3.12.18

Parábola do Bom Samaritano

Imagem divulgação internet

Jesus critica aqui a falsa religiosidade. 

A falsa religiosidade é o ato de apenas ter uma religião, praticar rituais ou aparentar ser um crente. 

É a hipocrisia, a falsidade. 

O sacerdote e o levita deveriam exercitar seu amor por alguém que precisava, já que tinham o conhecimento da vontade de Deus.

Provavelmente, já que ninguém estava olhando, ignoraram o problema e desviaram o seu caminho, deixando aquele homem ali sofrendo. 

Mostraram com isso o quão distantes estavam de um relacionamento sério com Deus e com o próximo. 

Essa foi uma forte crítica de Jesus aos religiosos que o ouviam.

A inserção do samaritano nessa história mostra que o “status” não vale nada. 

Os samaritanos tinham o “status” de odiados e de indignos, e o sacerdote e levita de “santos”. No entanto, a atitude de bondade desse samaritano, mostra que é isso que realmente agrada a Deus, um coração verdadeiro que demonstra atitudes de amor ao próximo.

O bom samaritano doou-se completamente ao homem que necessitava, empregando cuidado, tempo e até dinheiro. 

Essa é a atitude que Jesus quer ver. 


Em outras palavras, Jesus quer ver obras decorrentes da fé e não uma fé vazia de boas obras.


Sucesso, Saúde, Proteção e Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário