Mostrando postagens com marcador Culinária. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Culinária. Mostrar todas as postagens

30.8.22

Fondue e Vinho - A combinação perfeita para o inverno!


Com as noites frias do inverno chegando dá aquela vontade de apreciar um prato quentinho, como o fondue. E quando esse prato pode ser combinado com um bom vinho, então? É uma combinação perfeita!

O que é Fondue?

O fondue é um prato típico da Suíça, sendo o fondue de queijo o mais tradicional, preparado à base de uma mistura de queijos e servido diretamente na mesa em um rechaud, acompanhado de fatias de pão.

Além do fondue de queijo, também existe o fondue de carne, conhecido como fondue bourguignonne, e o fondue de chocolate, que é bastante popular como sobremesa. 

Qual é a origem do Fondue?

A primeira menção de um prato como o fondue remete ao ano 1699, em um livro de receitas publicado em Zurique, chamado “Käss mit Wein zu kochen”, que pode ser traduzido como “Cozinhando Queijo com Vinho”.

Durante o século XIX, o fondue já era considerado como o prato nacional da Suíça, entretanto, só era consumido pelas camadas mais ricas da população.

A partir da segunda metade do século XX, o fondue cresceu em popularidade, fazendo parte, inclusive, da alimentação do exército suiço.

Hoje, o fondue é uma iguaria consumida em vários países ao redor do mundo, como no Brasil, onde é bastante apreciado durante os meses mais frios do ano.

Quais são os tipos de Fondue?

Fondue de Queijo

O fondue de queijo é o tipo mais tradicional de fondue, sendo preparado com queijos semi-duros, como Gruyère e Emmental, e queijos amarelos, como Emmental e Estepe.

Fondue de Carne

O fondue de carne, também conhecido como fondue bourguignonne, consiste em pequenos pedaços de carne bovina, que são fritos em óleo quente no rechaud e servido com molhos, como molho tártaro e rosé. 

Fondue de Chocolate

O fondue de chocolate é a versão doce do fondue, preparado com chocolate e servido com frutas, como morango, uva e banana. 

Como combinar Fondue e Vinho? 

Cada tipo de fondue pede um vinho diferente para acompanhar, vamos, a seguir, dar dicas de como combinar o fondue de queijo, o fondue de carne e o fondue de chocolate com vinho! 

Vinhos que combinam com Fondue de Queijo

Na hora de harmonizar o fondue de queijo, a melhor opção são os vinhos brancos, principalmente os elaborados com a uva Chardonnay.

Dê preferência a vinhos Chardonnay que tenham envelhecido em carvalho, o que aumenta sua complexidade.

Vinhos que combinam com Fondue de Carne

Já para combinar com o fondue de carne bovina, a indicação são vinhos tintos, como os produzidos com a uva Cabernet Sauvignon.

Se não gostar de vinhos Cabernet Sauvignon, não tem problema. Vinhos tintos à base das uvas Malbec e Carménère também funcionam bem com o fondue de carne.

Vinhos que combinam com Fondue de Chocolate

Por fim, a melhor opção para combinar com a doçura do Fondue de Chocolate são os vinhos licorosos, como o Vinho do Porto.

Entre os Vinhos do Porto, opte pelo Vinho do Porto Ruby ou pelo Vinho do Porto Tawny, que contam com um menor tempo de envelhecimento em barris de carvalho.

14.8.21

Não se guarda vinagre embaixo da pia

Tempero comum na mesa dos brasileiros, fazendo par com o azeite no galheteiro, o vinagre muitas vezes é guardado de forma errada: embaixo da pia. Mas por que não se deve guardar dessa forma? Aqui te explicamos direitinho as razões e ainda te damos dicas de armazenamento, formas de fazer seu vinagre durar mais tempo e até outros usos desse tempero.


Para evitar que seu vinagre estrague antes do tempo, guarde-o sempre na geladeira.

O vinagre ? seja de maçã, balsâmico, de vinho, orgânico ou de arroz ? quando mantido fora da geladeira, em temperatura ambiente, pode sofrer a ação de microorganismos e estragar antes mesmo da sua validade chegar. O correto é guardá-lo em um local refrigerado, de preferência na porta do refrigerador. Com essa dica, seu vinagre durará mais tempo e não ficará azedo.

Indispensável no tempero de vários pratos, pode ser usado em conservas e como molho para carnes.

Velho conhecido dos brasileiros, o vinagre é, em muitos casos, indispensável para o tempero de alguns pratos. E não pense que seu uso se limita às saladas de folha ou legumes, porque ele vai muito além. Pode também ser utilizado, por exemplo, no preparo de conservas, de antepastos e como toque final de um saboroso ceviche (aquele prato típico peruano feito com peixe marinado).  Misturado com orégano e outras ervas, o vinagre vira um delicioso molho para carnes. Aliás, é muito usado também para amaciar carnes, frangos e peixes. E ainda ajuda o arroz a ficar soltinho, é só adicionar uma colher de sopa na água do cozimento.

Na hora de cozinhar, use o vinagre como substituto do sal
Por seu sabor forte e marcante e suas pouquíssimas calorias, o vinagre pode ser um excelente substituto do sal na cozinha. Bom para os hipertensos! Além disso, assim como o vinho, ele é rico em antioxidantes, o que favorece um envelhecimento mais saudável.

Confira outros usos do vinagre na cozinha
Sabia que o vinagre tem outras utilidades além de tempero de comidas? Conheça outras de suas vantagens:

– Queridinho de muitas donas de casa, ele funciona como um potente material de limpeza, pois contem ácido, o que lhe confere propriedades antissépticas.

– É um ótimo aliado para higienizar todo tipo de verdura ou legume. É só deixá-los de molho em uma solução com 1 colher  de sopa de vinagre e 1 litro de água, por aproximadamente 15 minutos.

– Também evita que as formas de alumínio fiquem pretas, quando usadas para fazer banho-maria. Lembre-se de pingar umas gotinhas na água, antes de começar o processo.

– Excelente para limpar panelas de inox ou alumínio. Encha o recipiente com água e adicione 4 colheres de sopa de vinagre. Leve ao fogo até ferver. Depois é só lavar normalmente com detergente e passar um paninho para dar um brilho.

– Sabe aquela gordura que fica agarrada na frigideira e nas grelhas do fogão? O vinagre tira, é só pingar algumas gotas, deixar de molho e depois passar um pano úmido.

27.2.21

Meca santista: prato nobre e fácil de preparar

A iguaria conquistou admiradores em Santos e outras regiões do país.

Criado em 2005 por Rodrigo Anunciato Alvarez, professor de Gastronomia da UNISANTOS, a meca santista é um prato que rapidamente conquistou os moradores da cidade. Ela inclui camarão, filé de meca, risoto de pupunha e farofa de banana, em uma combinação que dá água na boca.

A criação dessa iguaria famosa ocorreu oficialmente em 25 de novembro de 2005, sendo apresentada no Laboratório de Gastronomia e Nutrição da UNISANTOS. Nesta ocasião, 50 cozinheiras e chefs de cozinha participaram de um workshop que ensinava como preparar a receita.

Desde então, o prato ganhou muitos fãs, não só em Santos, atraindo turistas em outros pontos do país também. Isso colaborou para impulsionar o turismo na cidade, com o prato passando a ser servido em diversos restaurantes do município.

Para prepará-lo, você precisará de ingredientes para fazer três receitas: a meca, a farofa de banana e o risoto de pupunha. Abaixo, veja a lista de ingredientes de cada um deles, assim como o modo de preparo respectivo.

Meca

Para fazer a meca, são necessários: uma posta de meca, uma colher (sopa) de azeite, uma colher (sopa) de manteiga, meio limão, um dente de alho amassado, dois camarões-pistolas limpos, ou seja, sem cabeça, e descascados. Se você quiser, pode acrescentar salsinha picada a gosto.

Primeiro, retire o osso da meca e separe a posta em filés. Tempere-os com limão, alho e sal. Em seguida, corte os camarões ao meio, mas não separe a cauda. Também tempere-os com sal e pimenta. Depois, em uma frigideira quente, coloque a manteiga e o azeite. Grelhe os camarões e os filés para que não fiquem crus. Reserve-os e mantenha-os aquecidos.

Farofa de banana

No caso da farofa de banana, será preciso uma xícara de farinha de mandioca grossa, meia xícara de bacon e linguiça calabresa em cubinhos, um ovo cozido, duas colheres (sopa) de cebola ralada, meia fatia de abacaxi em conserva, cortado em cubinhos, e manteiga para refogar. Salsinha, sal e cebolinha verde ficam a gosto.

Comece refogando o bacon no azeite e na manteiga. Uma vez que ele estiver bem dourado, você pode acrescentar a linguiça. Adicione o alho, a cebola e a farinha. Mexa tudo até dourar. Desligue o fogo e junte, em sequência, o ovo, a banana, a salsa, a cebolinha e o sal. Por fim, coloque o abacaxi e reserve-o.

Risoto de pupunha

Para finalizar, o risoto de pupunha exige arroz branco, 3 xícaras de chá de água fervente, ½ xícara de chá de cenoura ralada, 2 colheres (sopa) de azeite, 2 colheres (sopa) de cebola picada, 2 colheres (sopa) de manteiga, 2 cubos de caldo de legumes, 300 gramas de pupunha em cubos e 100 gramas de queijo parmesão, fresco e ralado grosso.

Comece dissolvendo os cubos de caldo de legumes nas três xícaras de água fervente. Reserve a solução e mantenha-a aquecida. Refogue a cebola picada no azeite e, assim que ela perder a cor, acrescente o arroz. Despeje um terço do caldo de legumes por cima e deixe cozinhar destampado, em fogo baixo.

Quando ele estiver pouco úmido, adicione metade do caldo e mexa para que não grude na panela. Ao secar novamente, adicione o restante do caldo com a cenoura e mexa novamente. Quando a água estiver acabando, tire a panela do fogo, acrescente a pupunha, a manteiga, que deve estar gelada, e o queijo parmesão. Mexa tudo e sirva.

Feito isso, basta combinar os outros dois pratos que você preparou e saborear esse exemplo tradicional e delicioso da gastronomia santista.

9.12.20

Bolo de queijo e leite condensado muito fácil de fazer

Ingredientes:

6 ovos grandes
960 g. queijo fresco ou Creme Cheese
740 g. leite condensado
120 g. farinha de milho
250 g. de biscoitos
 120 g. de manteiga
800 ml. creme para cozinhar (creme de leite).

Imagem Divulgação - Crédito na Fonte

Preparação

1- Para fazer este cheesecake, usei uma forma quadrada removível 24×24 e as quantidades são orientadas para a utilização dessa forma, então se você tiver um menor ou maior, certamente terá que alterar as quantidades ou fazer mais de um bolo no caso de ser menor. Se você quiser redondo, pode usar este outro MOLDE de 26 CM

2- Agora, vamos começar a fazer o bolo de queijo e leite condensado. Trituramos os biscoitos e em seguida, colocamos tudo em uma tigela com a manteiga até ficar pastoso. Misture bem até formar uma pasta uniforme e coloque na base do molde removível. E, seguida, colocamos a forma no freezer para que um bloco compacto fique como base e a manteiga não derreta enquanto fazemos o resto.

3- O forno deve estar quente a 160 graus Celsius com o fogo para cima e para baixo, com a bandeja do forno até a metade.

4- Começamos a preparar a mistura líquida do bolo. Colocamos os ovos em uma tigela e começamos a bater. Batidos os ovos juntamos o leite condensado, o creme de leite, o queijo e o fubá, nesta ordem e adicionando cada ingrediente quando o anterior estiver integrado na mistura.

5- Agora colocamos spray desmoldante nas paredes do molde (ou manteiga se não tiver o spray), colocamos a mistura no molde e colocamos no forno que já deve estar quente. Deixaremos assar por aproximadamente 75 minutos, embora você já saiba que isso também depende do forno.


6- Depois desse tempo tiramos o bolo do forno e deixamos esfriar um pouco. Aí eu recomendo que você coloque na geladeira e espere até o dia seguinte para comê-lo porque vai ficar bem melhor gelado.

2.12.20

Já comeu linguiça assim? Que receita deliciosa!

Saudações Amados do Seja Hoje Diferente!

Tudo bem com você? 

Espero que sim e que Seja Cada Dia Melhor afinal que Seja Hoje Diferente em tudo de Bom para nossas Vidas!

Amados olha só que maravilha:


Anote os Ingredientes

500g de linguiça Toscana
Requeijão cremoso
1 tomate picado
1 cebola picada
Coente ou salsinha
100g de mussarela ralada

GeraLinks - Agregador de links