22.3.19

As plumas de Bennu

Imagem divulgação internet

Uma descoberta de choque está em Bennu. A sonda da NASA que analisou o asteróide observou-o lançando plumas de poeira que o envolvem em uma neblina poeirenta - um fenômeno que nunca vimos antes em um asteróide.

Nos meses em que o OSIRIS-REx vem estudando Bennu, a espaçonave observou este material ejetado não menos que 11 vezes. Como nunca vimos isso, sugere que nossa compreensão dos asteróides pode ser muito ruim.

"A descoberta de plumas é uma das maiores surpresas da minha carreira científica", disse o investigador principal Dante Lauretta, da Universidade do Arizona.

O OSIRIS-REx vem fazendo observações de Bennu desde dezembro do ano passado, quando estacionou em órbita ao redor do asteróide. Seu objetivo é estudar a rocha para aprender sobre o antigo Sistema Solar, uma vez que Bennu se formou na época.

E, ambiciosamente, a nave vai tirar uma amostra do asteroide com um braço robótico, com a intenção de trazê-lo de volta à Terra.

Até agora, as plumas não foram oficialmente incluídas entre os resultados já publicados sobre Bennu, que são detalhados em uma série de artigos publicados esta semana na Nature Astronomy.

Os cientistas descobriram a primeira pluma no dia 6 de janeiro, e a equipe, então, observou atentamente outras atividades. Nos dois meses seguintes, eles observaram as plumas mais algumas vezes e rastrearam as partículas de poeira nela.

Parte da poeira foi expelida para o espaço; outras partículas foram recapturadas na órbita de Bennu, a maioria caindo de volta à superfície do asteróide. Pelo menos quatro pedaços, no entanto, permaneceram na órbita de Bennu - talvez a caminho de se tornarem luas asteróides em miniatura.

As plumas não representam um risco para OSIRIS-REx - mas isso é tudo o que sabemos sobre elas (além da indicação de que talvez os asteróides sejam muito mais ativos do que pensávamos). A equipe do OSIRIS-REx está tentando descobrir mais - de onde eles vêm e o que os desencadeia.

Sucesso, Saúde, Proteção e Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário