Blog Diferente Para Ser Diferente
O Portal do Bem Seja Hoje Diferente tem o objetivo de unir em todo o Brasil pessoas, grupos e organizações que fazem o bem não importa a quem!

Divulgação Reprodução

Uma jovem pediu uma pizza no telefone da polícia para denunciar veladamente que sua mãe estava em perigo, sofrendo violência doméstica.

As informações são do Só Notícia Boa Confira:

No início o atendente ficou confuso, mas logo percebeu que se tratava de um pedido de socorro em código. A filha ligou para 911 porque sua mãe, uma mulher de 57 anos, estava sendo brutalmente agredida pelo namorado alcoólatra.

O caso aconteceu este mês em Ohio, nos EUA e ganhou as manchetes dos jornais norte-americanos. O atendente Tim Teneyck foi parabenizado pela astúcia e por ter agido rapidamente. (veja o diálogo abaixo)

“Ele utilizou seu treinamento e experiência para reconhecer que uma mulher estava em risco de vida. Não haveria como nós sabermos o que aconteceria se ela não conseguisse completar a ligação”, contou o chefe de Teneyck, Mike Navarre, à NBC News.

O diálogo

Teneyck: Oregon, 911

Mulher: Gostaria de pedir uma pizza em (endereço).

Teneyck: Você ligou para o 911 (emergência) para pedir uma pizza?

Mulher: Hum, sim. Apartamento (número do apartamento).

Teneyck: Esse é o número errado para pedir uma pizza…

Mulher: Não, não, não. Você não está entendendo.

Teneyck: Estou entendendo agora.

Teneyck: O outro cara ainda está aí?

Mulher: Sim, preciso de uma pizza grande.

Teneyck: Certo. E médico, você precisa de médico?

Mulher: Não. Com pepperoni.

Cadeia

O namorado da mulher, que cometeu as agressões, foi preso em uma penitenciária de Ohio.

Simon Lopez foi acusado por diversas testemunhas por cometer as agressões. Ele tem 56 anos e foi condenado pelo crime.

A estratégia

A estratégia de pedir pizza no telefone da polícia se tornou comum nos EUA para disfarçar denúncias violência doméstica.

A prática é endossada por diversas associações feministas e os atendentes do 911 têm sido treinados para identificar o ‘erro‘ como um código.

Mas especialistas alertam fazer isso pode ser perigoso, caso o agressor perceba.

No Brasil

No Brasil para denunciar violência doméstica, ligue para o número 190, da Polícia Militar, ou para o 180, o número especializado das delegacias da Mulher no Brasil.

Seja Diferente, Junte-se ao Seja Hoje Diferente. 
#sejahojediferente #sejadiferente #correntedobem
Postagem Anterior Próxima Postagem

Direcione qualquer que seja sua colaboração e doação ao SHD, diretamente conosco, só assim nossa corrente do bem em ajudar a quem precisa e grupos parceiros ligados direta ou indiretamente ao SHD, onde repassamos em 100% a quem precisa de modo simples, humilde, honesto e verdadeiro; só assim você terá a certeza que 100% da sua colaboração chegará ao SHD; Dúvidas, Sugestões, Feedback; Agendar Entrega na sede do SHD ou Retirada Pelo Fusca do SHD ou Veículo Autorizado; Ofertar Colaboração, Doação; Parcerias, Divulgação, Guest Posts e Outros. Entre em contato pelo Whatsapp no botão abaixo:

Whtasapp Oficial do Seja Hoje Diferente