcoin é controlada pelo mecanismo de emissão de novas moedas, que foi definido em sua criação, quando a rede começou a funcionar, há treze anos. Dessa forma, a expectativa da inflação do Bitcoin para 2022 é a mesma, de 1,75% durante todo o ano, assim como para 2023 e parte de 2024.

Isso porque, em 2024, a inflação do Bitcoin cairá pela metade, com o halving cortando a emissão de novas moedas e deverá deixar a taxa em 0,87% por alguns anos até que se corte pela metade novamente.

Contudo, o Real brasileiro depende de climas políticos e econômicos para decidir como será novas impressões da moeda, com governos tendo ainda uma certa influência na forma como o banco central emite e distribui novas moedas.

Dessa forma, o controle da inflação do Real é um pouco mais complexa, mas o BCB acredita que o IPCA feche 2022 com ela em 5,03%, ainda quase três vezes maior que do Bitcoin caso se confirme.

Como a moeda é um mecanismo de troca que depende da confiança da população em um sistema, o futuro está aberto para qual será o sistema predominante, ou se haverá coexistência entre eles.

16.12.21

10 dicas para economizar na ceia de Natal


Existe um conjunto de tradições que fazem do Natal uma das festividades de maior destaque na sociedade, como a troca de presentes na manhã do dia 25, a celebração do amigo-oculto entre amigos, e claro, a realização da ceia entre os familiares.


Uma festividades que permite para muitas famílias reunir aqueles parentes mais distantes, que moram entre outros estados, às vezes até mesmo em outros países, mas que usam desse feriado como uma ocasião para se reunir com os seus familiares de forma anual.


Existindo diversas formas como essa ceia pode ser preparada, como um parente específico se responsabilizando pela preparação desse evento, como uma mãe que usa da data para se reunir novamente com os seus filhos e netos.


Contudo, se estivermos falando de uma família muito grande, isso pode acabar sendo muito trabalho para uma só pessoa, sendo preciso delegar certas tarefas para todos os que estarão presentes nessa ceia.


Similar a administração de uma empresa, que divide suas funções entre companhias contratadas, como um escritório de serviços contábeis para o controle financeiro, uma empresa de terceirização de limpeza para  manutenção do espaço, entre outros.


Com essa divisão em relação a ceia estando associada sobre quem cuidará do preparo do peru de Natal, do cozimento dos acompanhamentos, da produção das sobremesas, e até mesmo na compra de bebidas, para aqueles que não mandam muito bem na cozinha.


Outra opção é recorrer a um sistema de pedidos para restaurante, com certas empresas de alimentos trabalhando com a produção de ceias completas, ofertando para pessoas que não possuem tempo de fazer os preparativos para essa reunião familiar e entre amigos.


Mas seja qual for a opção é importante saber que existem diversas variáveis que podem ser responsáveis pela mudança de valores em relação à produção de uma ceia de um ano para outro, indo além das exigências alimentares de certos parentes.


Passando principalmente pelos fatores econômicos que definem o preço no supermercado de cada um dos mantimentos a serem utilizados na preparação da ceia.

Como a economia pode afetar o seu Natal

A situação econômica de um país é capaz de impactar as mais diversas atividades realizadas durante o percorrer do seu ano, como a desistência de uma viagem internacional, por causa da subida de preço dos voos.


Fora o próprio rendimento mensal do indivíduo, com o seu salário podendo estar conectado a performance do comércio ao qual esse profissional presta seus serviços. E nesse conjunto de possibilidades, a ceia de Natal também acaba por ser afetada.


Sendo preciso ter um grande controle organizacional, de forma a se preparar para os gastos relacionados à preparação da sua ceia de Natal, permitindo que ela aconteça, mesmo em condições financeiras mais apertadas.


Similar ao que já pode estar sendo feito no seu dia a dia, com a compra de um suplemento mineral e vitamínico de uma marca menos conhecida, ou então com embalagens em menor quantidade, de acordo com as necessidades diárias desse consumidor.


Para o Natal isso pode significar trocar o tradicional peru por uma carne mais barata, além de outras mudanças que podem impactar no valor final da sua ceia, tornando-a mais acessível para todos os responsáveis por sua preparação.


Acompanhando também outras mudanças que podem estar sendo aplicadas na organização financeira da pessoa diante o feriado. Como na compra de presentes menores e mais específicos, optando por um bazar de roupas, no lugar de uma loja de grife.


Tudo para que seja possível confirmar a realização da sua reunião de amigos e parentes, mesmo estando em uma situação economicamente crítica para todos os envolvidos, sendo necessário encontrar alternativas para que seja possível realizar a tal ceia de Natal.


Sendo preciso realizar um diagnósitico organizacional, até mesmo para uma atividade antes vista como simples, que é a ida ao supermercado durante o mês natalino, onde existe uma disputa acirrada pelo saco de uvas passas em promoção, por exemplo.


E se o seu objetivo é gastar menos na preparação da sua ceia, é importante ficar de olho nas dicas presentes a seguir.

10 formas de economizar na sua ceia

Não é porque a grana está curta que você vai deixar de se reunir com os seus parentes e celebrar a presença deles em sua vida. Só é preciso saber como se preparar melhor para o tal evento, de forma a economizar nos gastos necessários a esse evento.


E se poupar é o seu objetivo, aqui vão 10 dicas que podem ajudar na preparação da sua ceia por um valor mais acessível.

  1. Pesquise valores com antecedência

A maior demanda por um produto faz com que o seu preço suba no mercado. E se existe algo no mês de dezembro é a demanda do público por alimentos relacionados à preparação da ceia, tais como:


  1. Frutas secas;
  2. Pães especiais;
  3. Peru entre outras aves;
  4. Vinhos e bebidas gerais.

Comprar com antecedência pode ser uma forma de economizar, já que popularmente esses valores costumam subir com o aproximar da data, ainda mais para quem deixa essa compra para o último dia.

  1. Opte por compras menores

Comprar somente o essencial é uma forma de diminuir o valor da sua conta no supermercado, sendo preferível adquirir os produtos relacionados à ceia de forma a granel, ao invés da compra por embalagens maiores, por exemplo.


Sendo assim é possível economizar até mesmo com o sistema de entrega, já que as compras menores podem caber na sua sacola de papel, levando você mesmo tais produtos até a sua residência.

  1. Siga sua lista de compras

É importante também produzir uma lista de compras, que conte com os alimentos necessários para a realização da sua ceia, evitando assim compras desnecessárias e realizadas de forma impulsiva.

  1. Fique de olho nas promoções

É comum a realização de promoções durante essas festividades, por isso é importante acompanhar os anúncios televisivos, além daqueles presentes nos folhetos, de forma a escolher o produto mais atraente ao consumidor, além de confirmar esse valor no caixa.

  1. Esteja atento à validade dos produtos

Ainda sobre as promoções, é importante observar a validade dos produtos, pois algumas vezes, uma mercadoria prestes a vencer pode contar com um preço mais acessível. Sendo preciso que o consumidor trabalhe com uma analise de risco em cima das suas compras.


Afinal, uma lata de milho com validade para o mês de janeiro, sendo que esse produto será consumido ainda em dezembro, pode ser uma compra vantajosa para o consumidor em busca de um preço menor.

  1. Substitua alguns alimentos e marcas

Outra forma de tornar a sua ceia mais acessível é a com escolha dos produtos que serão necessários para a realização dela. Pois com o alto valor da carne, é possível trabalhar com receitas alternativas, utilizando diferentes mercadorias.


A mesma situação vale para as marcas consumidas, sendo possível optar por uma variedade que esteja disponível nas prateleiras por um valor menor.

  1. Evite o desperdício

O desperdício de alimentos é algo que se deve ter bastante preocupação, parte pelo desperdício em si, enquanto existem diversas pessoas passando fome nas ruas, mas também pelo valor dessas compras em excesso.


Sendo preciso calcular a quantidade certa de alimentos necessários para a sua ceia, de acordo com o número de pessoas presentes.

  1. Tenha cuidado com o cartão de crédito

Ao se encontrar em uma situação financeira mais apertada é possível que o consumidor opte por passar suas compras de Natal no cartão, contudo, qualquer assessoria tributária é capaz de recomendar que o usuário evite essa prática.


Sendo apenas um adiamento de suas dívidas. Até porque ninguém gostaria de chegar na Páscoa tendo que pagar ainda a sua ceia de Natal.

  1. Aposte no digital

Hoje é dia é possível ter acesso a diferentes sites e aplicativos de compra que podem liberar cupons promocionais entre outras formas de desconto, sendo possível economizar com a compra dos mantimentos natalinos, além de recebê-los direto em casa.

  1. Divida a conta

Por fim, é sempre uma opção interessante dividir os gastos da ceia com todos os que estarão presentes na ceia, sendo possível deixar essa organização para aquele tio que trabalha em um escritório de consultoria tributária, acostumado a lidar com finanças.


Ao se aplicar essas práticas durante a preparação da sua ceia anual, é possível contar com com um desconto progressivo, de acordo com o número de dicas que estão sendo seguidas durante a sua compra de Natal no supermercado.


Permitindo que todos presentes nessa reunião possam se divertir nessa celebração familiar, sem que exista uma preocupação em relação ao orçamento disponível de cada um dos indivíduos. Sobrando até mesmo um valor para a compra de presentes.


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

GeraLinks - Agregador de links